Home / Animais / Tracajá Como Criar? O que Eles Comem?

Tracajá Como Criar? O que Eles Comem?

Você já ouviu falar do tracajá?

Pois bem, tracajá (nome científico Podocnemis unifilis) é uma espécie de cágado- animal curioso muito parecido com a tartaruga.

Em meio silvestre, é um animal encontrado em toda a Amazônia Brasileira; assim como na Bolívia, Peru, Colômbia, Guianas, Venezuela e Equador. Seu hábitat são as margens de rios, lagos e lagoas- ou ainda, florestas inundadas.

Possui uma grande expectativa de vida, uma vez que pode ultrapassar 60 anos de idade e atingir quase 90.

O tracajá pode ser alvo de caça predatória (uma vez que sua carne é bastante apreciada dentro da culinária). Contudo, outros preferem tornar este cágado seu animal de estimação- porém, é sempre importante lembrar que como o mesmo é um animal silvestre, deve estar regulamento junto aos órgãos ambientais.

Neste artigo, você conhecerá um pouco mais sobre o tracajá, assim como dias para auxiliar na criação doméstica do animal.

Então venha conosco e boa leitura.

Características Gerais dos Cágados

Os cágados são reptéis pertencentes à família taxonômica Chelidae. Assim como as tartarugas e jabutis pertencem ao grupamento Testudinata, o qual engloba os animais que possuem casco. A porção dorsal deste casco recebe o nome de carapaça, ao passo que a porção ventral é chamada de plastrão. A carapaça é fundida às costelas achatadas e à coluna vertebral; enquanto que o plastrão é fundido às clavículas e interclavículas.

Voltando aos cágados, mais especificamente, sua família taxonômica contém aproximadamente 40 espécies, as quais são distribuídas em 11 gêneros.

A distribuição geográfica dos cágados engloba a América do Sul, Austrália e Nova Guiné. Em relação ao hábitat, este é formado preferencialmente por florestas, em áreas próximas a lagoas rasas ou rios de curso lento. Cágados também podem ser encontrados em terrenos pantanosos.

Testudinata

Em geral, estes animais apresentam carapaça em cor escura e formato ovalado. A maior parte das espécies é carnívora (com poucos representantes considerados onívoros)- tendo incluso em seu menu, aves, reptéis, crustáceos, moluscos e peixes de tamanho pequeno. As espécies onívoras também alimentam-se de vegetais.

Também é possível encontrar outras nomenclaturas para os cágados, tais como cangaparas, sapos-poncho, ajapás (termo utilizado especificamente na Bahia), entre outros. Em Portugal, por exemplo, não aconselha-se utilizar a terminologia “cágado”, uma vez que dentro de tal país, a mesma é utilizada para referir-se às duas únicas espécies de tartarugas aquáticas nativas de Portugal.

Qual a Diferença Entre Cágados, Tartarugas e Jabutis

Em relação aos hábitos, os jabutis são considerados quelônios terrestres , isto significa que vivem praticamente fora da água. Tartarugas são quelônios aquáticos e ficam praticamente o tempo todo na água- contudo, podem sair da mesma para desovar ou tomar sol. No caso dos cágados, estes são considerados semiaquáticos, com divisão quase que paritária em relação às atividades realizadas dentro e fora d’água.

Em termos de características anatômicas, também existem diferenças. O casoc do jabuti é mais alto e mais pesado; ao passo que tartarugas e cágados costumam apresentam cascos mais leves e hidrodinâmicos- ou seja, com um formato que evita que afundem, e que possibilita que nadem com mais velocidade.

As patas do jabuti são notavelmente diferenciadas através do seu formato cilíndrico, o qual pode lembrar as patas de um elefante. Jabutis também movem-se mais lentamente do que tartarugas e cascos (provavelmente em razão dos membros curtos e casco mais pesado).

Mesmo sendo um pouco mais semelhantes às tartarugas, os cágados também podem ser diferenciados das mesmas. O casco dos cágados é mais achatado, assim como o pescoço é mais longo; e, adicionalmente, seus dedos possuem membranas.

Cágados movem a cabeça para o interior da carapaça de modo diferente, no caso, retraindo o pescoço lateralmente. Tartarugas e jabutis retraem o pescoço verticalmente.

Outras diferenças das tartarugas em relação aos cágados é a presença de patas em formato de remo no primeiro grupo.

Essas diferenciações entre tartarugas e cágados podem apresentar-se de forma sutil em alguns casos. Por essa razão, algumas literaturas consideram o cágado tracajá como uma espécie de tartaruga.

Tracajá Classificação Taxonômica

A classificação científica para os tracajás obedece à seguinte estruturação:

Reino: Animalia;

Filo: Chordata;

Classe: Reptilia;

Ordem: Testudines;

Família: Podocnemididae;

Gênero: Podocnemis;

Espécie: Podocnemis unifilis.

Tracajá Características Gerais

O tracajá possui carapaça e pele na cor negra. Na cabeça, contam com a presença de manchas amareladas.

A carapaça apresenta formato convexo e ovalado.

O peso pode variar entre 9 a 12 quilos. O comprimento médio é de 45 centímetros.

A espécie se reproduz anualmente. Em cada postura, são liberados de 15 a 30 ovos, os quais são enterrados geralmente às margens dos rios. Tais ovos eclodem após 90 a 220 dias. Curiosamente, a temperatura pode definir o sexo dos recém-nascidos.

Tracajá Características

Tracajá Como Criar? O que Eles Comem?

O primeiro passo na criação de um tracajá é certificar-se que o mesmo está sendo adquirido de um vendedor confiável (geralmente criador em larga escala) com devida autorização dos órgãos ambientais.

Como esses animais possuem uma grande expectativa de vida, às vezes podem viver até mais do que os seus donos. Contudo, essa informação não deve ser usada para assustar, mas para ter a consciência de que os cuidados a um tracajá requerem comprometimento durante longo tempo. Caso o dono precise e mudar, é aconselhável que o procure outro cuidador igualmente comprometido.

Em relação à alimentação, o tracajá é considerado um animal onívoro. Na natureza, pode alimentar-se insetos, caramujos, frutos e vegetais aquáticos. Em casa, pode ser alimentado com vegetais, tais como o brócolis, couve e ervilhas (principalmente, se estiverem misturados). Em relação consumo de carnes, sugere-se pequeninas porções de carnes leves e não-temperadas.

O cercado poderá ser um terrário ou aquário de vidro com substrato adequado, altura ideal e boa iluminação- a qual é especialmente útil se o animal não receber luz solar.

Sugere-se colocar no centro do cercado um tigela e pires de vidro contendo água em volume raso. Se possível, deve-se cavar um buraco no chão para encaixar a tigela (de modo que ela não fique instável).

É importante segurar o tracajá com cuidado. Caso ele seja derrubado e carapaça quebre, há risco de infecção e até mesmo morte.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre os tracajás e cágados de uma forma geral, nossa equipe o convida a continuar conosco para visitar também outros artigos do site.

Aqui há muito material de qualidade nos campos da zoologia, botânica e ecologia de um modo geral.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

FERREIRA, R. Eco. Aprenda a diferença entre cágados, jabutis e tartarugas. Disponível em: <https://www.oeco.org.br/dicionario-ambiental/28110-aprenda-a-diferenca-entre-cagados-jabutis-e-tartarugas/>;

Wikipédia. Chelidae. Disponível em: < https://pt.wikipedia.org/wiki/Chelidae>;

Wikipédia. Podocnemis unifilis. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Podocnemis_unifilis>;

Zoo Fundação Jardim Zoológico de Brasília. Tracajá. Disponível em: <http://www.zoo.df.gov.br/tracaja/>;

Veja também

Animais que Começam com a Letra O: Nome e Características

Em linhas gerais, os animais são classificados como seres vivos multicelulares, eucariontes e com padrão …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *