Home / Plantas / Tudo Sobre a Santolina: Características e Nome Cientifico

Tudo Sobre a Santolina: Características e Nome Cientifico

As plantas estão em constante mudança, sempre tendo o seu visual alterado pelo efeito do tempo. Dessa forma, é possível dizer que as plantas sempre estão mudando a sua forma de ser, o que faz com que sejam únicas em muitos sentidos.

Portanto, se a planta está de uma forma no verão, não quer dizer que aquela mesma planta estará da mesma forma no outono ou no inverno. Tudo isso torna o universo das flores e das plantas belo e desconhecido. Dessa maneira, há muitas plantas que mudam o tempo inteiro, tendo diversas alterações em muitos aspectos da sua vida.

Um grande exemplo dessas mudanças contínuas nas plantas é a santolina, um tipo de planta que pode dar belíssimas flores quando nos seus momentos mais bonitos, perto do verão. Contudo, a santolina também pode mudar por completo ao perder essas flores, mais para perto do inverno.

Assim, essa planta mostra muito bem como o mundo das flores pode variar a todo momento. Se você possui interesse em conhecer ainda mais sobre a santolina, veja abaixo mais informações e detalhes sobre essa planta, que está entre as mais bonitas de toda a região do Mediterrâneo.

Características da Santolina

A santolina é uma planta típica da região do Mediterrâneo, entre a Europa e a África. Portanto, o clima da região é suave, mas não ao ponto de causar frio. Dessa maneira, a santolina é conhecida por ser uma planta que gosta do calor e do verão, adorando as estações mais quentes do ano.

Em geral, quando bem adubada e com solo bem drenado, a santolina costuma dar flores muito bonitas no verão, quando as temperaturas são as mais altas. Na verdade, essa planta até mesmo consegue ser resistente ao efeito da salinização, podendo ser cultivada perto da praia. De características arbustivas, a planta não ultrapassa 1 metro de altura, embora seja mais comum ver a santolina medindo entre 20 e 60 centímetros.

Embora possua outras formas de utilização, a santolina é muito usada para a fabricação de perfumes ou de aromatizantes, já que o seu aroma é muito delicado e suave. Porém, para quem gosta de ter plantas em casa para a ornamentação, a santolina também aparece como uma grande opção, podendo tornar qualquer jardim mais bonito e colorido. Portanto, muitas pessoas colocam a santolina na varanda ou em sacadas para tirar o melhor da planta.

Forma de Cultivo da Santolina

A santolina possui algumas necessidades básicas, mas nada muito além do normal. Portanto, o mais importante é estar atento às características dessa flor, que gosta de apenas alguns detalhes mais especiais quanto ao seu cultivo.

No caso, é bastante importante que a santolina esteja sempre em contato com o sol forte e direto, já que, dessa forma, a flor poderá receber os nutrientes necessários para realizar as suas reações mais simples. No caso, a fase clara da fotossíntese é de especial importância para essa flor, que precisa gerar energia suficiente para abastecer toda a sua produção de gás oxigênio.

Santolina no Vaso
Santolina no Vaso

Outro detalhe fundamental é que a santolina gosta de climas quentes e úmidos, gostando bastante de se desenvolver nas épocas do ano em que as temperaturas são mais altas. Assim, se no verão a planta pode ficar bonita e cheia de flores, no inverno, em geral, a santolina perde o seu brilho. Isso porque as flores caem e a planta perde grande parte da sua cor, sobrevivendo a essa fase apanas para que, já na primavera seguinte, volte a dar os primeiros sinais de recuperação antes que, no verão, esteja bela e esplendorosa novamente.

Uso da Santolina No Paisagismo

A santolina é uma planta que dá belíssimas flores e, portanto, acaba por ter função muito importante para o paisagismo. Isso porque, no verão, quando em sua fase mais bela e cheia de flores, a santolina dá um toque diferente ao jardim.

Portanto, nessa fase a planta pode muito bem ser utilizada como o ponto focal do ambiente, atraindo todos os olhares para si e mostrando a todos como pode brilhar. Todavia, o ponto negativo fica para os meses mais frios do ano, quando a planta perde força. De qualquer maneira, uma boa ideia é ter a santolina ao lado de uma outra flor que se dê bem com o frio, como é o caso da peônia, por exemplo.

Dessa forma, quando a santolina estiver mais feia, sem cor e sem tanto brilho, a outra flor de inverno estará espalhando o seu colorido pelo ambiente. Outra forma de uso interessante para a santolina na ornamentação é ter a planta como um complemento a outros mais chamativas e atrativas, de forma que a perda de flores não atrapalhe o panorama geral do ambiente, mantendo, de tal maneira, todo o local bonito e enfeitado ao máximo.

Sementes da Santolina

Muitas flores têm as mudas como a melhor forma de propagação da planta, sendo que seria possível citar diversas opções de plantas que têm nas mudas as melhores maneiras de levar a cultura adiante.

Contudo, há também aquelas que possuem as sementes como a melhor maneira de realizar a sua propagação, como é o caso da santolina. Assim, para que a santolina possa crescer, basta comprar algumas sementes e deixá-las no solo tratado ou, então, em sementeiras. É importante ressaltar que o solo deve ser rico em matéria orgânica para que a santolina se desenvolva de forma clara, sendo preciso, também, que a drenagem seja bem feita.

A grande dica para a drenagem, assim como acontece com outras culturas, é ter um pouco de areia e algumas pedras misturadas ao solo para fazer com que a água possa escoar mais livremente.

Quanto à rega, tente não exagerar muito nos primeiros momentos de vida da santolina, mas regue a planta regularmente nessa fase, com doses contínuas e pequenas. Fora isso, quanto mais o tempo for passando, mais a santolina poderá receber menos água, sendo capaz de ficar mais tempo sem o contato com a água. Por fim, quando em vaso, pode ser interessante manter a planta na janela ou em local onde o vento seja constante.

Veja também

Como se Faz Saião com Leite? Para que Serve?

O saião (nome científico Kalanchoe brasiliensis) é uma planta medicinal que também pode ser conhecida …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *