Home / Animais / Por que Cachorros Matam Gatos? Qual o Motivo da Rivalidade?

Por que Cachorros Matam Gatos? Qual o Motivo da Rivalidade?

A vida seria perfeita se dois dos animais preferidos dos seres humanos não fossem eternos rivais: os cães e os gatos! Eleitos os pets preferidos de muita gente, as duas espécies tendem a ter lá os seus conflitos, e isso pode ser um problema para quem quer manter a boa convivência entre eles.

Mas, você sabe por que cães e gatos são rivais? De onde surgiu esse conflito entre as espécies? Mais famoso que “Brasil x Argentina”, a rivalidade entre os felinos pode ter uma explicação!

Esses animais estão acostumados a dividir o mesmo ambiente. Eleitos os pets mais populares, eles estão acostumados, literalmente, ao conforto de uma boa casa.

Acontece que eles também podem ter um perfil territorialista, o que justificaria tal comportamento de rivalidade entre eles. Tanto cães quanto os gatos querem desfrutar do melhor da casa, e exigem atenção de seus tutores, o que pode desencadear um comportamento agressivo com outros animais. Mas, essa é uma suposição, e não conta com confirmações científicas.

Outras sugestões dão conta de que talvez esse comportamento rival seja por parte dos cães, e apenas uma reação do gato. Afinal, os cachorros também costumam caçar coelhos, roedores em geral, aves e muitas outras espécies.

A Criação dos Animais Pode Interferir na Rivalidade Entre eles?

Alguns especialistas acreditam que a forma como você educa os seus animais, principalmente os cachorros, pode ter relação direta com a forma como ele reage na presença de um gato. Cachorros que são muito mimados, por exemplo, tendem a ser mais agressivos com outras espécies.

• Diferenças comportamentais:

Essas duas espécies possuem comportamentos completamente diferentes. Isso também pode levar a períodos de conflitos entre os animais.

Cachorro e Gato Criado Juntos

É muito comum que o cachorro se sinta irritado e ameaçado com algumas coisas que o gato faz, e que para ele é absolutamente normal. Por exemplo, pular em muros, escalar árvores etc.

Para o cachorro, essa atitude soa como um desafio, como uma afronta. para o gato é absolutamente normal. Mas, se um canino observa um felino escalando uma arvore, as chances de correr atrás, latir e se irritar são grandes.

Esse comportamento é tão natural por parte dos cachorros, que pode acontecer até entre animais que se conhecem e que convivem bem. Se você tem cães e gatos em casa, já deve ter presenciado uma cena dessas.

Grande Parte Dessa Rivalidade é Lenda!

Os cães são animais com veia caçadora, e durante muito tempo precisavam encontrar as presas para se alimentar. Como descentes de lobos, eles realmente podem ter esse comportamento dominante, que acaba gerando brigas e conflitos com outras espécies.

Mas, a verdade é que fomos ensinados que cães e gatos se odeiam, e por isso reproduzimos esse comportamento, e até estimulamos isso. Nos desenhos animados, por exemplo, sempre vemos a perseguição sem fim entre eles.

Acontece que, por conta disso, muita gente acaba colaborando com o comportamento, e adora, por exemplo, ver o cachorro perseguindo um gato. É importante entender que esse comportamento é estressante para ambas as partes!

O animal perseguido fica obviamente ameaçado, enquanto o cachorro se sente frustrado. Além disso, a perseguição envolve uma série de riscos para os dois. Por isso deve ser amplamente reprendida.

Essa crença a respeito da rivalidade entre eles fez com que muitas pessoas no decorrer dos anos passassem a privar as espécies de manterem contato. Isso pode ter contribuído para que cães e gatos passassem a se estranhar mais ainda.

Afinal de Contas, Cães e Gatos Podem ou não Podem Conviver?

Apesar de serem completamente diferentes, e guardarem instintos caçadores que fazem com que sejam culturalmente colocados como inimigos, cães e gatos podem – e devem – conviver. É absolutamente possível construir um lar tranquilo e saudável com as duas espécies!

Mas, para isso, o tutor precisa ter o cuidado de respeitar o espaço e o tempo de cada animal. E, é claro, precisa conhecer muito bem o perfil de seus pets para entender se cabe uma socialização ou não.

A adaptação exige principalmente que você faça com que os animais entendam que não vão perder o espaço com a chegada de um novo. Isso significa garantir uma separação inicial para que eles se adaptem gradativamente.

• A importância do odor:

Tanto cães quanto gatos precisam se adaptar ao odor do novo morador. Essa é uma etapa importantíssima no processo de aceitação dos animais com a chegada de um outro bichinho.

Por isso, antes de colocar os animais em contato constante você deve deixá-los em cômodos separados, de modo que o cheiro comece a se tornar natural para ambos. Assim diminui as chances de conflitos entre eles!

Canídeos e Felinos Selvagens – Convivem ou não Convivem?

Uma prova de que cães e gatos não são inimigos é justamente o fato de que canídeos e felinos selvagens não são pegos em lutas e duelos mortais com frequência. É muito raro que essas duas espécies entrem em conflito – e quando acontece é por território!

Isso nos prova que eles não precisam ser considerados rivais. Os cachorros tendem a “caçar” tudo aquilo que é menor do que eles. Eles enxergam com curiosidade, e por isso tentam pegar.

Temos que destacar o fato de que cachorros e gatos possuem comportamento completamente distintos! O fato de o cachorro ser muito agitado e enérgico assusta o gato, que pode reagir com unhadas e rosnadas, estimulando um ataque por parte do cachorro.

Como Fazer a Primeira Aproximação Entre Eles?

Existem algumas técnicas e sugestões que podem ajudar nesse primeiro contato. Primeiro, certifique-se de que o gato esteja devidamente protegido dentro de uma caixa de transporte que seja de sua familiaridade.

Assim ele se sentirá mais confortável. Já o cachorro deverá ser contido com uma guia! Para começar, deixe que o cachorro se aproxime da caixa de transporte (fechada), mas com a guia sempre controlada pelo tutor ou por um adestrador.

Não aproxime demais, pois o gato vai se assustar e pode arranhar o cãozinho através da porta da caixa. Mantenha uma distância que seja confortável e segura para ambos. Faça isso aos poucos, de modo que se cheirem e se aceitem.

Obviamente esse será o primeiro passo. No mais, você deverá criar técnicas de aproximação que mantenham os animais seguros. Se precisar, contrate um profissional em comportamento animal para lhe ajudar!

 

Veja também

Chihuahua Cores Raras – Quais São? Onde Encontrar?

A raça do cão Chihuahua tem muitos tamanhos e formas diferentes, mas o que mostra …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *