Home / Plantas / Origem do Pessegueiro no Brasil e História da Fruta

Origem do Pessegueiro no Brasil e História da Fruta

O pêssego é uma das frutas mais excelentes com maior valor nutritivo, também chamada de “fruta do verão” graças às suas virtudes, sua suculência e à capacidade de saciar a sede, 85% de água e ácido cítrico. Uma fruta carnuda , suculenta e açucarada, com uma polpa muito doce e perfumada, branca, amarela ou vermelha, uma pele fina aveludada ou lisa, variando de amarelo a vermelho-carmim e salmão. Porém, como essa fruta chegou aqui no Brasil e fez tanto sucesso no mercado?

Origem Do Pêssego No Brasil

De acordo com informações históricas, o pessegueiro foi inserido no Brasil em 1532 por Martim Afonso de Souza, por intermédio de mudas transferidas da Ilha da Madeira e semeadas em São Vicente (atual estado de São Paulo).

Conforme os dados estatísticos, a produção mundial dos pêssegos é ultrapassa e muito dez milhões de toneladas, com os principais países produtores dessas frutas sendo a China, a Itália, os Estados Unidos e a Espanha. Ainda baseado-se nessas mesmas pesquisas, na América do Sul, o Chile e a Argentina surgem na 8° e 9° posição respectivamente, com uma produção variando na casa de 300 mil toneladas/ano. O Brasil figura na décima terceira posição desde ranking.

Conforme informação de censo estatístico nacional, o Brasil ultrapassou a marca de 150 mil toneladas/ano antes da virada do século 21 e seus principais estados produtores são: Rio Grande do Sul: 42%; São Paulo: 22%; Santa Catarina: 19%; Paraná: 11%; Minas Gerais: 5% e os restantes estados: 1%. O território dos pomares de pessegueiros, conforme esta mesma estatística, passou de 16,6 pra 20,7 mil hectares, compartilhados assim : Rio Grande do Sul: 51% ; Santa Catarina: 20% ; São Paulo: 15% ; Paraná: 9%; Minas Gerais: 4%, e os outros estados: 1%.

É notório segundo os dados acima que, no Brasil, os estados Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná possuem melhor condição natural para a produção comercial do pêssego. É possível, no entanto, criar uma produção da fruta em outros estados com cultivação menos exigente de frio ou em estações microclimáticas convenientes às requisições mínimas.

É possível se encontrar pessegueiros em todas as regiões do Rio Grande do Sul, que é o maior produtor nacional. Todavia, a produção comercial está centralizada em três pólos que se juntados somam aproximadamente 15 mil hectares de pomares.

A primeira nação produtora de pera no mundo é a China, com cerca de 7 milhões de toneladas por ano. A segunda é a Itália, com cerca de 1 milhão de toneladas por ano. Elas devem ser mantidas a baixas temperaturas, enquanto para o seu consumo é aconselhável mantê-los à temperatura ambiente por 4/5 horas.

História do Pêssego

O pêssego, cujo nome científico ou botânico é prunus persica, é uma espécie da família rosaceae. E acredita-se ter se originado da China, onde foi considerada um símbolo da imortalidade e cujas flores eram celebradas por poetas, pintores, cantores, escritores e diretores de cinema. Do leste, o pessegueiro alcançou a Pérsia, a partir de onde a espécie de fruta chegou a Europa; da Pérsia deriva, portanto, o nome científico dos frutos da árvore (prunus persica), com o significado de “da Pérsia”. No Egito, o pêssego era sagrado para Harpócrates, deus do silêncio e da infância, tanto que até hoje as bochechas das crianças são comparadas aos pêssegos, por sua maciez e carnalidade.

Estudos genéticos e os oito bastante preservados endocarpos de pêssego fossilizados descobertos na região sudoeste da China, remontados a mais de dois milhões e meio de anos, como provas, que fizeram aparecer a sugestão que a origem do pêssego veio da China. A fruta tem sido semeada desde cerca de 2000 anos antes de Cristo. É declarado menções em documentos chineses de que desde o século 10 AC. o pêssego era uma fruta de grande apreciação dos reis e imperadores.

Na antiguidade o pêssego foi trago da Índia e do Oriente Médio. A plantação de pessegueiro também veio da China, passando pela Pérsia (Irã), e alcançou à Grécia por volta do ano 300 AC. Alexandre, O Grande, foi quem inseriu a fruta na Europa, logo após conquistar os persas.

A espécie de fruto foi traga para as Américas por exploradores espanhóis no século XVI, e foi introduzida à Inglaterra e à França eventualmente no século XVII, quando a fruta era considerada muito cara e de grande apreciação. E dizem que supostamente o horticultor George Minifie teria transportado pessegueiros da Inglaterra para as colônias Norte-americanas no princípio do século XVII.

O Consumo Ideal De Pêssego

As folhas da planta têm propriedades diuréticas que são úteis em caso de problemas de hipertensão. Seu consumo também é recomendado em casos de obesidade, pedras nos rins e inflamação da bexiga urinária. Também é usado para inflamação da próstata. Para este propósito, uma infusão é usada, preparada com 20 gramas de folhas de pera secas infundidas em meio litro de água fervente por 20 minutos. É bom beber 2 vezes ao dia antes das refeições.

Para aproveitar as propriedades e benefícios das peras, é absolutamente essencial consumi-las frescas. Os enlatados têm propriedades que não podem ser minimamente comparadas com as novas. Em primeiro lugar, muitos dos nutrientes são eliminados durante o processamento. Em segundo lugar, as peras d’água enlatadas carecem da casca que contém a valiosa fibra dietética que tem efeitos benéficos. A única coisa em que as peras com xarope se destacam são as calorias que são em média 25% mais que as frescas.

Benefícios da Pera

A pera d’água contém uma porcentagem muito elevada de água que ajuda a limpar os intestinos das toxinas. Previne a constipação e beneficia a regularidade do intestino, mantendo o sistema digestivo saudável. Estudos recentes mostraram que a casca da pêra contém pelo menos três vezes mais fitonutrientes do que a polpa. Estes fitonutrientes incluir flavonoides com propriedades anti-inflamatória, os antioxidantes e ácidos cinâmico com propriedades potencialmente cancro.

O consumo diário da fruta fresca proporciona benefícios em termos de prevenção contra o cancro, a inflamação e o stress oxidativo. A fruta tem bom conteúdo de compostos antioxidantes, como vitaminas, beta-caroteno, criptoxantina, luteína e zeaxantina. Por esta razão, é indicado para neutralizar os efeitos negativos dos radicais livres com grandes benefícios para a saúde.

Os radicais livres são, de fato, são a origem para várias doenças que vão de câncer a doença cardiovascular. Mas a ingestão de peras é, portanto, útil para prevenir ataques cardíacos e derrames e arteriosclerose, pois a pera também contém glutationa, um outro composto antioxidante cuja atividade ajuda a combater radicais livres.

Veja também

Foto da Flor Dália Peony-Florescido Vermelha

Tudo Sobre a Flor Dália: Características, Nome Científico E Fotos

Pra quem é fã de flores, certamente já deve ter ouvido falar de uma muito …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *