Home / Plantas / Lantana Planta é Tóxica? É Comestível?

Lantana Planta é Tóxica? É Comestível?

Certamente, é preciso ter muito cuidado ao comer certos alimentos, visto que determinadas comidas podem ser tóxicas aos seres humanos. Algumas plantas, por exemplo, podem ser um verdadeiro veneno ao nosso organismo. No caso da lantana, será que ela é tóxica?

Vamos descobrir agora.

Planta do tipo lantana é venenosa?

Também conhecida como camará, e cujo nome científico é Lantana camara L., a lantana, de fato, é bem tóxica. De grande distribuição aqui no Brasil, essa planta pode ser encontrada desde a Amazônia até o Rio Grande do Sul. Outros nomes populares dela são chumbinho, cambará, cambará-de-espinhos, camará-branco, camará-juba, cambará-de-cheiro e capitão-do-campo.

Lantana Roxa e Branca
Lantana Roxa e Branca

Além do Brasil, a lantana está presente em muitos outros países. Inclusive, é uma planta que vem causando grandes perdas de gados em determinados lugares, como a Austrália e a África do Sul, por exemplo. Ou seja, rebanhos bovinos inteiros podem se perder por meio do envenenamento dessa planta.

É um arbusto perene, de caule ramificado, e com galhos entrelaçados, que, muitas vezes, apresentam espinhos. Podem chegar a quase 2 metros de altura, sendo uma planta perfeitamente adaptada a viver sob sol pleno, não sendo nem um pouco exigente quanto à fertilização do solo, e apresente florescimento praticamente durante o ano todo.

Já as inflorescências apresentam até 2 cm de diâmetro, possuindo inúmeras flores (são cerca de 25 em cada inflorescência), cujas cores são variadas, e podem mudar bastante de acordo com a idade delas. E, os frutos são do tipo drupas, com cerca de 5 mm cada, de coloração verde-azulada.

Comprovou-se até que o seu efeito tóxico atinge outras espécies de plantas, tendo um efeito que chamamos de alelopático. Esse efeito atinge, por exemplo, sojas, samambaias, trigos, milhos e sorgos.

Mas, por que ela é tão tóxica?

Bem, ela possui como princípio ativo substâncias chamadas de triterpenos, que são compostos que agem diretamente no fígado, causando graves lesões de ordem hepática. Tanto as folhas, quanto os frutos são tóxicos, enquanto ainda estão verdes. Quando estão maduros, porém, os frutos não apresentam toxicidade, podendo até serem comidos por animais em geral.

No caso das folhas frescas, a dose letal para bovinos e ovinos é de cerca de 40 gramas por quilo de peso, enquanto que a chamada dose crônica de toxicidade para bovinos é de aproximadamente 10 gramas consumidas em 5 dias consecutivos. Devido ao fato dessa planta ser um pouco palatável, intoxicações com bovinos podem ser frequentes, ainda mais se um rebanho inteiro for transferido de uma localidade para outra que esteja abundante de lantanas.

Lantana Amarela
Lantana Amarela

E, quais seriam os sintomas mais claros de intoxicação? Os animais passam a ter anorexia, além da diminuição ou mesmo parada dos movimentos do rúmen. Eles, então, passam a buscar lugares com sombra, apresentando também sintomas de fotossensibilização através de eritema, edema e até necrose. Além disso, a urina fica numa cor amarelo-escura, e as fezes ficam ressecadas e em pouquíssima quantidade.

Caso os animais sobrevivam à primeiro fase da intoxicação, uma segunda fase chega, e é marcada por feridas cutâneas, com desprendimento de parte da pele, e certo mau cheiro. Apesar de que, nessa fase, eles voltam a apresentar bom apetite, e tudo parece normal.

E, quais as providências? Primeiro de tudo, retirar os animais infectados do sol, e depois, a retirada do conteúdo ruminal (com a ruminotomia), e uma substituição por uma mistura eletrolítica, alimentos  do tipo feno e microrganismos ruminais de outro animal que esteja sadio.

Mas, e para o homem? Essa planta é tóxica?

Pois bem, vimos que essa planta, de um modo geral, é bem nociva para rebanhos de bovinos e animais em geral, mas e para o homem, ela também é tóxica? Sim, é. Na verdade, a parte que, de fato, é venenosa para o ser humano são as bagas dessa planta.

Após ingeridas, os sintomas mais recorrentes são náuseas, diarreias, fraqueza, letargia, respiração lenta e muito difícil, fotofobia, ataxia, hiporreflexia e coma. Em alguns poucos casos, foram relatados casos de óbito envolvendo essa planta, mas não é lago muito frequente. Ainda assim, trata-se de um vegetal bem complicado, seja para humanos, seja para animais (seja eles de fazenda, ou domésticos).

O tratamento que uma pessoa deve ter após ingerir essa planta deve ser lavagem gástrica, com a utilização de uma sonda com calibre suficiente para que passem pedaços grossos das bagas da lantana. O equilíbrio hidroeletrolítico deve se manter o mais adequado possível, bem como a respiração deve se manter constante sempre.

Tudo isso deve ser feito pouquíssimo tempo após a ingestão da lantana para evitar o pior.

Outras plantas igualmente tóxicas e que precisam ser evitadas

Alamanda (nome científico: Allamanda cathartica)

Essa daqui é uma planta muito usada no paisagismo, e que é encontrada em praticamente todo o Brasil. Trata-se de uma trepadeira onde praticamente todas as suas espécies são, de algum modo, tóxicas. Caso seja, de alguma forma, ingerida, os principais sintomas de intoxicação são: distúrbios gastrointestinais, náuseas, cólicas abdominais, vômitos e, por fim, diarreia.

O tratamento, como na maior parte desses casos, tem que ser uma lavagem, gástrica, mas que deve ser realizada com cuidado, visto as propriedades cáusticas dessa planta.

Aroeira brava (nome científico: Lithraea malleoides)

Árvore que pode atingir até 7 metros de altura e que é bastante usada na construção civil, por exemplo. Praticamente qualquer parte da planta é tóxica, podendo causar, especialmente, uma dermatite caracterizada por eritema, pápulas, vesículas, bolhas.

O tratamento, por sua vez, tem que ser à base de aplicações de determinados medicamentos, que são: anti-histamínicos, corticóides e analgésicos.

Arrebenta cavalo (nome científico: Solanum aculeatissimum)

Outros nomes populares dessa planta são: arrebenta boi, melancia de praia e juá. Trata-se de uma erva que pode atingir até 50 cm de altura. A toxicidade está no fruto, que, geralmente, é esférico, pálido e possui traços de coloração verde-escura quando ainda não está maduro. A questão é que esse fruto, quando está seco, possui uma casca muito suculenta e doce, especialmente apreciado por crianças.

O problema se encontra especificamente nas sementes desse fruto, que apresentam solanina de ação irritante, muito parecida, por exemplo, com as saponinas. Os sintomas de intoxicação são, principalmente, distúrbios gastrointestinais do tipo vômitos e cólicas abdominais. Já o tratamento é sintomático, com apenas o emprego de espasmódicos.

Veja também

Frutas que Começam com a Letra H: Nome e Características

As frutas são alimentos extremamente populares. Variam entre os sabores adocicado, cítrico, travoso e amargo. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *