Home / Plantas / O Que São Caules Subterrâneos? Exemplos de Plantas Que Tem

O Que São Caules Subterrâneos? Exemplos de Plantas Que Tem

Os caules subterrâneos são estruturas vegetais modificadas que derivam do tecido do caule, mas existem sob a superfície do solo. Eles funcionam como uma espécie de ferramenta para:

  • Armazenamento de alimentos e nutrientes;
  • Propagação de novos caules;
  • Perenação (isso quer dizer sobrevivência de uma estação de crescimento para a próxima).

Quer entender mais acerca do assunto? Tem muita informação no artigo abaixo. Confira!

O Que São Caules?

Os caules fazem parte do sistema de brotação de uma planta. Eles podem variar de alguns milímetros a centenas de metros e também variam em diâmetro, dependendo do tipo.

Geralmente estão acima do solo, embora aconteça de se ver caules, como os das batatas, que também crescem no subsolo. Os caules podem ser herbáceos (macios) ou lenhosos na natureza.

Sua principal função é fornecer suporte à planta, segurando folhas, flores e brotos. Em alguns casos, eles também armazenam alimentos. Um caule pode não ser ramificado, como o de uma palmeira, ou pode ser altamente ramificado, como o de uma magnólia.

Outra de suas várias funções é conectar as raízes às folhas, ajudando a transportar a água e os minerais absorvidos para diferentes partes das plantas. Também ajuda a transportar os produtos da fotossíntese, principalmente açúcares, das folhas para o resto.

Um Pouco Sobre os Caules Subterrâneos

Existem alguns tipos principais desses caules, que são:

  • Bulbos;
  • Rizomas;
  • Tubérculos;
  • Cormo;
  • Entre outros.

As plantas têm dois eixos de crescimento, que são melhor observados na germinação e no crescimento de sementes. As mudas desenvolvem duas estruturas ou eixos.

Assim, um deles que crescem para cima a partir do solo, o que chamamos de caule. Já as estruturas que crescem para baixo são chamadas de raízes.

Tais raízes são modificadas para terem pelos radiculares. Dessa forma, ramificam-se indiscriminadamente com células que absorvem água e nutrientes. Enquanto isso, as hastes são modificadas para mover água e nutrientes delas para as folhas e flores. As hastes têm “nós” com botões onde as folhas e as flores surgem em locais específicos, enquanto as raízes não.

As plantas usam caules subterrâneos e normais para multiplicar seus números por reprodução assexuada. É dessa maneira que conseguem sobreviver de um ano para o outro, geralmente durante um período de dormência.

Algumas plantas produzem caules modificados para armazenar energia. Além do mais, preservam um local de crescimento potencial para sobreviver a um período frio ou seco, que normalmente é um período de crescimento inativo. Logo quando esse período termina, as plantas retomam um novo crescimento a partir dos caules subterrâneos.

Estar no subsolo, protege os caules dos elementos naturais durante o período de dormência, como:

  • Congelamento e degelo no inverno;
  • Calor extremo e seca no verão.

Eles também podem proteger as plantas da forte pressão de pastejo dos animais. Isso mesmo! A vegetação obviamente pode ser comida no chão, mas um novo crescimento acaba acontecendo a partir do caule subterrâneo. Isso ocorre porque ele não pode ser alcançado pelos herbívoros.

Os 4 Tipos Principais de Caules Subterrâneos

Várias plantas, incluindo espécies de plantas daninhas, usam esses tipos de caules para espalhar e colonizar grandes áreas. Uma vez que os caules não precisam ser sustentados ou fortes, gastam menos energia e recursos. Não é necessário muito para produzi-los. Por diversas vezes, essas plantas têm mais massa sob o chão do que acima do solo.

Para entender um pouco mais sobre isso, vamos destacar a seguir os 4 principais tipos de caules modificados no subsolo.

1.     Bulbo

Bulbos
Bulbos

O bulbo é um dos tipos de caule subterrâneo. Nesse caso, os caules são reduzidos a um disco achatado com nós e internós compactados. As folhas de escamas carnudas se desenvolvem a partir do disco, envolvendo-o praticamente por completo.

As folhas das escamas podem apresentar botões axilares que, com o tempo, produzem outros bulbos. O botão terminal cresce na parte aérea durante a estação favorável. Outro ponto importante a ser ressaltado é que elas são carnudas devido ao armazenamento de alimentos.

Um conjunto das raízes adventícias é emitido a partir do disco. As folhas de escama são carnudas As camadas cobertas por algumas escamas marrons são chamadas de camadas tunicadas.

Exemplos de bulbo:

  • Cebola;
  • Lírio – Nessa flor, as folhas das escamas se sobrepõem e não têm cobertura ou túnica. Eles são conhecidos como bulbos escamosos;
  • Alho;
  • Copo-de-leite colorido;
  • Amarílis;
  • Entre outros.

2.     Rizoma

Rizomas são considerados caules subterrâneos crescidos horizontalmente abaixo da superfície do solo. Possuem os nós e internós distintos, bem como folhas de escamas nesses nós. Os brotos laterais saem, como de costume, das axilas das folhas de escamação e, assim, ficam ramificadas.

O botão terminal produz a brotação aérea verde durante a estação favorável, que morre após a floração, deixando uma cicatriz no rizoma. O rizoma tem muitas raízes adventícias.

Exemplos de rizomas:

  • Gengibre;
  • Açafrão;
  • Mangueira;
  • Samambaia;
  • Alocasia (ou B. Mankachu) – Nessa planta, o rizoma é vertical e é chamado de estoque de raízes.

3.     Tubérculo

Na planta da batata, ramos delgados se desenvolvem a partir dos caules subterrâneos. Eles crescem mais ou menos horizontalmente abaixo da superfície. O crescimento do ramo é interrompido e os caules começam a aumentar devido ao acúmulo de alimentos.

As extremidades inchadas dos galhos subterrâneos são os tubérculos. Eles têm muitos brotos, comumente chamados de “olhos” ou “nós”, situados em caroços levemente deprimidos nas axilas das folhas de escamas. As raízes adventícias geralmente estão ausentes.

Algumas pessoas, em geral, cometem erros sobre a morfologia da batata e da batata-doce. A batata é um tipo de caule subterrâneo e a batata-doce é uma raiz adventícia modificada. Nós e entrenós condensados, folhas e nós de escamas são características claras que estabelecem a diferença entre os tipos de alimentos.

É interessante notar que as plantas das batatas possuem três tipos de caule:

  • Primeiro, os caules verdes aéreos;
  • Segundo, os caules subterrâneos crescendo abaixo da superfície do solo, que podem ser chamados de estolão;
  • Terceiro, a ponta inchada – o tubérculo.

Exemplos de tubérculos:

  • Batata inglesa;
  • Rabanete;
  • Mandioquinha (ou como também é conhecida, batata baroa);
  • Nabo;
  • Entre outros.

4.     Cormo

Cormo
Cormo

Esta é um caule modificado robusto e carnudo. Geralmente é vertical e produz a parte aérea verde a partir do botão terminal. Folhas de escama estão presentes e outros cormos são formados a partir das axilas dessas folhas.

O cormo pode ser considerado realmente um rizoma muito condensado. As raízes adventícias se desenvolvem a partir do seu corpo.

Exemplos de cormos:

  • Palma-de-Santa-Rita;
  • Babiana;
  • Glandiolo;
  • Entre outros.

Gostou de conhecer mais sobre os caules subterrâneos? Entendeu sua função? Agora, fica mais fácil identifica-los, não é mesmo?

Veja também

Como Usar a Canela Para Emagrecer?

A canela, assim como o cravo, noz-moscada, gengibre, açafrão, pimenta-do-reino, cúrcuma e outros, é considerada …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *