Home / Animais / É Bom Dar Angu Para Cachorro? Faz Mal ?

É Bom Dar Angu Para Cachorro? Faz Mal ?

O angu é um alimento famoso dentro da culinária brasileira, consistindo em uma massa (ou mingau) espessa composta por farinha de milho ou farinha de mandioca. Por vezes, essa farinha que constitui a massa do angu pode ser chamada de fubá- sendo especificamente uma farinha mais fina de milho ou de arroz.

Assim como o fubá, o angu também é frequentemente listado como alimento caseiro complementar para os cães. É importante utilizar o termo “alimentação complementar”, uma vez que o principal componente da dieta canina ainda é a ração. Todavia, outros componentes como o arroz, carnes sem gordura, legumes e ossos (de preferência, não pontiagudos) podem complementar a dieta, principalmente se o cachorro tiver rejeição à ração.

Mas será que é bom dar angu para cachorro? Faz mal?

Isso você vai descobrir ao longo desse texto.

Acomode-se, pegue o seu café e boa leitura.

Alimentos Proibidos Para Cães

O abacate não deve, sob hipótese alguma, ser oferecido aos cães, uma vez que contém uma substância chamada persina, a qual pode resultar em desarranjo intestinal. O consumo de uvas, bem como uvas passa, também é proibido, pois causa insuficiência renal aguda.

Ao preparar alimentos caseiros complementares, é importante não adicionar temperos como o cominho e pigmentos. Alho e cebola também estão proibidos. No caso do alho, este pode causar danos nas células vermelhas do sangue, bem como irritações ao nível de estômago e intestinos. Em relação à cebola, esta apresenta a toxina tiossulfato, cuja ação pode resultar em anemia- seja a cebola consumida crua, cozida ou desidratada.

Cachorro Comendo Ovos
Cachorro Comendo Ovos

Carne e ovos crus não devem ser oferecidos, sob o risco de que o cão seja intoxicado por bactérias como a Escherichia coli e a Salmonela. Além do mais, o ovo contém uma enzima que interfere no mecanismo de absorção da vitamina B, e também acarreta em problemas na pele e nos pelos.

A ingestão de frutas como o caqui, o pêssego e a ameixa podem causar inflamações, ou até mesmo obstruções no intestino delgado. Dessa forma, não é aconselhável oferecer ao cão as sobras da ceia de natal (até porque, provavelmente as uvas passa estarão por lá).

Bebidas ricas em cafeína (tais como o café, chá preto e outras) também possuem uma substância chamada xantina, a qual pode comprometer o sistema nervoso canino e, consequentemente, comprometer também o seu fluxo de circulação sanguínea (a qual fica mais acelerada). Outro efeito indesejado da xantina são os prejuízos ao sistema urinário do cão.

O cachorro nunca deve ingerir macadâmia in natura, ou qualquer produto derivado da mesma. As consequências deste consumo incluem acometimento dos músculos, bem como do sistema digestivo e nervoso.

Qualquer tipo de doce é contraindicado aos cães, uma vez que o açúcar pode favorecer a obesidade, problemas dentais e diabetes. No caso do chocolate, em particular, os danos são ainda mais intensos (devido à presença da toxina teobromina, assim como da cafeína), podendo resultar em vômitos, diarreia, febre e tremores musculares. Já e possível encontrar em lojas de pet shop on-line chocolate específico para cães.

Doces dietéticos também são extremamente proibidos. A presença da substância xilitol pode causar vômitos, letargias e perda da coordenação. Em casos de ingestão de uma quantidade maior, é possível observar até mesmo convulsões.

Cachorro Comendo Massas
Cachorro Comendo Massas

Massas que contenham fermento podem se expandir no estômago do cachorro, causando cólicas e gases- ou até mesmo ruptura intestinal, nos casos mais graves. Dessa forma, sua ingestão também não é recomendada.

Há quem ache divertido oferecer bebida alcoolica para os cães, porém a intoxicação resultante do seu consumo gera descoordenação, excitação, depressão, ataque cardíaco e diminuição da frequência respiratória. Em veros casos, pode levar até mesmo à morte.

Comidas muito gordurosas, tais como pizza, frituras e queijos podem causar desarranjo intestinal e, até mesmo, pancreatite canina.

É importante evitar alimentos que contenham leite ou seus derivados, uma vez que o organismo do animal não consegue digerir muito bem a enzima lactose e, com isso, pode apresentar diarreia e outros quadros digestivos.

É Bom Dar Angu Para Cachorro? Faz Mal ?

Moderadamente, o cachorro pode sim consumir angu. O alimento possui uma alta concentração calórica, porém é pobre em proteínas e outras substâncias essenciais à nutrição canina. Todavia, este alimento deve ser evitado para algumas raças em particular.

Preparando Angu para o Cão
Preparando Angu para o Cão

Caso o angu seja oferecido em excesso, pode causar sobrepeso e sintomas intestinais extremamente desconfortáveis (em virtude da presença do fubá). Esses efeitos adversos serão abordados mais a frente. Convém lembrar que o mesmo é classificado como alimento complementar e, dessa forma, nunca deve ser manejado como alimento principal.

Alguns especialistas inclusive recomendam que o angu (ou mingau de fubá) seja completamente substituído na dieta por mingau de aveia (sem leite, obviamente). Lembrando que o mingau de aveia também deve ser oferecido de modo complementar à dieta principal.

Como Preparar Angu para Cachorro?

Os ingredientes para o preparo consistem em 4 colheres (sopa) de fubá de milho; 150 ml de água (usadas para dissolver o fubá, antes de leva-lo ao fogo); e 400 ml de água fervente.

O primeiro passo é colocar os 400 ml de água para ferver. Convém lembrar qu antes do fubá ser adicionado a esta água, é importante misturá-lo à parte com os 150 ml de água.

Após adicionar o fubá (já previamente dissolvido) na água fervente, deve-se mexer durante 3 a 5 minutos, tampando a panela em seguida.

Caso o angu fique muito grosso, pode-se acrescentar um pouco mais de água, mexendo em seguida- de modo que o mesmo fique cozido por completo.

O ideal é que angu cozinhe em fogo baixo por um tempo médio de 20 minutos.

Possíveis Efeitos Indesejados da Ingestão de Angu de Fubá

O consumo de angu ou fubá em excesso pode causar acúmulo de gases, principalmente em raças de maior porte.

Esse acúmulo de gases pode se intensificar para um quadro de timpanismo e até mesmo torção gástrica.

Convém lembrar que a ingestão de fubá propriamente dito é mais impactante para o cão do que a ingestão de angu (o qual conta com maior diluição).

Certas raças possuem maior propensão à torção gástrica. De qualquer forma, é sempre importante ouvir a opinião de um profissional veterinário.

Qual o Mingau Mais Seguro Para os Cães?

É importante lembrar que no preparo de qualquer mingau ou alimento pastoso para o cãozinho não deve-se adicionar leite (uma vez que este componente não é plenamente digerido). Todavia, mesmo assim nem todos os mingaus são saudáveis e completamente seguros.

O mingau mais benéfico para os cães é o mingau de aveia, uma vez que o grão contém uma grande concentração de fibras é ácido linoleico (o qual seria um tipo de ácido graxo ômega-6). Esses nutrientes auxiliam no controle na glicose do animal, bem como favorecem que os pelos cresçam fortes.

Mingau para Cachorro
Mingau para Cachorro

*

E aí? Essas dicas forma úteis para você?

Deixe sua opinião em nossa caixa de comentários abaixo deste texto. Mas também não precisa nos abandonar, porque aqui no site você também encontrará outras dicas e tópicos nas áreas de zoologia e botânica.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

Comida para cachorro. Comida de fubá para cachorro. Disponível em: < https://comidaparacachorro.wordpress.com/2017/07/07/comida-de-fuba-para-cachorro/>;

Crush Pets. Pode dar mingau para cachorro? Entenda quando e como [Cuidado! O leite pode ser perigoso. Disponível em: < https://crushpets.com/blog/cachorro/pode-dar-mingau-para-cachorro/>;

FERNANDES, T. Segredos do Mundo. 15 alimentos proibidos para cachorros e que as pessoas não sabem. Disponível em: < https://segredosdomundo.r7.com/15-alimentos-proibidos-para-cachorros-e-que-as-pessoas-nao-sabem/>;

Portal Vida Pet. Cachorro pode comer angu? Disponível em: < https://www.portalvidapet.com.br/159/cachorro-pode-comer-angu>;

Veja também

História da Harpia e Origem do Animal

Você já ouviu falar da harpia ? Pois bem, essa ave é o mesmo conhecido …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *