Home / Animais / Quais São os Predadores do Arminho? E Seus Inimigos Naturais?

Quais São os Predadores do Arminho? E Seus Inimigos Naturais?

O arminho (nome científico Mustela erminea) é um pequeno mustelídeo carnívoro cujo hábitat envolve florestas temperadas e até mesmo sub-árticas- com distribuição na América do Norte, Europa e Ásia.

O animal possui uma expectativa de vida estimada entre 7 a 10 anos, todavia, há indivíduos que ultrapassam esta média e podem alcançar até 14 anos de idade. Possui 37 subespécies reconhecidas.

Como animal carnívoro, o arminho desenvolveu uma série de aptidões e estratégias para captura das presas. Muito se fala sobre as presas do arminho, mas será que o mustelídeo também não teria predadores? Isto nós vamos desvendar ao longo da leitura deste artigo, além de conhecer outras importantes informações sobre o animal.

Então pegue a sua caneca de café e boa leitura.

Classificação Taxonômica do Arminho

O arminho pertence ao mesmo gênero taxonômico das doninhas e furões, os quais são bem mais populares na atualidade do que o próprio arminho. Os furões, em particular, devem sua fama ao fato de serem utilizados como animais domésticos.

A classificação científica/ taxonômica para os arminhos obedece à categorização descrita abaixo:

Reino: Animalia;

Filo: Chordata;

Classe: Mammalia;

Ordem: Carnivora;

Subordem: Carniformia;

Infraordem: Arctoidea;

Parvordem: Mustelida;

Superfamília: Musteloidea;

Família: Mustelidae;

Gênero: Mustela;

Espécie: Mustela erminea.

Mustela Erminea
Mustela Erminea

O gênero Mustela é um dos 24 gêneros presentes na família Mustelidae, a qual possui 55 espécies e representantes em todos os continentes. Além das doninhas e furões, representantes conhecidos incluem as lontras e os texugos.

Características Físicas do Arminho

O corpo longilíneo dos arminhos é quase um marca registrada, embora sejam animais muito pequenos- com o macho medindo cerca de 33 centímetros de comprimento e pesando aproximadamente 258 gramas. Normalmente, as fêmeas são bem menores e pesam aproximadamente 180 gramas.

As patas são curtas. A cauda longa pode atingir quase 40% do comprimento corporal. O pescoço também é ‘longo’, ou melhor, longilíneo.

Para um observador mais atento, o formato da cabeça pode remeter à ideia de um triângulo com a ponta voltada para frente. Os bigodes são compridos e as orelhas notadamente arredondadas.

No quesito características físicas, o fator mais curioso sem dúvidas é a coloração da pelagem, a qual varia de acordo com a estação. Durante a Primavera e o Verão, os pelos do dorso possuem coloração entre o chocolate e o castanho; enquanto que os pelos da barriga assumem uma tonalidade mais branco-amarelada. Durante o Outono e o Inverno, não distinção de cores entre o ventre e o dorso, uma vez que a pelagem torna-se inteiramente branca. Nestas últimas estações, também há aumento da espessura destes pelos.

Independentemente da variação sazonal das cores da pelagem, a ponta da cauda persiste com a sua habitual cor negra.

Padrão Reprodutivo do Arminho

Para os arminhos, o período reprodutivo é anual, tendo seu início entre o fim da Primavera e comecinho do Verão. O fato deste período ser anual não significa que tais animais acasalam apenas uma vez ao ano. Na verdade, os arminhos acasalam várias vezes durante a estação reprodutiva e inclusive são considerados animais poligâmicos.

A gestação possui duração de 9 meses, período que é considerado longo para animais de pequeno porte. No entanto, a gravidez prolongada seria decorrente do atraso na implantação dos óvulos no útero.

Geralmente, os filhotes nascem no mês de Março.  A cada ninhada, nascem, em média, de 4 a 9 filhotes. As crias nascem cegas e são colocados em ninhos, previamente confeccionados pelas mães em ocos de árvores ou tocas.

Após o nascimento, tais filhotes possuem um processo de crescimento e desenvolvimento rápido, uma vez que já podem ser considerados independentes com 8 meses de idade.

Ao final do primeiro ano de vida, os machos já atingem sua maturidade sexual. Para as fêmeas, este processo é ainda mais precoce.

Modalidades de Predação e Hábitos Alimentares do Arminho

O arminho não caça em bandos, na verdade, é predador bastante solitário. Seu horário de caça favorito é à noite e durante o crepúsculo.

Durante a caça, move-se inusitadamente em zigue-zague e é capaz de percorrer até 15 Km durante uma única noite.

São animais carnívoros. No cardápio, estão inclusos os insetos, pequenos roedores, pequenas aves, anfíbios e até mesmo ovos de arminho e juvenis da espécie.

Mesmo não estando no cardápio habitual, caso as opções acima não estejam disponíveis, os arminho também podem alimentar-se de peixes e crustáceos.

Alimentação do Arminho
Alimentação do Arminho

Inusitadamente são predadores de pequeno porte, porém esta característica também possui certas vantagens. Por serem pequenos, os arminhos adentrar com facilidade tocas de outros animais, perseguindo as presas dentro das mesmas.

Ao capturar as presas, matam-nas com um dentada certeira no pescoço.

O arminho possui um metabolismo acelerado e, portanto, precisa alimentar-se várias vezes ao dia. Por vezes, pode até mesmo guardar restos de uma refeição para consumir posteriormente. Estes restos costumam ser armazenados em buracos de árvores.

Quais São os Predadores do Arminho? E Seus Inimigos Naturais?

Há raríssimos relatos na literatura acerca dos predadores do arminho, todavia, é de conhecimento de muitos os episódios de intensa caça predatória aos quais o animal foi submetido durante a Idade Média. Neste período, sua pelagem (especialmente a pelagem branca de Inverno) era considerada de grande valor. Os monarcas franceses eram vistos com frequência utilizando longos e robustos mantos confeccionados com pelo de arminho. Tais mantos eram brancos com pontos negros , sendo os pontos resultantes da cauda. A confecção de um único manto demandava a captura de dezenas de arminhos.

Apesar da maciça caça em períodos anteriores, atualmente a espécie não é ameaçada de extinção. Na Nova Zelândia, inclusive, o animal é considerado até mesmo uma praga. O fato é que neste país os arminhos teriam sido introduzidos com o objetivo de controlar a população de coelhos (a qual representava um grande período às plantações); no entanto, os arminhos atacaram populações de aves locais.

Predadores do Arminho
Predadores do Arminho

Além do homem, outro ‘inimigo’ natural destes mustelídeos seria um nematelminto de nome incomum. O Skrjabingylus nasicola tem predileção pela zona nasal e pode causar até mesmo a morte do seu hospedeiro.

*

Depois de conhecer um pouco mais sobre o arminho, que tal continuar por aqui conosco para visitar também outros artigos do site.

Aqui há muito material de qualidade nos campos da zoologia, botânica e ecologia de um modo geral.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

IUCN Red List. Stoat. Disponível em: < https://www.iucnredlist.org/species/29674/45203335>;

Wikipédia. Arminho. Disponível em: < https://pt.wikipedia.org/wiki/Arminho>;

Wikipedia in English. Stoat. Disponível em: < https://en.wikipedia.org/wiki/Stoat>;

Veja também

Alimentação do Vombate: O que Eles Comem ?

Os vombates são animais marsupiais pertencentes à família taxonômica Vombatidae, a qual abriga um total …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *