Home / Animais / Qual a Principal Característica do Grupo dos Bivalves?

Qual a Principal Característica do Grupo dos Bivalves?

Os bivalves são um grupamento de moluscos pertencentes à classe taxonômica Bivalvia. Nesta classificação, estão inclusas os mexilhões, ostras, vieiras, amêijoas, berbigões e outras famílias taxonômicas de água salgada.

A principal característica dos bivalves, como o próprio nome faz alusão, é a presença de concha com duas valvas. Tal característica está presente em todas as quase 15.000 espécies (sendo que, de acordo com a literatura, há variação entre 9.000 e 20.000).

Tal classe taxonômica teria surgido no período Cambriano (a cerca de 500 milhões de anos atrás).  A grande quantidade de espécies é categorizada em subclasses de acordo com características como as estruturas das brânquias das espécies atuais; assim como de acordo com as características das valvas de seus ancestrais fósseis.

Os bivalves fazem parte da rotina alimentar de populações ribeirinhas e costeiras. Além do interesse alimentar, ostras (através das pérolas) também são utilizadas para confecção de joias e botões.

Neste artigo, você conhecerá um pouco mais sobre os bivalves e suas características mais marcantes.

Então venha conosco e boa leitura.

Características Gerais dos Bivalves

As menores espécies de bivalves possuem um comprimento máximo de 0,52 milímetros, quando adultos. No entanto, acredita-se que as ameijoas possam atingir até 1,5 metros. Apesar disso, o título de maior bivalve da natureza é ocupado pelo molusco gigante Tridacna gigas– nativo de recifes de corais da porção mais ‘rasa’ (no caso, em até 20 metros de profundidade) do Oceano Índico e Pacífico Sul. Este molusco possui cerca de 1,2 metros de comprimento (logo, é um pouco menor que a maior ameijoa), e o incrível peso de 200 quilos. O Tridacna gigas possui a expectativa de vida de 100 anos.

O formato dos bivalves varia muito. É possível encontrar aqueles que possuem conchas quase que globulares (como é o caso do berbigão), aqueles com conchas alongadas (como é o caso dos lingueirões), entre outros formatos.

A maioria dos bivalves alimenta-se através da filtragem de matéria suspensa ou micropartículas de comida presentes na água. É comum que os bivalves estejam enterrados nos sedimentos, de modo a protegerem-se contra a predação. Outras espécies preferem ficar no fundo do mar, aderindo-se a rochas ou superfícies duras. Existem poucas espécies de bivalves que conseguem nadar. Mais raras ainda, porém existentes, são as espécies que apresentam capacidade de perfurar madeira, argila e pedra, bem como viver no interior dessas substâncias.

Existem aproximadamente 106 famílias e 1260 gêneros de bivalves. Não há precisão em relação à quantidade de espécies (uma vez que estes dados variam muito de uma literatura para outra), mas os bivalves marinhos (considerando também os de água salobra e estuários) respondem por cerca de 8.000 espécies; ao passo que, os bivalves de água doce correspondem a cerca de 700 espécies.

Qual a Principal Característica do Grupo dos Bivalves? Conhecendo Melhor a Concha

A concha do bivalve são as suas duas valvas, as quais contam com Carbonato de Cálcio em sua composição. Ao longo de uma borda, essas duas valvas são unidas por um ligamento flexível, o qual forma uma espécie de dobradiça (a qual recebe o nome de charneira)- quando em conjunto a dentes interligados.

Próxima à charneira, há uma protuberância em formato de botão, a qual recebe o nome de umbo. Juntamente com o bico, corresponde à porção mais antiga da concha.

Na porção frontal ou anterior da concha estão presentes o bisso (feixe de filamentos), e os pés.

Há quase sempre uma contração, ou tração no sentido de uma valva contra a outra, de modo que a concha permaneça fechada. Essa contração é executada pelos músculos adutores anterior e posterior.

Classificação dos Bivalves de Acordo Com o Tipo de Charneira

Bivalves que apresentam grande quantidade de dentes, com dimensões equivalentes entre si (sendo esses dentes dispostos em arco ou dispostos perpendicularmente à charneira) são denominados taxodontes.

No caso do mexilhão e outros bivalves, estes são classificados como disodontes e possuem dentes discretíssimos, representados por pequenas saliências próximas ao umbo.

Já os bivalves esquizodontes são aqueles que possuem 2 ou 3 dentes volumosos, contando com a presença de pregas ortogonais.

Bivalve Heterodonte
Bivalve Heterodonte

A amêijoa é classificada como um bivalve heterodonte, ou seja, aquele que apresenta de 2 a 3 dentes cardinais, mais 2 dentes laterais.

No caso dos bivalves desmodontes, estes possuem apenas 1 dente em formato de colher, o qual recebe o nome de condróforo.

Sistemas Corporais dos Bivalves

O sistema nervoso destes animais é menos complexo do que os demais moluscos. Não há cérebro, mas sim uma rede nervosa e uma série de gânglios emparelhados. Há órgãos sensoriais primitivos, os quais estão localizados nas margens posteriores do manto, sendo que alguns estão presentes em tentáculos curtos. Estes órgãos possuem funções quimiorreceptoras e mecanorreceptoras.

O sistema circulatório é aberto, e neste os órgãos são banhados na hemolinfa. O coração possui 3 câmaras, sendo duas delas aurículas e apenas 1 ventrículo.

Em relação à respiração esta dinâmica ocorre com a participação da hemolinfa, guelras, cavidade do manto e capilares. Espécies de água doce podem abrir a concha rapidamente, de modo a realizar/facilitar as trocas gasosas.

Um bivalve típico possui sistema digestivo com esôfago, estômago e intestino.

No caso do sistema excretor, este é representando por um par de nefrídios (estruturas semelhantes a um rim de um vertebrado). Esses nefrídios são tubos glandulares, longos e circulares. A bexiga para armazenamento da urina, assim como para sua eliminação (através de orifícios próximos ao manto) também está presente.

Bivalves possuem os sexos separadamente, embora também existam casos de hermafroditismo. A fertilização é, quase sempre, externa. É comum que a desova seja sincronizada para realização em massa (ou seja, na presença de centenas de outros bivalves).

*

Depois de conhecer muitas características sobre os bivalves, que tal continuar conosco para visitar também outros artigos do site.

Somos um espaço voltado à área de ecologia, então por aqui haverá bastante material sobre zoologia, botânica e outros tópicos.

Este espaço é seu. Sinta-se à vontade para explorá-lo. Você pode digitar um tema de sua escolha em nossa lupa de pesquisa no canto superior direito, caso não encontre o tema desejado, poderá sugeri-lo abaixo em nossa caixa de comentários.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

GABALDO, K. A. Infoescola. Bivalves. Disponível em: <https://www.infoescola.com/moluscos/bivalves/>;

Way Back Machine. Class Bivalvia (Pelecypoda). Disponível em: <https://web.archive.org/web/20120505082011/http://manandmollusc.net/advanced_introduction/moll101pelecypoda.html>;

Wikipedia in English. Bivalvia. Disponível em: <https://en.wikipedia.org/wiki/Bivalvia>;

Veja também

História da Harpia e Origem do Animal

Você já ouviu falar da harpia ? Pois bem, essa ave é o mesmo conhecido …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *