Home / Plantas / Quantas Vezes Devo Molhar a Suculenta?

Quantas Vezes Devo Molhar a Suculenta?

As plantas são verdadeiras obras da natureza, sendo especialmente incrível a forma como conseguem se adaptar aos diferentes ambientes de todo o mundo. Dessa maneira, é muito positivo notar como as plantas podem sofrer intervenção do meio no qual estão inseridas, sendo a sua existência, quase sempre, uma grande resposta àquele cenário natural.

Esse é o caso das folhas das plantas tropicais, por exemplo, que costumam ser grandes para fazer com que o escoamento de água da chuva se dê de forma mais natural e fácil. Ademais, aquelas plantas de locais frios, em que há geadas ou até mesmo tempestades de neve, já costumam ter folhas finas, feitas para evitar o acúmulo de neve sobre eles. Assim, todo o mundo vegetal é muito interessante e inteligente, adaptando-se ao contexto no qual está inserido.

Outro grande exemplo são as plantas suculentas, aquelas que possuem, em seu interior, um grande espaço para armazenamento de água. Logo, as plantas suculentas guardam muito mais água do que uma planta normal seria capaz de guardar, sendo essa a maior característica representativa do grupo.

Porém, considerando que essas plantas são capazes de armazenar grande parte da água que recebem, qual deve ser o intervalo correto de rega? É possível exagerar nas regas? Para entender tudo sobre isso e saber exatamente como cuidar da sua suculenta, continue lendo o artigo.

Quantas Vezes Devo Molhar a Suculenta?

As plantas suculentas são muito mais voltadas para a água do que as outras, o que quer dizer, em outras palavras, que essas plantas guardam muito mais água. Dessa maneira, o excesso de rega pode ser uma forma rápida de fazer com que haja alguma espécie de apodrecimento no interior da planta.

Ou, então, pode facilitar o desenvolvimento de fungos no interior dessa planta, seja em caules, raízes ou outras partes do vegetal. Para evitar isso, o mais correto é que as plantas suculentas sejam regadas, no máximo, uma vez a cada 7 dias.

Dessa maneira, a planta não sofrerá com o excesso de água e não será capaz de desenvolver muitos dos problemas mais corriqueiros para essas espécies. Caso o clima na sua cidade seja muito seco, ao ponto de achar que a planta precisa de mais água por semana, dobre a medida e regue a suculenta apenas duas vezes a cada 7 dias. Contudo, em condições normais o mais apropriado é que a rega aconteça uma vez por semana.

Como o Excesso de Água Mata as Plantas Suculentas

Em linhas gerais, o mais normal é que uma planta morra por falta de água. Como a água é fundamental para a absorção de nutrientes por parte das plantas, muitas vezes a falta dessa substância natural acaba por matá-las. Entretanto, no caso das plantas suculentas é exatamente o oposto: no caso delas, o excesso de água mata muito mais e muito mais rapidamente do que a falta de água.

Logo, assim que souber que a sua planta se trata de uma suculenta, trate de impedir o excesso de regas. Dessa maneira, não há nenhum problema em deixar a folha da planta suculenta um pouco enrugada de vez em quando, como se estivesse pedindo mais água.

O grande problema, na verdade, se dá quando a folha está com aparência inchada. Isso porque o excesso de água nas plantas suculentas pode fazer com que haja o desenvolvimento de muitos fungos no interior da planta, onde há o armazenamento de água. Ademais, o excesso de água ainda pode fazer com que a planta chegue até mesmo a perder nutrientes, levando-a gradualmente à morte prematura. Portanto, se você quer ver a sua planta suculenta bem, evite a água e regue-a apenas uma vez por semana.

Plantas Suculentas
Plantas Suculentas

Dicas Ao Regar as Plantas Suculentas

Regar as plantas suculentas pode não ser exatamente simples, justamente pelo temor em exagerar na dose e, de uma hora para a outra, ver a sua planta morrer sem poder fazer nada. Para evitar esses problemas, algumas medidas simples podem ser seguidas, tornando todo o trabalho com as plantas suculentas muito mais simples.

Uma boa dica, por exemplo, é molhar a terra e não a suculenta. Isso porque, dessa maneira, a planta terá menos chances de desenvolver fungos, já que os fungos costuma aparecer justamente nas folhas e no caule. Dessa maneira, com a água sendo colocada na terra, a planta fará o trabalho de absorção por ela mesma.

Outro erro de muitas pessoas que desejam plantas as suculentas é não comprar potes com buracos de drenagem no fundo. Dessa forma, as plantas suculentas ficam ainda mais em contato com a água e veem crescer as chances de problemas ligados a fungos ou outros.

O solo de baixa qualidade é outro problema muito frequente quando se trata das plantas suculentas, já que esse tipo de planta interage muito com o solo e, assim, necessita de matéria orgânica de qualidade para atingir todo o seu potencial de crescimento.

Características das Plantas Suculentas

É muito importante saber como cuidar de uma planta do tipo suculenta. Porém, mais importante que isso é saber se a sua planta é desse tipo. Dessa maneira, é importante que você conheça o tipo de planta que possui à sua disposição em casa. Para tal, nada melhor do que conhecer as características principais da planta suculenta.

Os principais exemplares das plantas suculentas são, sem dúvidas, os cactos. Capazes de guardar muita água, são plantas que sobrevivem sem rega por longos dias. Mas, de uma maneira geral, as plantas suculentas são aquelas que têm o caule largo e grosso, além de folhas também grossas.

Outro exemplo de planta desse tipo no Brasil é a popular Aloe Vera, que possui talo muito grande e consegue se manter sem água por muito tempo, pois já mantém armazenada toda a água da qual necessita.

No caso da Aloe Vera, a popular babosa, essa planta pode ser usada para a composição de inúmeros produtos de beleza, bons para a pele e para todo o corpo, além de curar feridas de maneira mais rápida. Todos esses benefícios possuem relação com o fato de a planta armazenar muita água.

Veja também

Frutas que Começam com a Letra H: Nome e Características

As frutas são alimentos extremamente populares. Variam entre os sabores adocicado, cítrico, travoso e amargo. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *