Home / Animais / Como Alimentar um Calango Filhote?

Como Alimentar um Calango Filhote?

Calangos são lagartos relativamente semelhantes às lagartixas encontradas na parede de nossas casas. Todavia, possuem como hábitat principalmente o chão (de quintais e terrenos) e ambientes pedregosos; além de serem maiores em comprimento. No caso, o calango seringueiro (nome científico Plica plica) seria uma das exceções, uma vez que é uma espécie arborícola.

Os calangos são animais insetívoros e, inclusive, possuem um grande papel ecológico ao controlar a ocorrência de pragas. Geralmente, estão presentes em ambientes com pouca circulação de pessoas, perto em meio ás folhagens ou próximo aos vegetais (de modo que possam capturar os insetos com mais facilidade).

Caso sintam-se ameaçados, tendem a esconder-se em buracos ou fendas. Caso capturados podem permanecer imóveis, fingindo-se de mortos.

Neste artigo, você conhecerá um pouco mais sobre esses pequeninos répteis, inclusive informações sobre como até mesmo alimentar um calango filhote.

Então venha conosco e boa leitura.

Conhecendo Algumas Espécies de Calangos: Tropidurus Torquatus

A espécie Tropidurus torquatus também pode ser conhecida pelo nome de lagarto da larva amazônica. É encontrado no Brasil e países da América Latina, dentre os quais Uruguai, Paraguai, Suriname, Guiana Francesa, Guiana e Colômbia.

Sua distribuição aqui no Brasil abrange os biomas da Mata Atlântica e Cerrado. Logo, os estados envolvidos neste contexto são Goiás, Mato Grosso, Distrito Federal, Bahia, Rio de Janeiro, Minas Gerais,São Paulo, Tocantins, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

A espécie é considerada onívora, uma vez que se alimenta tanto de invertebrados (tais como formigas e coleópteros), quanto de flores e frutos.

Possui dimorfismo sexual, pois os machos possuem corpos e cabeças maiores do que as fêmeas, assim como corpo mais estreitos e alongados. Esse dimorfismo sexual também é observado a nível de coloração.

Conhecendo Algumas Espécies de Calangos: Calango Seringueiro

Esta espécie possui o nome científico Plica plica e pode ser encontrada em toda a Amazônia desde o Nordeste da Venezuela até os países do Suriname, Guiana e Guiana Francesa.

É uma espécie arborícola, logo também pode ser encontrada nas árvores, superfícies mais elevadas e até mesmo troncos podres de palmeiras caídas.

O seu padrão de coloração permite certa camuflagem com o tronco das árvores. Curiosamente, também apresenta 5 garras compridas, sendo que o quarto dedo é maior que os demais. Sua cabeça é curta e larga. O corpo é achatado e possui uma crista que se estende ao longo da coluna. Sua cauda é comprida, porém fina. Ao lado do pescoço, possuem tufos de escamas espinhosas.

Há certo dimorfismo sexual no quesito comprimento, uma vez que os machos podem ultrapassar os 177 milímetros, ao passo que as fêmeas raramente ultrapassam a marca de 151 milímetros.

Conhecendo Algumas Espécies de Calangos: Calango Verde

O calango verde (nome científico Ameiva ameiva) também pode ser conhecido pelos nomes bico-doce, jacarepinima, laceta, tijubina, ameiva e outros.

Sua distribuição geográfica envolve a América Central e América Latina, assim como também as ilhas caribenhas.

Aqui no Brasil, é encontrado nos biomas do Cerrado, Caatinga e Floresta Amazônica.

Em relação às suas características físicas, possui o corpo alongado, cabeça pontuda e língua discretamente bifurcada. Podem alcançar o comprimento de até 55 centímetros. A coloração do corpo não é uniforme e possui uma junção das cores castanhos, verde e até mesmo tons de azuis.

Há dimorfismo sexual. Os machos possuem uma coloração verde em nuance mais vibrante, além de apresentarem manchas mais acentuadas; cabeças e membros maiores, assim como papada mais expandida.

Dicas Para Criação de Calangos

Apesar das iguanas serem os lagartos mais procurados para criação doméstica, é possível encontrar sim que calangos sejam criados em cativeiro. Esta prática não é tão frequente, mas ocorre.

Os calangos vivem em terrários, os quais devem ser espaçosos o suficiente para permitir a ampla movimentação do animal. Neste terrário, devem ser incluídas rochas, galho, areia e outros elementos que possibilitem que o calango se sinta próximo ao seu hábitat natural. Se possível, pode-se adicionar pedaços ou troncos de árvores que forneçam certo abrigo.

O ideal é que a temperatura do terrário esteja regulada (se possível) entre 25 a 30 graus Celsius, uma vez que são animais de “sangue frio”. É importante levar em consideração a provável diminuição desta temperatura durante a noite.

Em relação à umidade, o ideal é que esteja compreendida em 20%.

Mesmo que na natureza vivam em bandos, o ideal é que dentro de um terrário sejam adicionados poucos calangos. A justificativa é que, na natureza, estes reptéis contam com uma divisão hierárquica já definida. Em um terrário, a presença de muitos calangos poderia gerar estresse excessivo, conflitos e até mesmo morte- uma vez que são animais bastante territorialistas.

Os calangos ‘convivem’ bem com os seus donos, desde que sejam acostumados desde filhotes.

Como Alimentar um Calango Filhote?

Para calangos criados em cativeiro, podem ser oferecidos besouros, grilos, vespas, aranhas, baratas, formigas e larvas de inseto. Tais ‘alimentos’ podem ser encontrados para comercialização peletizados, ou seja, processados para adquirir uma configuração de ração.

No caso dos calangos filhotes, é importante que as porções sejam pequenas. Logo, larvas de insetos e formigas estão entre os alimentos mais indicados.

Calangos adultos tendem a ficar imóveis, quando manuseados. Dessa forma, o alimento deve ser adicionado livremente no terrário.

Em relação aos filhotes, o manuseio deve ser o mais sutil possível. Caso o filhote, já demonstre certa ‘independência’ o alimento pode ser inserido próximo ao mesmo. Convém lembrar que um filhote não deve ser adicionado em um terrário com qualquer outro calango que já esteja na fase adulta.

*

Gostou das dicas ?

Este artigo foi útil para você?

Sinta-se à vontade para deixar o seu feedback em nossa caixa de comentários abaixo. Você também pode continuar por aqui conosco para visitar também outros artigos do site.

No canto superior direito desta página, há uma lupa de pesquisa na qual você pode digitar algum tema de seu interesse. Caso não encontre o tema desejado, você também pode sugeri-lo abaixo em nossa caixa de comentários.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

Bichos Brasil. Algumas dicas de como criar um calango. Disponível em: <https://www.bichosbrasil.com.br/algumas-dicas-de-como-criar-um-calango/>;

G1 Terra da Gente. Ameiva é conhecido como bico-doce e ocorre em toda a América do Sul. Disponível em: <http://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/terra-da-gente/fauna/noticia/2016/04/ameiva-e-conhecido-como-bico-doce-e-ocorre-em-toda-america-do-sul.html>;

G1 Terra da Gente. Calango da árvore. Disponível em: < http://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/terra-da-gente/fauna/noticia/2014/12/ calango-da-arvore.html>;

POUGH, H.; JANIS, C. M. & HEISER, J. B. A vida dos vertebrados. 3.ed. São Paulo: Atheneu, 2003, 744p;

Wikipédia. Ameiva ameiva. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Ameiva_ameiva>;

Wikipédia. Tropidurus torquatus. Disponível em: < https://pt.wikipedia.org/wiki/Tropidurus_torquatus>;

Veja também

Por que os Equinodermos Tem Esse Nome?

O filo Echinodermata teria surgido no período pré-histórico Cambriano ou Câmbrico (o qual, na escala …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *