Home / Plantas / Indução de Brotação em Orquídeas, Como Fazer?

Indução de Brotação em Orquídeas, Como Fazer?

Se você gosta de orquídeas, certamente já deve ter pensado em meios para fazer com que brotassem mais rapidamente, não é mesmo? Pois bem, você pode fazer isso facilmente através do que chamamos de indução de brotação.

Nunca ouviu falar no termo? Então, acompanhe a leitura que lhe mostraremos como fazer esse método em orquídeas da melhor maneira possível.

A Indução de Brotação de Algumas Espécies

É preciso ter em mente que o processo de indução de brotação das orquídeas é feito de maneira diferente para cada tipo específico, pois cada uma se comporta de determinada maneira em ambientes distintos.

Por exemplo, com a orquídea do gênero Dendrobium, pode ser feita uma indução dos nós, tomando-se o cuidado porque ela não gosta muito de transporte dos seus brotos. Colocando eles em um ambiente que seja minimamente diferente do anterior, a orquídea já vai sentir, e não se desenvolver como deveria. Uma boa estratégia é cortar os bulbos traseiros, e colocá-los em sacos plásticos, junto com fibra de coco. O grande segredo é deixar o local bem úmido, mas não muito, para não apodrecer os próprios bulbos. A orquídea florescerá em torno de 6 meses após essa experiência.

Há também uma indução de brotação que você pode fazer na haste do gênero Phalaenopsis, deixando essa mesma haste num maço de sphagnum embebido em água. Em algum tempo haverá a brotação, mas o problema é que esse tempo pode ser bem grande. Portanto, cabe ser paciente e não criar enormes expectativas. Por isso, acaba sendo bem mais simples, por exemplo, comprar uma Phalaenopsis já adulta.

Maneiras Variadas de Indução de Brotação

Uma forma bem eficaz de induzir a brotação de orquídeas de um modo geral é furando os seus bulbos. Muitos têm receio de que isso possa danificar a planta, mas acredite: não tem problema nenhum nisso, e funciona muito bem. Utilize, pra isso, um arame grosso ou mesmo uma agulha de crochê para fazer esses furos. Só lembrando que o objeto precisa ser aquecido para facilitar o processo. Introduza sempre para frente, sem medo de “machucar” a planta.

Tem outra forma de indução de brotação que você pode usar para suas orquídeas, e que muitos recomendam, que é a escovação das gemas adormecidas da planta. O processo é muito fácil de fazer: pegue uma escova de dentes velha, (daquelas que usamos para limpar cochonilhas, por exemplo), e massageie essas gemas bem devagar. Depois, é só passar pasta de canela em pó com óleo mineral sobre a gema. Esse processo precisa ser repetido, pelo menos, umas 2 ou 3 vezes por semana até a gema começar a inchar.

Ah, claro, pra quem não sabe, as gemas de uma planta, em especial das orquídeas, são justamente essas saliências que ficam exatamente na base do pseudobulbo. Observando com certa atenção, você vai perceber que são partes que se destacam na planta. Nas orquídeas do gênero Phalaenopsis, por exemplo, essas saliências estão encobertas por folhas.

Existem também alguns compostos vendidos em casas de jardinagem que podem ser úteis para induzir a brotação das suas orquídeas do jeito que você quer, como, por exemplo, a utilização de fertilizantes ricos em nitrogênio, já que este é um dos elementos naturais que mais estimula o crescimento da planta. Para os orquidófilos de plantão, uma das soluções mais utilizadas pra isso é a 30 10 10, pois ela possui cerca de 30% de nitrogênio em sua composição, o que induz a uma brotação mais firme.

No entanto, se a planta já estiver crescida, na qual você quer apenas que a orquídea aumente de tamanho, o adubo a ser usado precisa ser mais equilibrado, e menos forte. Isso é importante pois favorece o crescimento por igual tanto das folhas, quanto das raízes das plantas. Nesse caso, as fórmulas mais usadas são a 20 20 20, a 14 14 14 e a 06 07 07.

E, Quanto ao Crescimento das Raízes?

Se, por um lado, você pode fazer a indução de brotação nas orquídeas, por outro, você também pode estimular o crescimento das raízes delas. Na maior parte dos casos, as orquídeas desenvolvem raízes novas a partir do momento em que novas folhas surgem. Algumas pequenas peculiaridades vão diferenciar a forma desse crescimento de espécie para espécie.

Por exemplo: no caso das orquídeas de crescimento simpodial (como é o que acontece com as Cattleyas), as raízes crescem na medida em que o pseudobulbo delas começa a amadurecer. No entanto, existem orquídeas que crescem a partir de uma haste central, como podemos verificar nas phalaenopsis e vandas. Para estes tipos de orquídeas, raízes recentes estão diretamente associadas a períodos chuvosos e quentes do ano.

No entanto, existem também alguns fatores que podem bloquear o crescimento dessas raízes. Um desses fatores é o ataque de pequenos animais, como lesmas, caracóis e cochonilhas. Doenças de diversos tipos podem afetar o crescimento das raízes também. É daí que vem a necessidade de estimular o crescimento de novas raízes, pois isso ajudará a planta a sobreviver.

Agora, caso você perceba que a maioria das raízes da sua orquídea estão mortas, ou se trata de doença, ou o substrato está em decomposição, o que acaba liberando substância tóxicas para a essa parte da planta, fazendo com que ela fique sufocada. Se isso ocorrer, o recomendado é a troca imediata de substrato, além da remoção das raízes mortas. Além disso, lavar bem a planta em baixo de uma torneira com uma escova de dentes e sabão de coco, faz bem a higiene.

Nesse aspecto, você também pode desinfetar a sua planta mergulhando o rizoma por cerca de 15 minutos numa solução de meio litro de água com 5 colheres de sopa de água oxigenada de 10 volumes. Replantar em um vaso menor é o próximo passo, bem como aplicar Complexo B (Tiamina) ou enraizador de forma semanal. Se o Complexo B for em comprimidos, o ideal é ser feita uma solução de 750 ml de água para cada comprimido de 300 mg de Benerva a cada 10 dias em três aplicações no máximo. Se for em gotas, é necessário usar 10 gotas para cada litro de água.

Cuidado com Induções de Brotação Muito Forçadas

Brotação de Orquídea
Brotação de Orquídea

É preciso ter em mente que as orquídeas possuem um tempo específico de vida, como qualquer outra planta. Ou seja, elas vão crescer, vegetar, florescer e, finalmente, repousar. Portanto, é aconselhável não usar métodos de indução de brotação que estejam fora o período de crescimento da espécie ou do híbrido da orquídea. Isso porque o método não é usado, em si, para adiantar o crescimento das gemas, e sim, parta que mais gemas possam se desenvolver.

Por fim, escolha comprar produtos de qualidade em lojas de jardinagem devidamente credenciadas. Gasta-se um pouco mais, porém, em compensação, o resultado é garantido.

Veja também

Como Plantar, Cultivar e Fazer Muda de Pé de Ameixa em Vaso?

Será que se pode plantar o caroço que sobrou da ameixa que a pessoa comeu? …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *