Home / Plantas / Mini Orquidário de Parede: Como Fazer?

Mini Orquidário de Parede: Como Fazer?

Será que há como fazer um mini orquidário de parede, e garantir, com isso, que as espécies desenvolvam-se com as suas principais características?

A opinião de boa parte de paisagistas, botânicos, decoradores, ou mesmo admiradores dessa espécie, é a de que sim! É possível alcançar esse objetivo, desde que, obviamente, você consiga reproduzir no orquidário as condições mínimas que elas encontravam na natureza.

No ambiente selvagem, as orquídeas geralmente sobrevivem nas superfícies das árvores, alimentando-se dos nutrientes que lhes chegam através dos ventos ou aproveitando-se dos que as árvores podem oferecer, na forma de restos vegetais e de insetos.

Porém, quando um indivíduo se propõe a retirar essa espécie do seu habitat natural, terá que saber que, a partir de então, precisará reproduzir o mais fielmente possível esse ambiente que elas encontravam livres na natureza.

Ou seja, elas deverão receber nutrientes em abundância, pouca incidência direta de sol, uma boa quantidade de luz durante o dia, além de outros cuidados que farão toda a diferença para a manutenção dessas suas tão agradáveis características.

Mas não é somente o que fazer para mantê-las saudáveis em um ambiente residencial a dúvida que atormenta boa parte dos admiradores dessa espécie. Conhecer formas originais de aproveitar-se das suas peculiaridades também é um desafio!

Por isso, o objetivo desse artigo é mostrar como fazer um mini orquidário de parede em casa, de forma a conseguir nele as características de originalidade, rusticidade e mistério que essa técnica paisagística é capaz de proporcionar.

1.Experimente um Orquidário de Prateleira!

Ah! Orquídeas, tão belas orquídeas, encrustadas em escarpas, fendas e paredões! Debruçando-se, perigosamente, sobre as rijas superfícies dos vales e montanhas da Turquia. Bebendo a substância nutritiva das superfíces de carvalhos, salgueiros, plátanos, entre outras espécies arbóreas da América do Norte.

Mas elas também podem compor uma bela paisagem em prateleiras fixadas às paredes.

Só que, para tal, você terá que dar preferência por materiais não facilmente desgastáveis ou suscetíveis a ataques de parasitas, como o inox, o metal galvanizado, o famoso “PVC”, madeiras de lei, entre outros materiais resistentes.

2.Mini Orquidário em Treliças

Mas também há como fazer um mini orquidário de parede utilizando treliças. Essas são armações geralmente feitas de madeira, metal, ferro, PVC, entre outros; que unem-se em nós nas suas extremidades, para dar suporte, sustentar pesos, ou, no caso de um orquidário, para conter mini orquídeas – geralmente em vasos presos com arames.

A vantagem da treliça (além de não exigir perfurações e demais danos às paredes) é que ela confere mais originalidade ao espaço decorado com mini orquídeas – já que o visual tornar-se ainda mais exótico do que a própria espécie já consegue ser.

3.Prenda-as na Parede

Atualmente, decorar uma parede com mini orquídeas tornou-se uma empreitada das mais simples, haja a vista a quantidade de lojas de jardinagem que oferecem telas, paineis, suportes, entre outros materiais que podem ser fixados em uma parede.

Telas de arames, pregos, tesouras, alicates, entre outros equipamentos para trabalhos manuais, é tudo o que você precisa para construir o seu mini orquidário na parede da sua casa e observá-las (em não mais do que uma semana) desenvolverem as suas pequenas e delicadas raízes, que já serão o sinal de que a obra foi bem feita.

4.Utilize Ripas de Madeira

Ripa de Madeira Para Orquidário
Ripa de Madeira Para Orquidário

Ela pode ser a Emburama-brava, a Cumaru-roxo, Coração-de-negro, Faveira-tonca, ou simplesmente a “Cumaru”.

Mas independente do nome que se queira dar a ela, o fato de ser uma espécie bastante resistente a parasitas, carunchos, fungos, entre outros micro-organismos que costumam deteriorar artefatos de madeira, permite que ela seja listada nesse artigo sobre como fazer uma estrutura com mini orquídeas na parede.

Para tal, basta pedir o auxílio de um bom marceneiro, que construa uma espécie de “pergolado” fixado na parede, onde as mini orquídeas possam ser presas em vasos por meio de arames ou fios bastante resistentes.

5.Transforme-as Num Quadro!

Uma outra forma de decorar paredes com mini orquídeas, é acolher a sugestão de transformá-las numa espécie de “quadro vivo”. Para tal, basta utilizar painéis de madeira (na forma de molduras), onde as orquídeas serão o centro.

Vasos de fibras de coco se prestam bem a esse fim e podem ser facilmente fixados na parede; ou melhor, sobre a base da moldura.

6.Use a Criatividade!

Como em qualquer atividade na vida, a criatividade pode fazer toda a diferença entre o sucesso e o fracasso de uma empreitada.

Mas também podemos usar esse, digamos, conceito para tratar de coisas simplórias – como no caso de saber como fazer um mini orquidário de parede.

Garanta que a sua Cattleya walkeriana, a sua Masdevallia, ou mesmo a bela e exótica Maxillaria, sejam apreciadas na sua parede, por meio de um singelo truque de fixar ganchos no teto e pendurá-las em vasos por meio de cabos de aço.

Ou então simplesmente aproveite algum gradeado atirado ao lixo (e que ainda esteja em bom estado de conservação) e afixe-o na parede.

Aí então é só prender os vasos (preferencialmente de fibras de coco) com saídas laterais para as raízes e regá-las, adubá-las e esperar que elas desenvolvam-se, esplendidamente, no período certo.

7.Reduza, Reutilize e Recicle

Essa é uma dica de como fazer um mini orquidário de parede que, por tabela, ainda contribui com o meio ambiente.

Faça com que a sua Oncidium ornithorhynchum, ou a sua Oncidium twinkle, ou quem sabe, uma Sophronitis wittigiana chamem a atenção das visitas logo à primeiras vista.

Para tal, aproveite caixotes, paletes, cantoneiras, engradados, entre outros materais semelhantes (e que possam ser afixados na parede). E com a ajuda de um profissional, decore a sua casa de forma sustentável.

8.Buchas e Parafusos

Por fim, para os que preferem mesmo a boa e velha simplicidade, alguns furos na parede, buchas e parafusos podem funcionar perfeitamente como um suporte para mini orquídeas.

E ainda com as vantagens de economizar bastante no projeto, transportá-las com mais facilidade – e sem contar que não precisará contratar profissionais.

Quem quer que já possua um mini orquidário de parede, com os seus belos exemplares de Isabelia virginalis, ou de uma rústica e enigmática Anciathera limae, garante que o prazer de conviver de forma tão próxima com a natureza não tem preço.

Principalmente quando essa natureza é exótica, extravagante e original, como são os membros dessa singular família Orchidaceae.

 

Gostou desse artigo? Deixe a resposta na forma de um comentário. E aguarde as próximas publicações do blog.

Veja também

Como é Chamada a Parte Comestível do Cogumelo Champignon?

Os cogumelos champignon, agaricus bisporus, também chamados de prataioli ou champignon de Paris ou cogumelo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *