Home / Animais / Sintomas de Doenças em Chinchilas e Como Cuidar

Sintomas de Doenças em Chinchilas e Como Cuidar

Um fato inegável que se pode dizer inicialmente é: quando se oferece os cuidados básicos direitinho, dificilmente a chinchila doméstica ficará doente. Isso envolve um abrigo adequado, devidamente ventilado, asseado e seco, por exemplo. Isso também envolve uma alimentação regrada, que respeite o delicado sistema digestivo da chinchila. Quando isso e tudo mais é feito com o devido zelo, pode estar certo que sua chinchila viverá muito tempo ao seu lado, e saudável.

Informações Úteis Sobre Chinchilas

A chinchila que você deve adquirir muito provavelmente é doméstica. Chinchilas selvagens são rigorosamente proibidas. Estas talvez ainda sobrevivam nas altitudes andinas extremas, acima dos 2.000 ou 3.000 metros de altitude. Chinchilas selvagens, por viverem nas condições climáticas inóspitas das Cordilheiras dos Andes, certamente possuem extraordinária resistência.

Tente imaginar esse peludinho tendo de viver em climas que podem variar de 40º a -30º  C em um único dia? Não é à toa que chinchilas foram criados com uma densidade de pêlo inigualável! A chinchila que hoje obtemos para estimação é resultado da hibridização originada das duas espécies de chinchilas selvagens existentes, um processo artificial que o homem vem realizando desde o início do século 20.

Atualmente, essas espécies híbridas estão disponíveis em uma gama abundante de coloração. Apesar de todos os esforços e avanços científicos, as chinchilas domésticas não carregam a mesma resistência orgânica de seus progenitores de origem. Porém essa aparente deficiência torna-se uma vantagem considerável quando se trata de criá-los como animais de estimação. Não servem pra viver no clima extremo dos Andes, mas sobrevivem até melhor e por muitos mais anos em nossos lares aconchegantes.

Queda dos Pelos

Chinchilas domésticas não possuem a densidade de pelos dos chinchilas selvagens mais ainda assim são bem peludos. No entanto a alopecia pode ser um transtorno pra essas chinchilas em várias fases. Pode ocorrer na fêmea com recém nascidos, pode ocorrer se o animal estiver sofrendo situações de estresse, pode ocorrer se o animal estiver aturando temperaturas inadequadas. Ou pode ocorrer por problemas patológicos como dermatofitose ou micose.

Qualquer que seja o caso, o diagnóstico e o tratamento correto só poderá ser feito com a orientação de um profissional veterinário especialista. Cuidado principalmente com patologias por zoonose, que também pode contaminar os seres humanos que convivem com o animal.

Como já dito no início, este é um problema que também pode ser prevenido se houver uma higiene regular e correta do habitat artificial fornecido a chinchila, bem como o asseio correto de seu corpo como o banho frequente de areia, por exemplo. Atenção: não lave sua chinchila com água!

Temperatura

Como já dissemos, chinchilas domésticas não são adaptáveis a climas extremos como seus progenitores selvagens, nem possuem sua resistência. Portanto, não pense que frios extremos ou calor causticante será algo com que sua chinchila saberá lidar tranquilamente. Chinchila doméstica já prefere agira a noite também pra evitar muito calor diurno.

Sendo assim, se perceber sua chinchila muito agitada, repousando excessivamente, com sinais de fadiga e, principalmente, se notar salivação constante e espessa, procure um profissional veterinário com urgência. Sua chinchila pode estar sofrendo de insolação e precisa ser medicada o quanto antes.

Até conseguir o médico, minimize o máximo a temperatura corporal da chinchila (com uma toalha úmida, não molhada e fria). Ligue para o veterinário para mais instruções caso o encontro entre vocês possa demorar a acontecer, mas não deixe de levar seu animal para um atendimento de emergência. Ela precisa ser medicada pois a insolação pode levá-la a morte.

De novo para a prevenção, a dica é evitar que a gaiola de sua chinchila esteja exposta constantemente a temperaturas superiores a 20º C. Mantenha a temperatura correta no ambiente de sua chinchila, se possível se servindo de um termômetro pra manter isso regulado, com constante monitoramento.

Genitália Estrangulada

O título pode te deixar desconfortável, mas acredite: esse é um problema recorrente pra quem cria chinchilas machos. Acontece invariavelmente uma formação de tufos de pelo ao redor do pênis de chinchila macho, como um anel de cabelo e, por incrível que pareça, sua chinchila pode se enforcar ali acidentalmente.

Para que isso não chegue a tal ponto absurdo, a higienização mais uma vez se torna necessário com a devida escovação e poda de excesso de pelos, se for o caso. A observação periódica nessa região do chinchila macho, para atestar a exposição livre do pênis é de vital importância. Oriente-se melhor com seu veterinário a respeito!

Parasitas Intestinais

Citamos acima problemas como micose e dermatofitose como decorrentes em chinchila, ainda mais se a higiene do animal e de seu lar não estiver sendo feita regular e adequadamente. Problemas parasitológicos podem ser infecciosos para os animais e também para os humanos que com eles convivem. Sintomas como perda de pelo, desconforto e diarreia pode ser evidência de algum parasita em atividade.

Chinchila Branco Doente

A recomendação é sempre a busca por um profissional especializado para extinguir os parasitas através de tratamentos e as instruções para desinfectar o ambiente doméstico. A atenção às recomendações que podem ter influenciado no contágio é importante. Outros animais domésticos podem ser o agente infeccioso e seria importante manter as chinchilas afastadas deles.

Diarreia

Diarreia é um problema sintomático que sinaliza algo errado. Pode ser temperatura inadequada como já falamos, parasitas, mas pode ser influenciada também por problemas com a alimentação. Quem deseja criar chinchilas deve pesquisar e se orientar com profissionais para escolher a alimentação correta de seu animal. Itens alimentícios que servem pra nós certamente não significam que servirão para a chinchila.

Analise a consistência e textura das fezes de sua chinchila para determinar se algo parece errado. Quando já está acostumado com sua chinchila saudável, será fácil perceber quando suas fezes apresentarem variações fora do comum (diferente do que usualmente está acostumado a ver). E, quando notar, deixe que um veterinário habilitado analise para identificar o diagnóstico correto e certifique-se lhe oferecer o tratamento ideal.

Outras Doenças que Podem Afetar sua Chinchila

Bordetelosis: Causa problemas respiratórios. Doença muito comum em cães que afetam também as chinchilas. E também podem afetar seus donos humanos.
Salmonelose: Problemas causado muito pela alimentação. Evite fazer sua chinchila comer o que não é adequado para a espécie e certifique-se de que o alimento fornecido está higiênico. Essa doença pode ocorrer muito facilmente.
Pneumonia estreptocócica: doença bacteriológica que pode resultar em meningite no seu animal.Tinha: Enfermidade que afeta a pele (inclusive humana) e que precisa de orientação médica urgente. Fique atento a vermelhidões na pele do animal e a perda de pelos nesse local.

Má oclusão: Um desenvolvimento fora do padrão no molar. É um provável indício de falta de mineral na alimentação de seu animal de estimação. Considere com seu veterinário um suplemente adequado.

Lembre-se, por favor, que nossos artigos são meramente informativos, e nós do ‘Mundo Ecologia’ não temos o poder de prescrever tratamentos veterinários ou fazer qualquer tipo de diagnóstico. Sugerimos portanto que você sempre leve seu animal ao veterinário em caso de qualquer tipo de condição, dúvidas ou desconforto.

E, se desejar saber um pouco mais sobre chinchilas, veja também estes outros artigos que preparamos pra você:

Veja também

Ciclo de Vida do Pepino-do-Mar: Quanto Tempo Ele Vive?

Os pepinos-do-mar são os principais representantes da comunidade conhecida como Holothuroidea. Essa é uma comunidade …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *