Home / Plantas / Como Recuperar Alfazema Doente Ou Murchando?

Como Recuperar Alfazema Doente Ou Murchando?

Para recuperar um variedade de alfazema que esteja doente ou murchando, antes de mais nada você deverá certificar-se do que exatamente está por trás desse transtorno. Saiba que podem ser inúmeras as causas, e que é da sua correta investigação que depende o sucesso do tratamento.

Uma alfazema pode adoecer quando não está recebendo as quantidades necessárias de nutrientes na forma de uma boa adubagem; mas também pode estar sendo encharcada, recebendo poucas regas ou mesmo sombra demais.

Uma das características da alfazema é justamente o seu apreço por uma boa incidência de sol direto; elas simplesmente adoram uma jornada de sol pleno, que é justamente o que elas encontram nos seus habitats naturais (nos imensos campos, floridos e abertos da região do Mediterrâneo); e por isso mesmo, ao se encontrarem sem essas condições, o mais certo é que não desenvolvam-se adequadamente.

Uma alfazema que não receba essas condições certamente irá adoecer, murchar e morrer. Mas para que você possa recuperá-la a tempo, seguem, abaixo, algumas das principais dicas dadas por especialistas no segmento de cultivo de alfazemas:

1.Ofereça-Lhe Uma Boa Jornada De Sol

A alfazema é uma planta típica da região do Mediterrâneo. Elas costumam enfeitar grandes extensões de terras como um verdadeiro “paraíso lilás ou púrpura”, a receberem os ventos do mar e a desenvolverem as suas belas hastes fortes e vigorosas, com um perfume que pode ser apreciado antes mesmo de podermos alcançá-las com os olhos.

Portanto, a dica aqui é buscar um lugar onde elas possam receber essa incidência direta de sol. Uma varanda, quintal, jardineira, ou qualquer outro lugar onde elas sejam acariciadas pelos raios revigorantes do Astro Rei.

2.Não Descuide Das Adubações

Se sua intenção é saber como recuperar uma alfazema que está doente, murchando e quase morrendo, saiba que a adubação é fator essencial para o seu desenvolvimento.

Mas você deve atentar para o fato de que, no Mediterrâneo, elas costumam receber determinados tipos de nutrientes, em especial o fósforo e o potássio, como resultado do fenômeno das “queimadas”, que acabam aglutinando grandes quantidades de cinzas nutritivas no solo.

Por isso mesmo, uma jornada com pelo menos 3 adubações anuais com NPK 10-10-10 pode ser tudo de que elas precisam para recuperarem a sua vivacidade.

3.A Importância Das Podas Regulares

Poda de Alfazema
Poda de Alfazema

A poda é uma ferramenta capaz de produzir verdadeiros “milagres”. Isso porque, durante o desenvolvimento de uma planta, serão absorvidas substâncias nutritivas do solo para o desenvolvimento de caules, frutos, flores, ramos, etc.

E o problema está justamente aí!

Como não é possível saber quais partes realmente se desenvolverão, os nutrientes acabam sendo utilizados para a produção de galhos secos, frutos atrofiados, ramos adoecidos, etc.

E é aí também que entram a podas! Elas irão eliminar essas partes que não se desenvolverão, mas que continuarão competindo com as partes saudáveis por nutrientes.

4. Atenção Para Algumas Doenças Típicas!

Uma outra maneira de recuperar uma alfazema que está doente ou murchando é tratando de observar possíveis ataques de pragas e demais parasitas.

Sabemos que a alfazema não é, nem de longe, aquilo que podemos chamar de uma “espécie frágil”; ao contrário, ela é conhecida pela bravura com que resiste às agressões.

Mas, apesar de toda essa bravura, as alfazemas são espécies vegetais como qualquer outra; e como qualquer outra elas precisam ser preservadas de doenças. No seu caso, da “podridão-de-raiz”, que geralmente manifesta-se em decorrência do excesso de irrigação, que acaba apodrecendo o seu sistema radicular, e como consequência, ramos, flores, folhas, frutos, etc.

Alfazema Morta no Vaso
Alfazema Morta no Vaso

Para resolver esse problema, evite o exagero na irrigação, dê preferência a vasos feitos com materiais argilosos e utilize material de drenagem (britas, cascalhos, pedra-pomes, etc). Dessa forma você irá garantir que a planta receba água na medida certa.

5. Ofereça-Lhe Oxigenação Suficiente

As alfazemas, como dissemos, são espécies típicas da região do Mediterrâneo. E lá elas vivem em imensos campos abertos, onde crescem em meio a abundância de sol, ventos, e até mesmo chuvas (durante o inverno).

Por isso você deverá oferecer a ela espaço, bastante espaço!, sem o qual dificilmente conseguirá recuperar uma alfazema que está doente e murchando.

Portanto, se a sua intenção for a de plantá-las em vasos, dê preferência por recipientes com pelo menos 40x40x40. Dessa forma elas poderão desenvolver as suas principais características de forma vigorosa.

Mas também no caso de plantio em jardineiras, canteiros, quintais, varandas, entre outros, garanta-lhes espaço suficiente para que possam crescer de forma abundante e com exuberância.

6.Cuidado Com O Excesso De Umidade

O excesso de umidade é outro flagelo para esse tipo de plantação. O clima ideal para as alfazemas é o típico do Mediterrâneo, com verões quentes e secos e invernos chuvosos.

E é justamente por isso que muitos se queixam das dificuldades de manter uma plantação de alfazemas na região nordeste do Brasil, que caracteriza-se por verões com alta umidade.

Aqui a dica é simplesmente evitar o cultivo de alfazemas nessas regiões do país – que caracterizam-se por apresentar alta umidade. E no caso de impossibilidade, tentar reproduzir ao máximo as temperaturas mais elevadas e clima seco dos países onde elas se desenvolvem na Europa – mais especificamente nos países do Mediterrâneo.

7.Ela Precisa De Espaço

E, por fim, tenha em mente o fato de que a alfazema é uma daquelas espécies que apreciam espaço entre as plantas. Isso é importante para que sejam corretamente oxigenadas, diminua-se os riscos de proliferação de fungos, evite a competição danosa por água e nutrientes, entre outras consequências do apinhamento de plantas em um mesmo local.

Mas há também o fato de que, para a correta realização da fotossíntese, é necessário que a planta receba uma quantidade ideal e bem distribuída de luminosidade durante o dia, sem a qual dificilmente todas as mudas serão devidamente contempladas, e o resultado será o adoecimento das suas alfazemas, que se tornarão muchas, adoecidas e difíceis de serem recuperadas.

Alfazema no Vaso Dentro de Casa
Alfazema no Vaso Dentro de Casa

Então, mais uma vez, a dica é sempre escolher vasos grandes, canteiros com bastante espaço, quintais amplos e jardineiras adequadas, de forma que não sejam produzidas verdadeiras touceiras de alfazemas no local de plantio.

Mantenha-se atento, também, para o fato de que esse apinhamento poderá resultar na manifestação de pragas, micro-organismos patológicos e demais parasitas.

Observe possíveis manifestações e elimine-as o mais precocemente possível! E dessa forma garanta a produção de alfazemas com todas as suas características; características que as tornaram famosas em praticamente todo o mundo.

Caso queira, deixe a sua opinião sobre esse artigo. E aguarde as nossas próximas publicações.

Veja também

Como Fazer Chá de Romã Para Gargarejo?

Punica granatum. Originária de uma região geográfica que vai do Irã até a região do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *