Home / Plantas / Pimenta é Fruta ou Legume?

Pimenta é Fruta ou Legume?

Embora a confusão na definição de pimenta, esta é classificada como fruto. Embora, também caiba à mesma a definição popular de condimento, aliás o segundo condimento mais utilizado do mundo, estando atrás apenas do sal.

Em botânica é importante considerar que as plantas estão divididas em ‘órgãos’ como frutos, sementes, flores, folhas, caule e raiz. De acordo com a porção/órgão da planta mais utilizada, ou de acordo com características inerentes ao sabor, ela será classificada como fruta, legume, verdura ou grão.

Alguns alimentos que são classificados popularmente como legumes, na verdade são frutos de acordo com a botânica, como é o caso do tomate, abóbora, chuchu, pepino e quiabo.

Neste artigo, você conhecerá um pouco mais sobre as características da pimenta e informações importantes que auxiliam na diferenciação entre os conceitos de fruto e legume.

Então venha conosco e boa leitura.

Pimenta Classificação Taxonômica

As pimentas estão inclusas no gênero Capsicum, o qual abrange variedades doces (como é o caso dos pimentões) e variedades picantes.

A classificação científica para espécies deste gênero obedece à seguinte sequência:

Reino: Plantae

Divisão: Magnoliophyta

Classe: Magnoliopsida

Ordem: Solanales

Família: Solanaceae

Gênero: Capsidum

A família taxonômica Solanaceae abrange plantas herbáceas, a exemplo do tomate e da batata.

Pimenta Aspectos Históricos e Culturais

Os variados tipos de pimenta existentes na atualidade são originários das Américas. A disseminação para outros continentes como a Europa, a Ásia e a África teria ocorrido durante/após a colonização europeia.

Acredita-se que os primeiros exemplares de pimenta tenham surgido a aproximadamente 7.000 a. C. na região do México Central. Cristóvão Colombo é considerado o primeiro europeu à descobrir a planta, fato resultante de sua busca por um condimento alternativo à pimenta preta (amplamente apreciada na Europa).

Em relação ao cultivo da pimenta, este foi posterior ao surgimento dos primeiros exemplares no México e remonta ao período compreendido entre 5.200 e 3.400 a. C. Por essa razão, a pimenta é considerada a primeira planta cultivada no continente americano.

Em cada nova localidade na qual a pimenta é cultivada, ela recebe nomes e características próprias, integrando-se à cultura local. Existem variadas espécies, no entanto, uma mesma espécie pode apresentar nomes distintos; ou sofrer alterações relacionadas à umidade, temperatura, solo, e outros fatores inerentes ao local de cultivo.

Atualmente, a comida picante é amplamente apreciada a nível global, com destaque especial para países como o México, Malásia, Coréia, Índia, Guatemala, Indonésia, Tailândia, sudoeste da China, Balcãs, América do Norte e parte da América do Sul.

Aqui no Brasil, o consumo de pimenta é muito forte em pratos típicos da Região Nordeste.

Pimenta Cor, Sabor, Aroma e Aspectos Nutricionais

A maior parte o sabor picante característico da pimenta está localizado na sua parte externa. Frequentemente, pimentas com cores mais vivas e intensas também possuem um sabor mais acentuado, característica que está diretamente relacionada à presença de um pigmento chamado carotenoide.

O sabor picante é atribuído à presença de um alcaloide (substância de caráter básico) chamado capsicina. Os mamíferos possuem uma grande sensibilidade a esse alcaloide, fato que não é observado em aves, ingerem pimenta em grande quantidade e são as responsáveis pela disseminação das mesmas ao redor das casas e campos cultivados.

A capsicina é produzida na extremidade próxima ao pedúnculo. Uma dica para reduzir a ardência é remover as sementes e membranas presas ao pedúnculo. No entanto, também é importante considerar o grau de maturação do fruto.

Existem pimentas de cor vermelha, amarela, verde, púrpura, marrom e laranja; no entanto, também é importante considerar que elas mudam de cor conforme o seu grau de maturação.

Os amantes de culinária concordam com a afirmação de que as cores são importantes na composição de um prato, visto que estimulam ainda mais as capacidades sensoriais.

As pimentas podem ser consumidas cruas (tornando-se um excelente tempero para saladas), ou cozidas (sendo utilizadas o preparo de caldeiradas, guizados e recheados).

Tipos de pimentas populares no Brasil incluem a pimenta biquinho, pimenta dedo-de-moça, pimenta rosa, pimenta murupi, pimenta caiena, pimenta malagueta, pimenta jalapeño, entre outras.

Em relação aos benefícios nutricionais, a pimenta possui significativa concentração de vitaminas C e B, além de ser a planta com maior quantidade de vitamina A. Possui aminoácidos e minerais como o Magnésio e o Ferro. É capaz de aumentar a taxa metabólica do organismo e induzir o emagrecimento, gerando efeito térmico.

Pimenta é Fruta ou Legume? Diferenciando os Conceitos

Em linhas gerais, frutos são alimentos adocicados ou picantes. A maioria possui sementes em seu interior, com exceção dos chamados frutos partenocárpicos (nos quais inclui-se a banana e o abacaxi).

É importante considerar que para ser fruto, a estrutura em questão deve ser resultante do óvulo fecundado da planta. Essa consideração colide com outro termo amplamente empregado chamado “fruta”, o qual é uma denominação comercial para indicar frutos e pseudofrutos comestíveis.

Em relação ao conceito de legume, ele está relacionado às plantas consumidas preferencialmente cozidas e com sabor característico salgado (na maioria dos casos), nas quais há a ingestão de variadas estruturas tais como os frutos, caules e as raízes.

Exemplos de legumes em que há consumo de caule e raízes incluem a batata-inglesa, alho, cebola, inhame, aipim, cenoura e beterraba. Estes últimos são exemplos de legumes com raízes tuberosas.

No caso da pimenta, ela também pode ser mencionada como condimento ou tempero. Em geral, os condimentos são bastante aromáticos e derivam de diferentes partes da planta, por exemplo, a pimenta é o fruto, salsas e cebolinhas são as folhas, o colorau é obtido da semente, o cravo-da-índia  é obtido das flores, a canela é equivalente à casca a árvore, o gengibre é obtido do caule, e assim sucessivamente.

Agora, a título de curiosidade, desvendando o caso dos grãos, os alimentos que recebem essa denominação são frutos de plantas da família das gramíneas (a exemplo do trigo, arroz e milho), assim como sementes de espécies pertencentes à família das leguminosas (como é o caso da ervilha, a soja, do feijão e do amendoim).

*

Agora que você já conhece importantes informações e características sobre a semente, bem como compreende a classificação botânica que ela recebe, continue conosco e visite também outros artigos do site.

Aqui há muito material nos campos da botânica e zoologia.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

CHC. Fruta, verdura ou legume? Disponível em: < http://chc.org.br/fruta-verdura-ou-legume/>;

Portal São Francisco. Pimenta. Disponível em: < https://www.portalsaofrancisco.com.br/alimentos/pimenta>;

Wikipédia. Capsicum. Disponível em: < https://pt.wikipedia.org/wiki/Capsicum>.

Veja também

Tudo Sobre a Acerola: Raiz, Morfologia, Floração, Caroço e Árvore

A acerola é uma espécie originária da América Central (Antilhas), com morfologia, floração, raiz, árvore …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *