Home / Animais / Cachorro se Despede Antes de Morrer? O que Eles Sentem?

Cachorro se Despede Antes de Morrer? O que Eles Sentem?

O cachorro é o animal de estimação mais famoso e preferido por muitos. Seu senso de lealdade e companheirismo são marcantes. Muitos alegram a casa e são excelentes para o desenvolvimento das crianças que crescem neste lar.

Deste modo, o cachorro, muitas vezes, é visto como um membro da família. Como possui uma expectativa de vida bem inferior a dos seres humanos, é frequente que em algum momento os donos tenham que lidar com a morte do cãozinho. Este momento é especialmente doloroso para as crianças que estiveram na companhia do animal nos primeiros anos de vida.

Mas será que o cachorro sente alguma coisa antes de morrer? Ele se despede?

Bem, este é um tema bastante curioso e peculiar.

Venha conosco e descubra.

Boa leitura.

Conhecendo Alguns Comportamentos Caninos Peculiares

Os cães possuem o seu próprio código de interação entre eles e entre seus donos. Comportamentos específicos são normalmente a manifestação de alguma emoção/ sentimento. Afinal, apesar de o homem ser considerado o ‘animal racional’ do planeta; é inegável que os cães sentem tristeza, alegria, medo, raiva, ansiedade e desconforto. Muitas vezes, estes sentimentos são expressos até mesmo de uma forma visível.

Um comportamento bem peculiar, e até mesmo bastante esquisito para nós  é o hábito de cheirar o ânus de outros cães. Pois bem, o cheiro secretado pelas glândulas anais é característico de cada cão e pode ser utilizado, inclusive para identificação.

Alguns cães podem perseguir o próprio rabo. Não há nenhum problema se esse comportamento ocorre enquanto o cão é um filhote (pois ele obviamente estará brincando). Todavia, se o hábito persistir na fase adulta, pode indicar ansiedade. Neste caso, fazer passeios e brincadeiras ao ar livre poderá aliviar o problema. Outras possíveis causas de tal comportamento envolvem machucados na cauda, vermes na região anal, problemas neurológicos ou até mesmo necessidade de chamar a atenção do dono.

O ato de defecar e olhar para o próprio dono talvez seja um dos comportamentos mais discutidos, assim como o com maior número de teorias que o justifiquem. Há quem acredite que o cão possa estar perguntando se este é o local apropriado, ou até mesmo pedindo por privacidade. Outros acreditam que pode ser uma forma de esperar recompensa por defecar no local apropriado- conforme o dono ensinou.

Cães São Capazes de Detectar Emoções Humanas?

A resposta é sim. Cães percebem quando o dono está mais estressado ou com raiva e tendem a adequarem-se ao nosso humor, tornando-se agressivos também. Já quando o dono está triste ou doente, o cão pode tornar-se mais carinhoso e prestativo.

De acordo com estudos, cães também conseguem detectar quando outro animal da casa está recebendo mais atenção. Nestes casos, o cão pode ficar mais cabisbaixo e não ser tão prestativo ou obediente quanto de costume.

Outros estudos defendem que o cão também percebe quando o dono não está prestando atenção a ele, e nessas horas tendem a ‘aprontar’ de alguma forma- seja pegando o sapato ou o controle remoto.

Cachorro se Despede Antes de Morrer? O que Eles Sentem?

Da mesma forma que ocorre com animais que vivem em bando (tal como os elefantes), cães percebem quando estão fracos e precisam de um local para descansar. Este é um comportamento natural, instintivo e automático.

Cachorro Despedindo do Dono
Cachorro Despedindo do Dono

De acordo com relatos, alguns cães podem se isolar ao antes da chegada a morte. Outros, todavia, podem ficar mais grudentos e carinhosos do que o habitual.

Como os Cães Reagem Após a Morte do Dono? Eles Sentem Saudade ou Luto?

No momento da morte do seu dono ou de um outro cachorro que seja seu ‘amigo’, o cão tende a ficar muito próximo do corpo do moribundo- muitas vezes não deixando com que estranhos aproximem-se.

De acordo com estudos, após a morte do dono, o cão sente uma diferença em sua rotina. Essa diferença é tida como a sensação de que algo está faltando- todavia, não há precisão sobre aquilo que falta. Mesmo assim, o cão pode ficar cabisbaixo ou triste, e muitas vezes é influenciado pela reação de dor emocional dos familiares.

Cachorro Tristonho
Cachorro Tristonho

Uma dica para ajudar os cães a lidar com a morte de seus donos ou outros animais da casa é aumentando a sua atividade física e mental, de modo que redirecione a sua energia. Situações novas e empolgantes na rotina (tais como passeios, brincadeiras e até mesmo interação com outros cães) poderão ajuda-lo a lidar com a ‘sensação’ de falta.

Sinais Fisiológicos que Indicam Iminência de Morte Canina

Algumas horas antes da morte, a respiração do cão poderá se tornar curta e com grande quantidade de intervalos. A nível de esclarecimento, é importante saber que uma respiração normal em condições de repouso é de 22 movimentos por minuto- valor que poderá cair para 10, momentos antes do óbito.

Ainda dentro do tópico respiração, nos momentos imediatos antes da morte, o cão exala profundamente (esvaziando-se tal como um balão).

A mudança no ritmo cardíaco também é um indicador imprescindível. Em condições normais, a média é de 100 a 130 batimentos por minuto. Antes da morte, esta média é reduzida para 60 a 80 batimentos por minuto- os quais são acompanhados por uma pulsação fraquíssima.

Respiração do Cachorro
Respiração do Cachorro

Em relação aos sinais digestivos, é comum observar uma diminuição ou perda do apetite (a qual poderá se manifestar em dias ou até semanas antes da morte). A perda na vontade de beber água também é observada. Dentro deste contexto, também é possível notar boca seca e desidratada; bem como vômito.

O vômito próximo à morte não contém nenhuma comida, mas espuma e um pouco de ácido nas cores amarelão ou verde (devido à bile).

A perda do apetite resulta em perda de glicose e, com isso, os músculos enfraquecem e perdem a reação à dor. Tais músculos também começam a gerar torções e espasmos involuntários. É possível notar uma aparência atrofiada, bem com um cambaleio ao andar.

É comum que próximo à morte o cão perca o controle sobre os seus esfíncteres e sobre a bexiga (podendo defecar e urinar sem controle). Próximo à morte, geralmente poderá eliminar uma diarreia líquida com odor forte e cor de sangue.

Mudanças no Comportamento do Cão
Mudanças no Comportamento do Cão

A condição da pele e das mucosas também se altera. A pele fica mais seca e não retorna ao local original, após ser puxada.  As mucosas das gengivas e lábios ficam mais pálidas.

*

Depois de conhecer um pouco mais sobre o comportamento canino antes da morte, assim como sinais fisiológicos deste período; nossa equipe o convida a continuar conosco para visitar também outros artigos do site.

Aqui há muito material de qualidade nos campos da zoologia, botânica e ecologia de um modo geral.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

A Voz da Serra ACERVO. As razões de certos estranhos comportamentos dos cães. Disponível em: < http://acervo.avozdaserra.com.br/noticias/razoes-de-certos-estranhos-comportamentos-dos-caes>;

BRAVO, V. Metro Social. Veterinário revela o que os cachorros sentem antes de morrer e história causa comoção nas redes sociais. Disponível em: < https://www.metroworldnews.com.br/social/2019/02/09/veterinario-revela-o-que-os-cachorros-sentem-antes-de-morrer-e-historia-causa-comocao-nas-redes-sociais.html>;

Semana On. Como os cachorros encaram a morte. Disponível em: < http://www.semanaon.com.br/conteudo/4706/como-os-cachorros-encaram-a-morte>;

Veja também

Alimentação do Vombate: O que Eles Comem ?

Os vombates são animais marsupiais pertencentes à família taxonômica Vombatidae, a qual abriga um total …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *