Home / Plantas / Origem do Trigo Para o Pão e História

Origem do Trigo Para o Pão e História

O trigo é um dos alimentos que mais estão presentes na mesa do brasileiro. Seja em forma de pão, doces, tortas, salgados, massas ou qualquer outro tipo de alimento que passa pela sua cabeça, muito provavelmente ele leva trigo. Hoje, este cereal se tornou indispensável para comércios como padaria e supermercados e, principalmente, é indispensável na cozinha do lar.

O trigo é essencial, isso você já sabe. Ele é tão importante que é o responsável por trazer um dos alimentos mais tradicionais nas refeições do brasileiro: O pão.

Pergunte-se agora: Você conhece alguém que não come pão? Creio que não. Mas, se conhecer, o número é bem baixo. Isso porque ele já está entranhado na culinária.

Afinal de contas, quem não conhece — e come — um pão francês junto com um copo de café com leite pela manhã? Nós só podemos ter essa combinação maravilhosa na mesa graças ao trigo.

Ele é o assunto da vez. Quer saber mais sobre a sua história? Creio que, apenas por ser um cereal tão importante para nós, já vale a leitura! Se isso despertou a sua curiosidade, não perca tempo. Leia o artigo logo abaixo!

Um Pouco Da História Do Trigo

Hoje, o trigo possui uma cultura de grãos muito rica. Existe cerca de 25.000 diferentes cultivares no mundo! Ele foi domesticado pelas pessoas há pelo menos 12.000 anos, sendo que foi criado a partir de uma planta ancestral —ainda viva — conhecida como farro.

O farro selvagem (relatado de forma variada como T. araraticum, T. turgidum ssp. Dicoccoides ou T. dicocoides), é uma gramínea anual de inverno predominantemente autopolinizante da família Poaceae e da tribo Triticeae.

Ele é distribuído em todo o crescente fértil do Oriente Próximo, incluindo os países modernos de Israel, Jordânia, Síria, Líbano, leste da Turquia, oeste do Irã e norte do Iraque.

Ela cresce em manchas esporádicas e semi-isoladas e funciona melhor em regiões com longos e secos verões e invernos suaves e úmidos com chuvas flutuantes.

O farro cresce em diversos habitats de 100 metros abaixo do nível do mar, até 1700 metros acima e pode sobreviver entre 200 – 1.300 mm de precipitação anual.

Variedades de Trigo

Variedades de Trigo
Variedades de Trigo

A maioria das 25.000 formas diferentes de trigo moderno são variedades de dois grandes grupos, chamados trigo comum e trigo duro.

O Triticum aestivum comum ou pão trigo representa cerca de 95 por cento de todo o trigo consumido no mundo hoje; os outros cinco por cento são constituídos por trigo durum ou duro T. turgidum ssp. durum, usado em massas e semolina.

O pão e o trigo duro são formas domesticadas de trigo selvagem. A espelta (T. spelta) e o trigo de Timopheev (T. timopheevii) também foram desenvolvidos a partir de trigo moído no final do período neolítico, mas nenhum dos dois tem muito mercado hoje.

Outra forma inicial de trigo chamada einkorn (T. monococcum) foi domesticada quase ao mesmo tempo, mas, hoje a sua distribuição é limitada.

Origem Do Trigo Para O Pão E História

As origens do trigo que temos em mãos hoje, de acordo com vários estudos genéticos e arqueológicos, são encontradas na região montanhosa de Karacadag, no que é hoje o sudeste da Turquia — Os trigos farro e einkorn são duas das oito culturas fundadoras clássicas das origens da agricultura.

O primeiro uso conhecido de farro foi coletado de manchas selvagens pelas pessoas que viviam no sítio arqueológico de Ohalo II, em Israel, cerca de 23.000 anos atrás. O mais antigo farro cultivado foi encontrado no sul do Levante (Netiv Hagdud, Tell Aswad, outros sítios neolíticos da pré-cerâmica).

Mudanças Durante a Domesticação

Colheita do Trigo
Colheita do Trigo

As principais diferenças entre as formas selvagens e o trigo domesticado são que as formas domesticadas têm sementes maiores com casca e uma raque que não se quebra.

Quando o trigo selvagem está maduro, o rachis — o caule que faz com que as hastes fiquem juntas — se estilhaça para que as sementes possam se dispersar. Sem cascos, germinam rapidamente.

Mas essa fragilidade naturalmente útil não se adequa aos humanos, que preferem colher trigo da planta em vez de fora da terra ao redor.

Uma maneira possível que pode ter ocorrido é que os agricultores colhiam trigo depois de estar maduro, mas antes de se auto-dispersarem, recolhendo assim apenas o trigo que ainda estava ligado à planta.

Ao plantar essas sementes na próxima estação, os agricultores estavam perpetuando as plantas que tinham rachaduras posteriores.

Outras características aparentemente selecionadas incluem tamanho da espiga, estação de crescimento, altura da planta e tamanho do grão.

Segundo o botânico francês Agathe Roucou e colegas, o processo de domesticação também causou múltiplas mudanças na planta que foram geradas indiretamente.

Comparado ao trigo farro, o trigo moderno tem menor longevidade foliar e maior taxa líquida de fotossíntese, taxa de produção foliar e teor de nitrogênio.

Cultivares de trigo modernos também têm um sistema radicular mais raso, com uma proporção maior de raízes finas, investindo biomassa acima e não abaixo do solo.

As formas antigas têm uma coordenação interna entre o funcionamento acima e abaixo do solo, mas a seleção humana de outras características forçou a fábrica a reconfigurar e construir novas redes.

Quanto Tempo Demorou a Domesticação?

Um dos argumentos em andamento sobre o trigo é o tempo que o processo de domesticação levou para ser concluído. Alguns estudiosos defendem um processo bastante rápido, de alguns séculos; enquanto outros argumentam que o processo de cultivo para domesticação levou até 5.000 anos.

Domesticação do Trigo
Domesticação do Trigo

A evidência é abundante que por volta de 10.400 anos atrás, o trigo domesticado era amplamente utilizado em toda a região do Levante; mas quando isso começou ainda gera dúvidas.

As primeiras evidências para o trigo “einkorn” e o trigo farro encontrados até hoje foram no local sírio de Abu Hureyra, em camadas de ocupação datadas do período Epi-paleolítico tardio, o início do Younger Dryas (ou Dryas recente).

Alguns estudiosos argumentam, no entanto, que a evidência não mostra o cultivo deliberado neste momento, embora indique um alargamento da base da dieta para incluir uma dependência de grãos selvagens, incluindo o trigo.

O que achou? Faça um comentário logo abaixo sobre aquilo que mais te chamou a atenção!

Veja também

Chá de Barbatimão Para Corrimento Vaginal Funciona? Como Fazer?

Muito comum na região do Cerrado do Brasil, o barbatimão (nome científico Stryphnodendron adstringens Mart …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *