Home / Animais / Meu Cachorro Destrói Tudo: E Agora? O Que Fazer?

Meu Cachorro Destrói Tudo: E Agora? O Que Fazer?

Um cachorro que destrói tudo o que vê pela frente certamente não é o que poderíamos chamar de um animal saudável.

Mas, diferentemente do que se imagina, o hábito de morder objetos é uma estratégia que faz parte da própria natureza dos cães. É por meio de mordidas, lambeduras, arranhaduras e rasgões que os filhotes identificam tudo o que há em volta, e com isso tomam contato com os sabores, texturas e odores.

Mas há também o fato de que, por volta dos 4 a 5 meses de idade, esses filhotes passam pelo processo natural de substituição dos seus dentes, o que geralmente faz com que as gengivas tornem-se mais sensíveis ou dolorosas; e as mordidas servem justamente como uma tentativa de neutralizar essa incômoda sensação.

Porém, quando eles vão crescendo, as razões para tal comportamento passam a ser outras; outras razões deverão levá-los a desenvolver esse hábito; e na maioria das vezes é o medo, ansiedade, solidão, desejo de chamar a atenção dos seus donos ou o estresse que estão por trás do fenômeno.

Sim, existem algumas raças de cães que não podem, em hipótese alguma, ser submetidas a longos períodos de solidão.

É o caso, por exemplo, dos yorkshires, beagles, pugs, chihuahua, entre diversas outras raças que simplesmente não toleram o abandono e acabam desenvolvendo transtornos como a “Síndrome de Ansiedade de Separação”; um inusitado distúrbio que pode até levar um cão a óbito caso o seu dono não dedique-se, o mais rapidamente possível, a combatê-lo prontamente.

E o pior é que todas essas causas podem ainda tornar o animal compulsivo; ele simplesmente irá morder e rasgar tudo o que estiver pela frente como uma espécie de distúrbio psicológico resultante da não observância do desenvolvimento do quadro.

Meu Cachorro Destrói Tudo

E a solução para isso não será outra: uma consulta com um bom veterinário com a maior urgência possível; pois somente um profissional capacitado terá condições de identificar corretamente o transtorno, as suas causas, recomendar o tratamento ideal, entre outras práticas que só podem ser levadas a cabo por um especialista em veterinária.

Quando uma Reminiscência Ancestral Está por Trás do Fenômeno

É surpreendente, alguns dizem, saber que o hábito de morder tudo o que veem pela frente pode ser um hábito ancestral. Isso mesmo! Quando passeios e caminhadas ao ar livre não resolvem o problema, é possível que essa seja uma característica natural de uma determinada raça.

Como sabemos, essa relação entre cães e homens já remonta há pelo menos 10.000 anos, quando algumas raças, supostamente menos capazes do que outras raças de cães selvagens, começaram a aproximar-se cada vez mais das aglomerações humanas; talvez com o objetivo de servi-los enquanto eram servidos e alimentados pelos humanos.

Muito tempo passou, mas os instintos de caçadores natos sempre estiveram ali, prontos para explodir, e ainda estimulados por uma série de cruzamentos e manipulações genéticas realizados, em sua maioria, a partir do séc. XVI, especialmente na Europa, onde esses animais eram submetidos aos mais elaborados (e às vezes irresponsáveis) processos de cruzamentos.

Essas manipulações e cruzamentos eram realizados com o objetivo de retirar e introduzir determinadas características no animal; fazer com que ele adquirisse algumas e eliminasse outras; dessa forma, uma verdadeira comunidade de cães de caça foi sendo produzida com verdadeiras “máquinas” de morder, rasgar, comer e encurralar o que quer que se movesse em seus caminhos.

https://www.youtube.com/watch?v=d4A_WtKaiG4

Esses cães eram submetidos a treinos diários, tinham que resolver problemas relativamente difíceis, realizavam atividades físicas regulares, praticavam jogos desafiadores; e com isso um verdadeiro exército de “guerreiros” ia sendo constituído com as mais variadas personalidades e temperamentos hoje tão apreciados nos cães.

Porém é justamente aí que mora o problema! Pois tais características de força, olfação, audição e tato em nada são estimuladas pelos seus donos atualmente; e por isso o que temos são animais que se veem privados e tolhidos em seus aspectos mais valiosos – apesar de primitivos – ; o que faz também com que uma saída (melancólica) para eles seja mesmo fazer dos móveis da casa as suas antigas “caças”, com as quais eles tinham que se bater num passado distante, quando eram praticamente imbatíveis para esse fim.

Portanto, não tem jeito, especialmente no caso das raças originalmente criadas para a caça, a saída será o incremento das sessões de exercícios, adestramentos e atividades físicas diárias, a fim que o animal possa liberar toda a energia acumulada, e todos os seus instintos ainda preservados, em uma típica raça de caçadores natos.

Seu Cachorro Destrói Tudo? Conheça os Principais Motivos

Dentre as principais razões desse estresse que muitas vezes parece que até vai enlouquecer o seu cãozinho, podemos destacar:

1.Tédio

Sim, tédio. É possível que ele esteja simplesmente entediado. Mas também ansioso, frustrado, solitário, entre outros sentimentos que irão fazer com que ele passe a morder e a rasgar tudo o que houver pela frente.

Mas saiba que esse é um transtorno mais comum do que se imagina, independentemente da raça em questão, e a solução para isso são os exercícios diários, ou ao menos 1 ou 2 horas de passeios ao ar livre, especialmente para os yorkshires, buldogues, poodles, chihuahua, pugs, entre outras raças de pequeno porte e originalmente produzidas para abrigar cães de caça.

2.Quando a melhor saída é morder

Mas também pode acontecer de as mordidas e a completa destruição de tudo à sua volta serem apenas os melhores artifícios, na falta de outros, para que consigam livrar-se de uma situação inusitada – como, por exemplo, um cão que se vê, de uma hora para outra, preso em um confinamento.

Mas pode ser também que aquela seja apenas a melhor atitude diante de um objeto com características exóticas e extravagantes.

Nesse caso, o que se tem a fazer é tentar manter objetos de valor e com características inusitadas bem longe do seu alcance. E, em troca, fazer com que eles sempre tenham à disposição os seus próprios brinquedos suficientemente extravagantes.

3.Ele pode ser um cão estimulado a destruir

Antes de saber o que fazer com um cachorro que destrói tudo, o ideal é que você saiba o que pode estar por trás de tal característica. Não devemos esquecer que um cachorro criado com agressividade tenderá a ser agressivo nas mais inusitadas situações.

Mas também pode acontecer de um comando punidor funcionar para um cão como um comando reforçador. Isso ocorre quando sob a ordem, “pare já com isso”, o cachorro, por mais curioso que isso possa parecer, acaba entendendo que deve redobrar, ainda mais, a sua fúria destrutiva.

O que os especialistas ensinam é que um comando de punição (aquele que tem o objetivo de fazê-los parar) deverá ser executado assim que o animal praticar o ato, de forma intensa e decidida, de preferência ao som de algum objeto (como um adestramento), a fim de que ele suspenda o ato como um cão adestrado, e não necessariamente por medo.

4.Um cachorro faminto certamente irá destruir tudo

Mas existem também os casos em que não há nada a fazer quando um cachorro começa a destruir tudo, além de alimentá-lo. Sim, isso mesmo, alimentá-lo, pois ele pode estar apenas com fome, ou não reagindo bem a alguma dieta, ou mesmo rejeitando alguma mudança na alimentação.

Cachorro Destrói Tudo

Um cão que destrói tudo pode estar apenas mal alimentado, sofrendo com algum transtorno de saúde, com o apetite elevado por causa de algum tratamento médico, entre outras situações que poderão até fazer com que ele comece a simplesmente revirar o lixo e fazer aquela bagunça.

Também existem cães que apreciam sobremaneira um gosto ou um cheiro em particular (talvez por alguma reminiscência ancestral), e então o que eles fazem é destruir, destruir tudo! E aqui a solução é fazer mudanças na dieta, voltar à dieta antiga, suspender determinada medicação, entre outras ações (indicadas por um veterinário) que possam desvendar esse mistério.

5.Quando a demarcação de um espaço os torna destrutivos

Uma das características dessa comunidade dos Canídeos é o zelo em demarcar um território, geralmente com urina, fezes, arranhaduras, mordeduras, entre outras marcações visíveis e que mostrem que aquele lugar ali já tem dono.

Nesse caso, somente as sessões de adestramento, desde a fase de filhotes, poderão impedir que esse tipo de comportamento se manifeste.

Ou então, como em alguns casos, você terá que, necessariamente, reservar-lhe um bom quintal para que possa sentir-se verdadeiramente como um caçador, solto e livre em meio à natureza, onde poderá executar agradavelmente os seus antigos rituais ancestrais, muitas vezes tão caros e apreciados por determinadas raças e tipos de cães.

6.Algum transtorno pode estar afetando o comportamento do seu animal

Se o seu cachorro destrói tudo e você não sabe o que fazer, saiba que transtornos de comportamento podem estar por trás desse tipo de atitude do animal.

Esse distúrbio é capaz de fazer com que ele comece a praticar atos incomuns, como morder os móveis, revirar o lixo, rasgar o tapete, ou qualquer outra manifestação de um distúrbio tipicamente comportamental.

Mas isso também pode ser o resultado da chamada “Síndrome de Separação”; um distúrbio mais comum do que se pensa, especialmente em cães de pequeno porte, e que geralmente manifesta-se por meio de ansiedade, estresse e agressividade excessivos.

Um animal que sofre com fobias também poderá agir dessa forma; e bastará apenas e tão somente uma rotina de explosões, barulhos constantes, sons estranhos, entre outros estímulos semelhantes, para que ele torne-se um animal naturalmente assustado e com um comportando totalmente anormal.

E, por fim, como dissemos, pode ser que o seu cão esteja sofrendo de um transtorno compulsivo, bastante comum em filhotes, que o faz comer tudo o que vê pela frente, além daquela curiosa atitude de correr atrás do rabo, ou mesmo fazer xixi em locais improváveis e tentar roer as próprias patas.

E aqui, como na maioria dos casos, um bom profissional em neurologia veterinária deverá entrar em ação, a fim de levar a cabo um tratamento que busque a socialização do animal, enquanto outros coadjuvantes combatem os sintomas resultantes de uma constante autoagressão.

7.Transtornos de saúde

O seu cachorro também poderá começar a destruir tudo, e, obviamente, deixá-lo sem saber o que fazer, caso sofra com distúrbios gastrointestinais, verminoses, doenças da boca ou gengivas, distúrbios neurológicos, entre outros transtornos que também deverão ser acompanhados por um especialista em veterinária.

Como pudemos perceber até aqui, um cachorro que destrói tudo é quase certo que esteja sofrendo com algum tipo de distúrbio, que poderá ter a ver com pouca atividade física, excesso de solidão, ou mesmo problemas de saúde.

Além, obviamente, das características da raça, distúrbios comportamentais, entre outras situações que deverão ser observadas a tempo, sob pena de fazer com que um problema facilmente tratável transforme-se numa imensa e interminável dor de cabeça para você.

E Quanto aos Cães que Comem Tudo o quem Veem Pela Frente?

Sim, sem dúvida, temos aqui um problema! Um problema até bastante comum nesse universo dos canídeos!

Um problema que faz com que o animal passe a comer as iguarias mais improváveis, como pasta de dente, sabão, sabonete, lixo, plantas, papel, entre outros objetos que, em condições normais, jamais seriam capazes de atrair o seu animal com tamanha intensidade.

Porém, antes de mais nada, é necessário saber que as razões para que um cão comporte-se dessa maneira podem ser as mais variadas possíveis.

As razões podem ser as mais complexas, e muitas vezes ligadas à raça do animal, ao ambiente onde ele vive, ao tipo de alimentação ao qual ele é submetido, nível de higiene, entre outros fatores não menos importantes.

Em todos esses casos, somente um veterinário será capaz de “bater o martelo” sobre o porquê do surgimento de tais transtornos, além de ser capaz de fazer as prescrições adequadas de acordo com o caso específico e com o diagnóstico por ele realizado.

E dentre as principais razões para que um cão comporte-se dessa maneira, e passe a devorar tudo o que encontra pelo caminho, podemos destacar:

1.Deficiência de nutrientes

Essa aqui costuma ser a principal razão para que um cachorro passe a destruir tudo em busca de alimentos, e acabe deixando você sem saber o que fazer diante de tamanha fúria quase incontrolável.

Saiba que cães mal alimentados, que recebem poucas doses de nutrientes diariamente, em quantidades irregulares e com qualidade duvidosa, certamente irão acusar essa deficiência tentando completar a sua alimentação com toda a sorte de iguarias.

Se a sua dieta é pobre em frutas e verduras, certamente as plantas da sua casa serão as principais vítimas. Se ingerem pouca gordura ou carboidratos, eles farão dos cosméticos e produtos de higiene iguarias saborosíssimas.

E se sofrem com vermes e demais parasitas, será bastante comum flagrá-los em um farto banquete com a terra do quintal, ou com o que conseguirem obter ao descascar as paredes da casa – e isso pode muito bem ser indicativos da deficiência de nutrientes como o cálcio, fósforo, ferro, potássio, magnésio, zinco, entre outras substâncias consideradas essenciais para a alimentação dos cães.

2.Maus hábitos

Uma das razões para que o seu cachorro esteja destruindo tudo, numa ânsia avassaladora por comida, pode ser simplesmente maus hábitos.

Isso mesmo, maus hábitos! Ele pode ser apenas e tão somente um cão não adestrado e que não aprendeu a alimentar-se nas horas corretas – e também na quantidade correta.

Donos de pugs, malteses, jack russel terriers, yorkshires, buldogues, beagles, entre outras raças geralmente de pequeno e médio porte, sabem bem o que é isso! E para esses, a solução é uma só: adestramento; sessões de adestramento desde a fase de filhotes; a fim de que não desenvolvam esses e outros maus hábitos capazes de fazer dessa convivência um verdadeiro transtorno.

3.Distúrbios de saúde

Vermes e outros parasitas, diabetes, distúrbios metabólicos, problemas hormonais, além de vários outros transtornos de saúde, podem fazer com que o organismo do animal passe a não absorver adequadamente os nutrientes.

Cães que Comem Tudo o quem Veem Pela Frente

O resultado disso é que ele se transformará numa verdadeira máquina de comer tudo o que houver pela frente, seja uma barra de sabão (especialmente as produzidas com gordura), tocos de vela, lápis, vasos de plantas, terra, e o que quer que possa servir como um incremento a uma dieta deficiente.

E para quem não sabe o que fazer com um cachorro que destrói tudo e come tudo o que vê pela frente, a recomendação é, mais uma vez, levá-lo a um bom especialista em veterinária, que é o profissional capaz de excluir algumas razões, e incluir outras, e dessa forma prescrever um tratamento de acordo com o transtorno especificamente observado no seu cão.

4.Um cachorro entediado certamente irá querer comer tudo!

Essa, sem dúvida, é uma das razões desse hábito. Cães sedentários, pouco estimulados mentalmente e alimentados de forma incorreta (geralmente à base de restos de alimentos) costumam apresentar esse tipo de transtorno.

Eles fazem um verdadeiro escarcéu, revirando lixo, destruindo os seus belíssimos exemplares de plantas, e o que mais for necessário para que possam queimar essa energia que clama, desesperadamente, por ser liberada.

Aqui não precisa nem lembrar que os cães, como todo animal de estimação, precisam ser estimulados. Sim, eles precisam de passeios diários, uma alimentação equilibrada, exercícios ao ar livre e, a depender da raça, bastante espaço.

5.Um animal carente

Se você possui um maltês, um yorkshire (sempre eles!), um poodle, um beagle, um chihuahua, entre outras raças de pequeno porte, saiba que não poderá nem pensar em realizar longas viagens sem levá-los a tiracolo.

Isso porque eles estão entre as raças mais carentes do mundo! E essa carência poderá, certamente, manifestar-se por meio da destruição de tudo o que se mova ou que não se mova ao seu redor, além de uma fome por tudo aquilo que não deveriam comer; e sem contar a tremenda bagunça que farão – com xixi e cocô para todo o lado – como uma das formas, digamos, “carinhosas”, que eles arranjam para chamar a atenção.

6.Um reforço inconsciente

Mas também pode acontecer de você, mesmo sem saber, estar reforçando algumas atitudes negativas do seu cão. Quando, por exemplo, não o repreende no momento e na intensidade certa ao perceber que ele começou a adquirir esse hábito de revirar o lixo ou comer tudo o que vê pela frente.

O hábito de dar restos de comida a um cão também pode produzir esse fenômeno. Isso porque o animal terá como algo natural a busca por aqueles mesmos restos de alimentos onde eles geralmente estão: no lixo da casa, na rua ou onde quer que eles possam alcançar sem grandes dificuldades.

Portanto, caso queira evitar que o seu cachorro transforme-se num destruidor de tudo o que vê pela frente; e você, por sua vez, como alguém que nunca sabe o que fazer para contornar esse transtorno; recomenda-se cultivar no animal hábitos saudáveis de vida e de convivência.

Hábito de dar Restos de Comida a um Cão

E entre esses hábitos podemos destacar: alimentá-lo sempre na mesma hora, com as mesmas quantidades, em um local apropriado e bastante familiar, entre outros cuidados que não o presenteie com um “cão mal educado” – que é justamente no que ele irá transformar-se com o passar do tempo.

O seu Cachorro Destrói Tudo? E Agora? O que Fazer?

Agora que já tratamos das causas que levam um cão a desenvolver o hábito de destruir tudo, resta-nos tentar esboçar aqui algumas das principais dicas dadas por especialistas sobre como tentar solucionar esse intrincado problema. E a principal dica dada por eles é nunca, jamais, e em hipótese alguma, perder a calma!

Todos sabemos que nos dias atuais quase não é possível dedicar-se a um animal de estimação como eles merecem. E talvez a principal solução para isso seja justamente abrir mão desse sonho de ter um animal de estimação que não poderá atender em todas as suas necessidades.

Porém existe um meio termo para isso. E o primeiro passo é desenvolver o hábito de levar o seu animal para visitas semestrais a um bom veterinário – e mais ainda quando ele manifesta esse hábito de destruir tudo o que vê pela frente.

Esse é o profissional que irá descartar algumas razões, incluir outras (como já dissemos), e tudo de acordo com o relato minucioso que você fará desses terríveis hábitos do animal, para que, com base neles, o tratamento possa ser prescrito com o máximo de eficácia possível.

Se o cão só destrói tudo à sua volta quando você sai de casa, o veterinário será capaz de identificar facilmente as causas disso. No entanto, se ele tem preferência por objetos específicos, por uma determinada hora do dia, e com uma determinada frequência, um bom veterinário (ou especialista no comportamento de cães) também terá de imediato a resposta para tais transtornos.

E entre as principais soluções, ele poderá indicar o uso de brinquedos que substituam tudo aquilo que eles destroem durante o dia, um incremento na sua alimentação diária (com mais nutrientes), saídas e caminhadas ao ar livre, mais exercícios, sessões de adestramento, combate a possíveis moléstias, ou mesmo um tratamento com um bom neurologista veterinário que os ajude em um adequado processo de socialização.

Mas tais procedimentos deverão ser realizados em concomitância com outros. Como, por exemplo, a manutenção de um ambiente saudável, limpo, sem barulhos ou outras condições que contribuam para o desenvolvimento desse tipo de hábito no animal.

As Melhores Práticas para a Criação de Cães de Estimação

Não apenas o diagnóstico, mas também saber o que fazer com cachorros que destroem tudo, irá depender, necessariamente, do auxílio de um profissional em veterinária verdadeiramente capacitado e apto a utilizar o que há de mais moderno em pesquisa científica para o tratamento das afecções que acometem cães, gatos e demais espécies de estimação.

Será ele o responsável por prescrever uma possível dieta, um tipo específico de exercícios, a necessidade ou não de uma rotina de adestramentos, sessões de terapia de socialização, entre outras iniciativas que deverão ser postas em prática após um diagnóstico correto.

Mas a coisa não fica só nisso! É preciso ter em mente, também, que esse curioso hábito que alguns cachorros apresentam de destruir tudo o que veem pela frente pode muitas vezes estar ligado às condições do ambiente onde eles vivem.

Práticas para a Criação de Cães de Estimação

Um lar pouco higiênico, onde materiais e objetos espalham-se desordenadamente e com produtos químicos e materiais de limpeza ao alcance das suas patas, certamente potencializará, e muito, esse hábito em cães já naturalmente predispostos a uma boa bagunça.

Como vimos até aqui, entre as principais causas do desenvolvimento desse tipo de hábito em cães, podemos destacar o estresse, ansiedade, solidão, deficiência nutricional, transtorno comportamental, problemas físicos (de saúde), características ancestrais do animal, ausência de atividades físicas e tédio.

Portanto, entre as principais práticas para o combate a tais distúrbios, elencamos aqui as seguintes:

1.Exercícios Semanais

Aqui está a grande arma no combate a esse hábito que alguns cachorros desenvolvem de destruir tudo o que veem ao seu redor! E não há dúvidas de que essa prática é o que há de melhor a se fazer na maioria dos casos.

Isso porque, como já dissemos, a domesticação dos cães fez que eles passassem a limitar os seus instintos, privando-se do contanto com a terra, vegetação e tudo o mais que, no passado, exigiam bastante dos seus olfatos, tatos e audições.

Cães Exercícios

E os passeios diários ou semanais (especialmente em ambientes naturais preservados) fazem justamente isso: os permitem liberar toda a energia ancestral acumulada, e que clama, desesperadamente, por libertar-se.

2.Sessões de Adestramento

Para a maioria das raças de cães, as sessões de adestramento deveriam fazer parte das suas rotinas, assim como fazem a alimentação, água e visitas ao veterinário.

E raças como o beagle, dachshund, buldogue inglês, jack russel terrier, entre outras, ainda são mais exigentes quanto a isso; e a convivência com esse tipo de raça pode tornar-se terrivelmente dramática caso esses cuidados sejam negligenciados.

Cães Adestramento

Por meio do“reforço positivo”, repetição de comandos, adestramento transformador, condicionamentos, aprendizagem associativa, entre outros métodos, um cão poderá transformar-se da noite para o dia e surpreender até mesmo os que já convivem com ele desde a fase de filhote.

3.Ajuda Profissional

Aqui estamos falando de “cuidadores de cães”; aqueles mesmos que incumbem-se da desafiadora missão de levar os cães para um passeio revigorante, e que muitos donos simplesmente negligenciam ou não têm tempo para praticar com os seus melhores amigos.

Um cachorro que destrói tudo, como dissemos, poderá ser apenas e tão somente um estressado; e nada que 1 ou 2 horas diárias de caminhadas (em alguns casos) não possa resolver; e de preferência em um ambiente onde ele possa exercitar todas as sua habilidades ancestrais.

4.Socialização

Outra ferramenta bastante eficaz para o combate a esse hábito desenvolvido por alguns cachorros de destruir tudo o que se mova (e que não se mova) ao seu redor são as terapias de socialização.

Cães Socialização

Com a ajuda de um profissional bastante capacitado, o animal será estimulado a um convívio social, inclusive com outros cães; o que muitas vezes acaba produzindo resultados surpreendentes na luta contra os distúrbios de ansiedade, estresse, tédio, medo, entre outros transtornos que acabam levando a determinadas reações do animal.

5.O Poder dos Brinquedos

As lojas de pet são verdadeiros “parques de diversões para cachorros”. Lá eles podem encontrar tudo de que precisam para uma rotina saudável, alegre, higiênica, feliz e com bastante interação.

Na verdade elas oferecem uma abundância de brinquedos, materiais e objetos que fazem justamente isso: substituem os móveis da casa, os vasos de plantas e os objetos de valor, que costumam ser os preferidos dos cães que apresentam esse instinto destruidor.

Cães com Brinquedos

Mas será necessário estimular o uso desses brinquedos por meio de reforços positivos sempre que eles os utilizarem. Dessa forma, eles entenderão o que pode ser utilizado como “vítimas” dessa fúria quase incontrolável por morder, rasgar e arranhar tudo o que veem pela frente.

6.Use a Criatividade!

Mas para os que ainda não estão seguros do que fazer com um cão que destrói tudo dentro de casa, algumas dicas dadas por especialistas vão no sentido de incentivar os donos de cães a usarem de bastante criatividade na busca por soluções para esse tipo de transtorno.

E aqui estamos falando de conhecer as singularidades do seu cão, alguns hábitos e manias que são próprios do seu comportamento, ou mesmo aquelas habilidades que até parecem que já nasceram com ele.

Um exemplo disso, por exemplo, é a observância de uma possível preferência do animal por um determinado cheiro, gosto, textura ou formato de objeto. E conhecendo essas suas singularidades, fica mais fácil retirar do seu convívio determinados materiais que atraiam mais a sua atenção.

Outra técnica interessante é a de comprar objetos, materiais e brinquedos semelhantes aos objetos que eles costumam atacar dentro de casa. Objetos esféricos, pontudos, com formato de ramos, com bordas irregulares ou com uma cor específica, poderão atraí-los de forma especial.

Cães com Criatividade

Logo, adquirir brinquedos e objetos com essas características poderá ser uma forma de permitir que o seu cão mantenha esse hábito sem destruir tudo o que há dentro de casa.

E tudo isso sem esquecer do “reforço positivo!”. Será importante incentivar o animal sempre que perceber que ele optou pelo objeto, pois, dessa forma, ele irá, aos poucos, adaptar-se aos brinquedos; e logo você perceberá como os móveis da sua casa deixaram de ser assim tão atraentes

Usando o Faro ao seu Favor

Uma outra técnica bastante interessante, nessa luta por fazer com que os móveis e plantas da sua casa deixem de ser vítimas da fúria avassaladora do seu cãozinho de estimação, é usar os seus poderosos faros como algo que possa ser utilizado ao seu favor.

Isso mesmo! Grandes lojas de pet já oferecem alguns tipos de sprays que podem ser aplicados nos móveis e demais objetos da casa que costumam ser os seus alvos preferidos; e esses sprays geralmente possuem cheiros ou odores bastante característicos, e que acabam funcionando como repelentes de animais de estimação.

Outra técnica interessante é compartilhar com você mesmo os objetos e brinquedos oferecidos ao cão. Isso fará com que o seu cheiro permaneça neles; o que fará também com que, de alguma forma, você esteja sempre presente em casa, e os brinquedos sempre como uma extensão sua durante os períodos de solidão.

Cães com Faro

Porém, prepare-se para um bom investimento! Não esqueça de que os brinquedos são apenas parte do total de gastos exigidos por um cachorro de estimação mensalmente.

E saiba também que entre R$100,00 e R$150,00 é uma variação bastante realista para o investimento em brinquedos que o seu cão irá exigir pelo menos a cada 3 meses; levando-se em conta, obviamente, o fato de que, por mais resistentes que sejam a maioria dos objetos, eles não serão páreos para um mês inteiro de mordidas, rasgões e arranhaduras bastante vigorosos.

Como os Brinquedos e as Distrações Podem Mudar Tudo na sua Rotina

Sim, os brinquedos e objetos caninos também fazem parte desse arsenal de técnicas utilizadas e recomendadas pelos especialistas para os que clamam, desesperadamente, por soluções que os ajudem a fazer com que os seus cães parem de destruir os móveis e objetos da casa.

Para eles isso é uma verdadeira festa! E as grandes lojas de pet sabem bem disso! Por isso as variedades e opções de brinquedos para cães hoje são formidáveis! E é possível entretê-los das formas mais variadas possíveis!

Existem brinquedos, por exemplo, que imitam outros cães, um belíssimo hambúrguer, ossos com vários tamanhos e formatos, além de bolas, discos, objetos para puxar, rasgar, esticar…Enfim, um “mar” de possibilidades quando o assunto é entretê-los e evitar que transformem-se, com o passar do tempo, em uma grandessíssima dor de cabeça na vida dos seus donos.

E dentre os tipos mais curiosos e singulares, podemos destacar os brinquedos para cães com um reservatório que você poderá preencher com ração. Dessa forma, enquanto está fora de casa, o seu cachorro terá o dia inteiro ocupado em recolher as unidades de rações que vão se soltando enquanto ele brinca.

Também já existem brinquedos com os mais variados formatos e capazes de exalar cheiros, além do gosto daquela ração que eles mais apreciam, ou daquele belíssimo frango assado que é o sonho de consumo da maioria dos cães.

Enquanto isso, outros acabam massageando as suas gengivas enquanto eles tentam a todo o custo destruí-los. E outras possuem as características de animais de pelúcia com uma resistência verdadeiramente incrível; e que ainda contribuem para estimular os seus sentidos de forma totalmente segura e natural.

Como Criar um Ambiente Menos Convidativo à Destruição

Aqui estamos falando de criar estratégias para impedir que os móveis e objetos da casa sejam tão atraentes.

Em uma delas, por exemplo, recomenda-se que você evite pontas soltas, cordas penduradas, formatos chamativos, ou qualquer outro tipo de estímulo que esteja facilmente ao seu alcance.

Utilize também, sempre que puder, aquela estratégia de borrifar produtos que provoquem cheiro ou gostos desagradáveis para o animal.

Mas se o negócio dele é cavar, saiba que o problema é que você tem em casa um caçador nato!

Isso quer dizer que esses cães exigem um bom quintal, amplo e variado, onde você possa reservar uma parte só para eles; onde possam cavar e esburacar tudo à vontade. E não tenha dúvidas de que essa iniciativa, por si só, já funcionará como uma excelente terapia para o seu cão.

Muitos especialistas costumam também recomendar quase como uma maratona de exercícios e atividades físicas para alguns cães, pois essa é a melhor maneira de mantê-los de tal forma exaustos, que morder, rasgar e arranhar serão as últimas das suas preocupações durante o dia.

Portanto, a dica é não negligenciar qualquer tipo de atitude, digamos, extravagante do seu animal.

Uma raça naturalmente calma e equilibrada só irá alterar esse padrão se estiver sofrendo com algum tipo de distúrbio; distúrbios que só poderão ser identificados por bons especialistas em veterinária ou em comportamento canino.

Pois estes são, como dissemos, os únicos capazes de incluir algumas razões, enquanto excluem outras, e dessa forma conseguem oferecer as melhores soluções de acordo com as características de cada animal.

E não esqueça também que criar um cão nas melhores condições possíveis pode muito bem ser considerado uma arte!

E o importante, antes de tudo, é saber se você é realmente um bom artista; se realmente possui condições de oferecer a um cão tudo de que ele precisa para crescer forte, feliz , saudável e como um animal satisfeito em todas as suas necessidades nutricionais e livre dessa sombra negra do tédio, estresses e das fobias.

Além de outros transtornos que hoje já se sabe que fazem parte da realidade da maioria dos cães ao redor do mundo; animais que, muitas vezes, se veem às voltas com donos totalmente despreparados para lidar com temperamentos e personalidades tão inusitadas.

Personalidades e temperamentos considerados únicos, e que somente podem ser encontrados nessa tão rica e ao mesmo tempo tão controversa comunidade dos canídeos.

Fontes:

https://petanjo.com/blog/como-fazer-seu-cachorro-parar-de-destruir-tudo/

https://www.tudodecao.com.br/meu-cachorro-destroi-tudo-o-que-fazer

http://www.petcidade.com.br/meu-cao-destroi-tudo-o-que-fazer/

https://www.peritoanimal.com.br/meu-cachorro-come-tudo-que-ve-pela-frente-o-que-fazer-22885.html

https://www.peritoanimal.com.br/o-que-fazer-com-um-cachorro-destruidor-21106.html

https://www.cpt.com.br/artigos/seu-cachorro-destroi-tudo-entao-aprenda-a-educa-lo

https://canaldopet.ig.com.br/cuidados/saude/2019-08-25/cachorro-toc-transtorno-compulsivo-sinais-tratamento.html

Veja também

Comportamento do Marisco, Hábitos e Modo de Vida do Animal

Por definição, mariscos ou frutos do mar seriam algumas espécies de moluscos ou crustáceos de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *