Home / Plantas / Tipos e Variedades de Pitanga: Espécies Representativas

Tipos e Variedades de Pitanga: Espécies Representativas

A pitanga é uma fruta nativa do Brasil, que posteriormente foi propagada a outros países como China, Tunísia, Antilhas e alguns estados norte-americanos, tais como Flórida, Califórnia e o território do Hawaii. Na América Latina, a pitanga pode ser encontrada (além do Brasil) no Uruguai e Argentina.

A produtividade deste vegetal em nosso país é quase sempre muito abundante, e marcada por dois períodos anuais de safra: a primeira delas registrada no mês de Outubro, ao passo que a segunda ocorre nos meses de Dezembro ou de Janeiro. É uma árvore bastante comum na região amazônica e em localidades úmidas do Nordeste, Sudeste, Sul e Centro-Oeste. Teria sido originada nas matas de Mina Gerais.

Atualmente, o estado de Pernambuco é um dos principais produtores da fruta, com média de 1.700 toneladas ao ano.

A palavra pitanga é de origem tupi e significa “vermelho-rubra”, em razão da coloração da fruta que pode variar entre as cores vermelha, rubra, roxa e até mesmo preta.

A fruta possui uma variedade de benefícios nutricionais (dentre eles o aporte satisfatório de vitamina C), e pode ser consumida in natura, ou na fabricação de geleias e doces, também apresenta facilidade de cultivo e resistência às condições urbanas.

Embora a espécie de nome científico Eugenia uniflora seja a mais prevalente, também há outras espécies e variedades regionais, as quais você conhecerá ao longo deste artigo.

Então venha conosco, e boa leitura.

Pitanga Características do Vegetal

A pitangueira pode alcançar até 8 metros de altura, em condições excepcionais. No entanto, a média encontrada para esta árvore é de 2 a 4 metros. Possui folhas opostas, verde-escuras, brilhantes, perfumadas, ovais e onduladas, cujo pecíolo é curto e fino. Quando mais novas, estas folhas apresentam coloração vinho.

As flores são brancas, perfumadas, hermafroditas, localizadas na axila das flores e com grande produção de pólen. Estas flores são compostas por quatro pétalas e vários estames de cor amarela.

Pitanga
Pitanga

Em relação ao fruto, a pitanga é considerada uma baga e possui cerca de 30 milímetros de diâmetro, ela se insere na árvore através de pedúnculos que medem de 2 a 3 centímetros de comprimento.

O fruto é arredondado e levemente achatado nas laterais. Contém sulcos longitudinais em sua extensão.

A cor do fruto é vermelho intenso, o sabor descrito como doce ou agri-doce, além do aroma ser bastante marcante.

Pitanga Benefícios e Informação Nutricional

Na folha da pitangueira, há um alcaloide denominado pitanguina ( o qual na verdade contém a substância sucedânea de quinina), razão pela qual essas folhas são bastante empregadas em chás e banhos caseiros para tratamento de febres intermitentes. Outra aplicação dos chás é destinada a tratamento de diarreias persistentes, infecções do fígado, infecções da garganta, reumatismo e gota.

A fruta pitanga contém as vitamina A, C e do Complexo B, além dos minerais Cálcio, Ferro e Fósforo. Também apresenta um bom aporte de fibra alimentar, uma vez que 100 gramas da fruta contém 1,8 gramas de fibra.

Na mesma proporção de 100 gramas, há 9,8 gramas de carboidratos e uma concentração calórica de 38 Kcal.

Pitanga Considerações Sobre o Plantio

A pitangueira pode se propagar por via sexuada ou  assexuada.

A propagação via sexuada é o método mais utilizado em pomares domésticos, e utiliza a semente como órgão propagador da planta. Através da via assexuada, os ramos são utilizados para multiplicar a planta, com a aplicação de dois métodos: o método de alporquia e o método de enxertia, por meio dos quais é possível obter mudas que assegurem uniformidade de indivíduos.

Em relação às preferências de solo, a pitangueira tem preferência por solos de textura média, bem drenados, férteis e profundos. O pH deste solo deve estar compreendido entre 6 e 6,5. Condições de altitude favoráveis compreendem a média de 600 a 800 metros.

O espaçamento ideal nas regiões úmidas é de 5 x 5 metros, ao passo que, em áreas menos chuvosas, o valor estabelecido é de 6 x 6 metros.

As pitangueiras podem ser cultivadas para criação de cercas vivas ou como árvores frutíferas, na segunda classificação é indispensável que sejam realizadas podas regulares de limpeza, de modo a promover arejamento do vegetal.

As covas devem possuir uma média de 50 centímetros de profundidade, e, caso seja possível, forradas antecipadamente com adubação. Sugere-se uso do adubo verde, estrume de curral ou composto.

Condições de clima favoráveis são encontradas em locais quentes e úmido ou até temperado-doce, desde que haja umidade nos níveis necessários. Mesmo sem ser favorável ao frio, a pitangueira adulta é capaz de suportar temperaturas de até zero graus centígrado.

Além de não gostar de frio, também há resistência no desenvolvimento desta árvore em condições de seca.

A colheita é realizada a partir do terceiro ano de vida e 50 dias depois da floração. Para que a produção seja em escala de safra, a árvore deve ter completado 6 anos de idade.

É importante ter cuidado na colheita de frutos maduros (de modo a não danifica-los por atividade mecânica), assim como depositá-. los em caixas apropriadas e abrigadas do sol. A sugestão é deixa-los na sombra, sob a proteção adicional de uma lona.

A capacidade produtiva de uma pitangueira pode alcançar de 2,5 a 3 quilos de frutos anuais, isso em pomares não irrigados.

Pitanga Pragas e Doenças

Entre as pragas as quais este vegetal é suscetível estão a broca-do-caule, responsável por abrir galerias ao longo do tronco; a mosca-das-frutas, a qual danifica a polpa, inviabilizando-a para consumo; e a formiga saúva, a qual, apesar de parecer inofensiva, enfraquece a planta até conduzi-la à morte.

Tipos e Variedades de Pitanga: Espécies Representativas

Além da conhecida Eugenia uniflora, uma das variedades nativas da fruta (a qual taxonomicamente é considerada outra espécie) é a famosa pitanga do cerrado (nome científico Eugenia calycina), a qual possui um formato mais alongado e não contém os sulcos característicos da pitanga comum.

As demais variedades propriamente ditas são as demais colorações da fruta, além da coloração vermelho-padrão. Pitangas de cor roxa também apresentam uma grande procura comercial.

Agora que você já conhece importantes e ricas informações sobre a pitanga, incluindo considerações sobre o seu plantio e sobre a variedade pitanga do cerrado, continue conosco e visite também outros artigos do site.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

CEPLAC. Pitanga. Disponível em: < http://www.ceplac.gov.br/radar/pitanga.htm>;

Embrapa. Pitanga: fruta de sabor agradável e de usos diversos. Disponível em: < https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/bitstream/doc/976014 /1/PitangaFranzon.pdf>;

Portal São Francisco. Pitanga. Disponível em: < https://www.portalsaofrancisco.com.br/alimentos/pitanga>.

Veja também

Árvore Chorão Verdadeiro: Como Plantar E Cultivar

No post de hoje iremos falar um pouco mais sobre uma das espécies de salgueiros, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *