Home / Natureza / Pimenta Malagueta: Qual Sua Origem? Como Consumir? Ela Faz Mal?

Pimenta Malagueta: Qual Sua Origem? Como Consumir? Ela Faz Mal?

A pimenta malagueta é uma variedade da Capsicum frutescens, que também dá origem à pimenta-tabasco, e ela é originária das Américas, quando Cristóvão Colombo ainda navegava pelas encostas da ainda desconhecida América do Norte.

A pimenta malagueta foi uma variedade de pimenta muito apreciada pelas populações navegantes, especialmente pelos portugueses, que tinham acabado de conhecer a pimenta-preta, ou pimenta-do-reino, o que fez com sua voracidade pelas variedades desse produto tão incrível fosse amplamente explorada.

Após essa descoberta, a comercialização da pimenta malagueta começou a se difundir pelo mundo, passando pela África, Ásia e Europa, onde outros nomes foram dados à ela, tais como piri-piri e gindungo.

Houve um tempo em que a comercialização da pimenta malagueta superou o da pimenta preta, já que a malagueta, apesar de ser mais forte, não causava tantas reações ao corpo como a pimenta preta, e isso se dá à presença de piperina, que é mais alta na pimenta preta.

A malagueta se tornou mais difundida no Brasil do que a famosa pimenta preta, que é de origem indiana, e isso se reflete até nos dias atuais, onde percebe-se que as comidas da Ásia e Eurásia sempre são mais picantes do que a América do Sul, ou se comparam com as comidas da América Central, amantes de fortes pimentas.

Confira com mais detalhes a história da pimenta, acessando Pimenta: Malefícios e Benefícios

Como Consumir a Pimenta Malagueta? Veja As Melhores Formas

A pimenta malagueta é uma variedade de pimenta que pode ser consumida de várias formas, seja para fazer molho, tempero, assim como alho e cebola, ou salpicar na comida.

A pimenta malagueta possui altos níveis de capsaicina, o que promove um ardor mais elevado do que outras pimentas, sendo considerada uma pimenta forte, mas por outro lado, a capsaicina presente na pimenta malagueta tem efeitos positivos ao corpo humano, se não for consumida em excesso.

A capsaicina reduz o nível de insulina no corpo, segundo o American Journal of Clinical Nutrition, o que faz com que o corpo reaja positivamente a possíveis doenças, como a diabete 2, assim como é indicada para consumo às pessoas que sofrem da doença.

Porém, muitas pessoas já ouviram que o excesso de pimenta ou as pimentas que são fortes, podem ser prejudiciais ao corpo, e tais pessoas estão corretas, pois um alto nível de capsaicina constante no organismo faz com que o mesmo produza reação de combate ao ardor que podem causar sérios desconfortos ao corpo, por isso a pimenta, especialmente as mais fortes, como a malagueta, devem ser consumidas com moderação.

Pimenta Malagueta Faz Mal Para O Corpo?

Aquela velha história entra em questão nesse momento: tudo o que é em excesso faz mal.

A pimenta malagueta, na verdade,faz bem ao organismo, pois aumenta a temperatura corporal, fazendo com que o corpo acelere o metabolismo e faça com que a comida ingerida seja digerida com muito mais eficácia, e eis o porquê da pimenta ser tão difundida como tempero, pois além de ressaltar o sabor, ajuda na digestão.

Entretanto, o teor de capsaicina presente na pimenta malagueta, faz com que o corpo crie mucosas nas paredes intestinais para evitar que a pimenta entre em contato com as mesmas, pois caso entre em contato, muita dor será promovida, além de microscópicos sangramentos.

Não obstante, a pimenta malagueta, assim como outras pimentas mais fortes, causam secreção parietal, produção excessiva de pepsina, perda de potássio e exfoliações gástricas, que provocam tais sangramentos.

De outra forma, é preciso evitar o contato com a pimenta diretamente na boca, pois o ardor pode ser muito forte, assim como o contato da pimenta com os olhos. Em ambos os casos será necessário aplicar muita água corrente e água gelada para baquear o efeito da pimenta.

Curiosidades Sobre a Pimenta Malagueta

A semente da pimenta malagueta contém doses absurdas de capsaicina, componente químico que causa a sensação de ardor a quem a ingere, podendo ser extremamente cáustico para animais e pessoas amadoras, mas apesar desse fato, é muito comum ver pássaros se alimentando de pimenta malagueta nos pés da planta, indicando que os mesmos não sentem o ardor do componente.

As pimentas possuem níveis distintos de ardor, e a tabela de Scoville foi inventada para medir o ardor das pimentas, colocando-as em escalas, onde a pimenta mais fraca e a pimenta mais fortes antagonizam as extremidades da imensa variedade de pimentas que existem. Confira a lista e descubra quais são as pimentas mais ardidas e menos ardidas que existem no mundo, abaixo:

Pimentão na Escala de Scoville

A capsaicina pura não existe em forma natural, e só pode ser manuseada através da remoção dos componentes químicos da pimenta, e o pimentão, apesar de não ter uma porcentagem significativa de capsaicina, ainda não deixa de possuir um leve ardor.

A escola Scoville foi inventada pelo farmacêutico Wilbur Scoville, em 1912, que trabalhou em uma fórmula para medir e quantificar a porcentagem de capsaicina presente nas mais variadas pimentas existentes no mundo, e até hoje é uma referência mundial que sana a curiosidade de muitas pessoas.

Como Plantar e Cultivar a Pimenta Malagueta Dentro De Casa?

Sim, é possível que você tenha um pé de malagueta na sua cozinha, em um vaso, e utilizar ela naturalmente para temperar seus pratos preferidos.

Assim como a salsinha e a cebolinha, a pimenta malagueta é muito fácil de ser cultivada, bastando um solo fértil e uma rega diária para que as mesmas cresçam em pequeninos brotos vermelhos, que poderão ser colhidos depois de 100 ou 150 dias após a germinação da semente.

Apesar de estar dentro de casa, é necessário que o pé de pimenta receba constante luz solar, então é necessário deixar o vaso em um local abastado de luz, que pegue em todas as suas folhas, e não somente no leste ou oeste da planta.

Gostaria de aprender mais sobre as pimentas? Acesse:

Veja também

Camelo Australiano: Características, Nome Cientifico, Extinção e fotos

Você sabia que a Austrália possui um grupo de imigrantes que estão no país desde …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *