Home / Plantas / Historia da Rosa do Deserto, Significado, Origem da Planta e Fotos

Historia da Rosa do Deserto, Significado, Origem da Planta e Fotos

A rosa do deserto é um arbusto bonito, que brotam exóticas flores com cinco pétalas, rosa, branco e vermelho. Seu nome científico é Adenium obesum e, embora não esteja relacionado à rosa tradicional, é realmente bonito, não apenas por suas tonalidades, mas também por seu curioso caule que cria silhuetas esculturais junto com seu desenvolvimento. Suas folhas são ovais, verde-escuras e podem medir de 9 a 11 centímetros.

Rosa do Deserto

Oriunda da família Aprocynaceae. Vem da África Oriental e da Arábia do Sul, onde brota naturalmente nas encostas. Esta planta é de crescimento lento, e suas flores têm características semelhantes às do oleandro. Eles podem estar sozinhos ou em corsages de 10 a 15 centímetros de diâmetro. No centro, mostram uma coloração mais clara que a das extremidades e podem ser apresentadas em um único matiz ou bicolor.

Rosa do Deserto Características
Rosa do Deserto Características

Colidir com uma rosa do deserto no verão é uma delícia visual. É nesse momento que “posa” rozagante com suas flores marcantes e aromáticas. Se estiver bem conservado, você poderá observar repetidamente, porque floresce várias vezes por curtos períodos de tempo. O objetivo de todos que pretendem cultivar uma planta é fazê-la prosperar da melhor maneira. Os cuidados variam de acordo com as espécies, e a rosa do deserto não é muito exigente nesse sentido. Graças ao seu caule, ele obtém boa parte de seu sustento, pois ajuda a reservar água. No entanto, existem outros detalhes que não devem ser esquecidos e que mostramos a seguir:

  • Temperatura: recomenda-se mantê-lo a uma temperatura acima de 25 ºC. Se for submetido a temperaturas abaixo de 15 ° C, poderá sofrer danos irreversíveis, como podridão das raízes e queda de folhagem. Em regiões com inverno rigoroso, deve ser plantado em vasos e protegido em áreas fechadas, como garagens. Se ele perdesse as folhas, poderia recuperá-las na primavera, quando voltasse ao seu ambiente.
  • Iluminação: a rosa do deserto deve ser cultivada em pleno sol ou usando luz solar filtrada. Se você não tiver luz suficiente, poderá perder todas as suas folhas e morrer.
  • Umidade: foi demonstrado que a rosa do deserto deve crescer em climas relativamente secos, nos quais a umidade é inferior a 40%. Se houver umidade excessiva, os fungos aparecerão, o que fará com que as flores e suas folhas caiam, bem como a podridão de suas raízes.
Rosa do Deserto Umidade
Rosa do Deserto Umidade
  • Rega: deve ser feita de maneira moderada para evitar inundações. Idealmente, regue-a uma vez a cada quinze dias durante o verão e uma vez por mês durante o outono e o inverno. A rosa do deserto pode suportar meses de seca extrema em seu habitat natural.
  • Substrato: a rosa do deserto deve crescer em um substrato arenoso, com drenagem perfeita e capaz de secar rapidamente. Deve conter areia, lodo e argila para favorecer sua “respiração”. Foram encontradas cópias capazes de se reproduzir em alguma areia, em uma rocha limpa. Para panelas, é aconselhável misturar pequenas pedras, areia grossa e alguns pedaços de carvão. Outros usam cobertura morta para cactos, com composto ou matéria orgânica que fornece a umidade necessária e a ingestão de nutrientes.
  • Condições: Embora seja saudável, é suscetível de ser atacado por fungos, pulgões e moscas-brancas. Se isso acontecer, inseticidas especiais devem ser aplicados e cortados as folhas que estão infectadas. Outra de suas desvantagens é a falta ou excesso de água, que pode gerar problemas em suas raízes. Cuidado deve ser tomado, porque a seiva é geralmente tóxica.
  • Fertilização: em dias quentes, a rosa do deserto deve ser fertilizada com baixas concentrações de suculentas e fertilizantes de cactos. Idealmente, esse processo é realizado 2 ou 3 vezes durante o verão.
Rosa do Deserto Fertilização
Rosa do Deserto Fertilização
  • Reprodução: Existem duas maneiras de conseguir a reprodução da rosa do deserto: por sementes ou por estacas. É um processo simples, desde que alguns requisitos sejam atendidos.
  • Para sementes: as vagens que contêm as sementes devem ser compradas. Uma vez abertos, o processo de amadurecimento será concluído e eles estarão prontos para germinar. As sementes devem ser extraídas da penca e colocadas em bandejas com solo de jardim, areia grossa, algum fertilizante orgânico e pequenas pedras. É conveniente separá-los um do outro para que a rosa do deserto cresça adequadamente. Eles precisam ser semeados para serem completamente cobertos por uma fina camada de solo. Durante esse período, a superfície deve ser regada a cada três dias. A temperatura deve estar sempre acima de 28 ºC, pois se estiver abaixo, o processo de germinação será atrasado.
  • Por estacas: é necessário fazer um corte do caule da planta mãe e mergulhá-lo por 15 minutos no hormônio de enraizamento. Em seguida, deve ser enterrado cerca de cinco centímetros, em um vaso com boa drenagem e substrato arenoso. A rega deve ser feita a cada três a quatro dias. Após um mês, a planta terá que ser localizada em pleno sol e protegida das baixas temperaturas associadas à estação do inverno. Em um período de aproximadamente dois meses, uma nova rosa do deserto será formada.

Curiosidades

  • Nome comum: Adenio, Rosa do Deserto
  • Nome científico: Adenium obesum
  • Família: Apocynaceae
  • Origem: África Oriental e Arábia Meridional
  • Localização: Exterior em pleno sol e muita luz interior
  • Luz: Em pleno sol
  • Temperatura: Quente, não tolera temperatura inferior a 10º
  • Rega: Moderada
  • Fertilizante: 2 ou 3 vezes no verão e torná-lo um fertilizante para plantas suculentas
  • Umidade: Não suporta excesso de umidade

Descrição

A rosa do deserto é um arbusto que tem flores rosa muito bonitas, mas também pode ser vermelho ou branco. O mais característico é seu caule, que, à medida que cresce, aumenta de tamanho. É por isso que seu nome científico de obeso, porque a forma do caule lembra a obesidade. Além da forma curiosa, o caule também tem uma função: faz uma reserva de água. Suas folhas são ovais, medem cerca de 9 a 11 centímetros de comprimento e são bastante resistentes. Quando as flores florescem, parecem flores de oleandro.
A rosa do deserto precisa estar em pleno sol. Apesar de poder crescer em ambientes fechados, é melhor estar em uma área onde é muito brilhante. No verão, recomenda-se colocá-lo em pleno sol, porque, graças a isso, ele crescerá corretamente. No inverno, evite colocá-lo em áreas com sombra.

Não tolera bem temperaturas muito baixas e, após 10º, pode começar a sofrer. É por isso que é melhor não cultivá-lo em áreas onde está frio. Recomenda-se que no inverno, com menos tempo de sol, seja mantido a temperaturas entre 12 e 15 graus.

Como o arbusto não tolera muito bem a irrigação, é necessário regá-lo com moderação, principalmente durante o crescimento. Portanto, regar a cada 10 ou 15 dias será mais do que suficiente. No inverno, a rega terá que ser reduzida, pois não ter muita luz não exigirá muita água. Em geral, é melhor o solo secar do que permanecer úmido e alagado.

Rosa do Deserto - Considerada Planta Gordinha
Rosa do Deserto – Considerada Planta Gordinha

Como é um arbusto de crescimento lento, é preciso ter paciência para cultivá-lo, mas com os devidos cuidados, você pode florescer duas vezes durante o verão. Se no inverno, por causa do frio, você perder as folhas, provavelmente as recuperará novamente para a próxima temporada.

Se o cultivamos em uma panela, geralmente não excede 60 centímetros de altura, mas, na realidade, seu tamanho pode atingir um metro ou um metro e meio de altura.

Gostou do nosso artigo? Quer nos contar algo? Então deixe nos comentários!

Veja também

Frutas que Começam com a Letra H: Nome e Características

As frutas são alimentos extremamente populares. Variam entre os sabores adocicado, cítrico, travoso e amargo. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *