Home / Plantas / O Que É Um Fumo Bravo? O Que Significa? E Para Quê Serve?

O Que É Um Fumo Bravo? O Que Significa? E Para Quê Serve?

Tão importante quanto saber o que é, o que significa e para que serve o fumo-bravo é saber que essa é uma espécie da família Solanaceae, também conhecida no universo dos ecossistemas da América do Sul como Erva-de-colégio, língua-de-vaca, erva-grossa, fumo-bravo, pé-de-elefante, sacóia, entre diversas outras denominações não menos extravagantes.

O fumo-bravo, ou Solanum mauritianum Scop., é uma pequena árvore, com não mais do que 3 ou 4 metros de altura, mas com alguns exemplares sendo capazes de atingir assustadores 10m!, ajudando a compor a paisagem das florestas do sul do Brasil, além do Paraguai, Argentina e Uruguai.

Essa espécie também compõe a paisagem de florestas deciduais da Mata Atlântica; pode muito bem ser encontrada em florestas primárias ou secundárias; bem como em áreas modificadas pelo homem, como beira de estradas, sítios abandonados, áreas de lavouras, entre outras constituições antropomórficas.

Ele produz frutos por quase todos os 12 meses do ano; e esses frutos costumam constar na base da alimentação de diversas espécies de dispersores naturais de sementes, como o lobo-guará, o bugio, o bicho-preguiça, o macaco-prego, além de diversas outras espécies que dividem os mesmos habitats com a Solanum mauritianum.

O Que É, O Que Significa, Para Que Serve E Quais as Principais Características Do Fumo-Bravo

O fumo-bravo é uma espécie que também tem as suas peculiaridades (como aliás não é nenhuma novidade em se tratando da flora brasileira). E entre elas está o fato de ele ser uma espécie facilmente cultivada por meio dessa eficiente e oportuna dispersão de sementes, realizada pelos animais que dividem com ele os mesmos ecossistemas.

A planta também caracteriza-se por sobreviver até 15 anos mesmo quando cultivada fora do seu ambiente natural.

E também chama a atenção por ser considerada uma espécie tóxica, capaz de abrigar alguns parasitas bastante prejudiciais às lavouras, além de espalhar-se com tal vigor que até pode ser descrita como uma espécie de “erva-daninha” de difícil controle, e que por isso requer bastante critério e cautela para o seu cultivo.

Como dissemos, tão ou mais importante que saber o que é, o que significa e para que serve o fumo-bravo, é saber que ele pertence a uma comunidade reconhecida pelas suas inúmeras propriedades farmacológicas e medicinais.

Ele, por exemplo, chama bastante a atenção os seus níveis generosos de alcaloides, em especial a “solasodina”, um alcaloide-esteroidal extremamente venenoso, e que é capaz até mesmo de exibir um potencial teratogênico (potencial de alteração genética em fetos) bastante acentuado.

Mudas de Fumo-Bravo
Mudas de Fumo-Bravo

Descrição

Saber o que é, o que significa e para quer serve o fumo-bravo é importante, como pudemos perceber, até mesmo para a prevenção contra os efeitos danosos das suas singulares propriedades tóxicas, que são capazes, inclusive, de agir ao nível do metabolismo genético dos organismos.

Já com relação às suas principais características físicas, podemos ressaltar o fato de ser essa uma erva com folhas fixadas em sua base, com caules discretos, pecíolos diminutos, com cerca de 7 a 10 cm de diâmetro, oblongas ou lanceoladas, com um ápice pontudo ou obtuso, além de uma base discreta.

As folhas de um fumo-bravo geralmente apresentam-se com bordas onduladas ou serrilhadas, de forma estrigosa ou serícea, com paracládios botrioides e face superior rugosa – e ainda com algumas inflorescências protegidas por brácteas.

Muito por conta dos seus aspectos físicos e resistência aos ambientes mais desafiadores e hostis da natureza, o fumo-bravo costuma compor magnificamente o espaço de sítios, chácaras e quintais como poucas espécies; conferindo a estes locais um aspecto rústico e exótico – um aspecto, aliás, bastante comum de ser obtido por meio do uso de diversas espécies de Solanaceaes atualmente descritas.

Característica Marcantes Do Fumo-Bravo

O Solanum mauritianum, ou simplesmente fumo-bravo, como dissemos, também pode ser encontrado por essas paragens sul-americanas como erva-de-colégio, pé-de-elefante, sussuaiá, erva-grossa, entre outras denominações que ele recebe em função das suas características físicas e biológicas.

E assim como é importante saber o que é, o que significa e para que serve o fumo-bravo, é importante também conhecer um pouco das suas características anatômicas.

Saber, por exemplo, que ele possui alguns sulcos mais profundos do que outros na corola das suas flores. E saber, também, que ele muitas vezes apresenta 3 ou 4 brácteas cordadas que protegem algumas unidades das suas inflorescências.

Ainda com relação às suas características físicas, descobrimos que a planta possui 1 par de brácteas foliares em cada um de seus corimbos; e que essa floração geralmente surge entre dezembro e fevereiro, algumas vezes mantendo-se até meados de maio, porém com uma intensidade bem menor – o que faz com que o verão seja a grande estação de florescimento da planta.

Já com relação ao seu habitat natural, o que se sabe é que o fumo-bravo pode ocorrer em diversos ecossistemas da Amazônia, Cerrado, Caatinga, nos Pampas Gaúchos, no Pantanal Mato-Grossense e principalmente no que ainda resta de Mata Atlântica.

O que o caracteriza, portanto, como uma espécie com ampla distribuição, facilmente adaptável às mais diversas condições climáticas, especialmente aos climas tropicais e subtropicais – sob os quais o Solanum mauritianum sente-se verdadeiramente em casa.

Principais Propriedades Do Fumo-Bravo

Fumo Bravo
Fumo Bravo

Como pudemos perceber até aqui, o fumo-bravo chama a atenção pelas singularidades das suas propriedades farmacológicas e medicinais.

E tirando o fato de que ele contém substâncias reconhecidamente tóxicas, no que diz respeito às suas propriedades farmacológicas podemos dizer que estamos tratando de uma espécie utilíssima como agente medicamentoso.

Basa saber, por exemplo, que tanto as suas raízes como as folhas possuem substâncias expectorantes, diuréticas, antifebris, emolientes, anticatarrais, sudoríferas, adstringentes…Sem contar a possibilidade de usar essas folhas de fumo-bravo como um excelente cataplasma para um tratamento anti-inflamatório em pancadas e contusões.

Para os que sofrem de cálculos renais, bronquite, sinusite, coqueluche, entre diversas outras afecções semelhantes, o que se diz é que o chá com as folhas de fumo-bravo é imbatível; e ainda, por tabela, ajuda a tratar alguns distúrbios intestinais em criações de gado – em especial em equinos, caprinos e bovinos.

E tudo isso de foma fácil e abundante na natureza, muito por conta da facilidade com que a planta é capaz de espalhar-se – muitas vezes até de forma inconveniente.

E por isso mesmo configura-se como uma das espécies que melhor exemplificam o vigor e a resistência da fauna brasileira (ou sul-americana) às condições mais adversas.

Uma vantagem que, aliás, já não é nenhuma novidade em se tratando dessa que talvez seja a maior biodiversidade vegetal do planeta.

Caso queira acrescentar algo a esse artigo, fique à vontade. Faça isso na forma de um comentário, logo abaixo. E continue compartilhando os nossos conteúdos.

Veja também

Como Plantar Vinca em Vaso em Casa?

A vinca-de-madagascar ou simplesmente vinca (nome científico Caranthus roseus) é um vegetal de fácil propagação, …

Nenhum comentário

  1. O fumo bravo é usado tbm para cobrir as bananas para um amadurecimento mais rapido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *