Home / Plantas / Goiaba Vermelha: Nome Científico, Características e Tabela Nutricional

Goiaba Vermelha: Nome Científico, Características e Tabela Nutricional

O fato de a goiaba vermelha (ou a “Psidium guajava”) ter o quádruplo de vitamina C da laranja, ser um eficiente controlador da taxa de açúcar no sangue, possuir uma tabela nutricional completa, entre outras características, já seriam motivos suficientes para a adotá-la em uma dieta saudável.

Mas só de saber que ela também é uma das mais ricas em fibras, possui quase 100 calorias por unidade, é rica em licopeno (um reconhecido anticâncer, protetor da pele contra os raios UV e revigorante do sistema imunológico), e ainda se não bastasse, protege o coração contra diversos transtornos, faz com que a sua introdução numa dieta seja quase obrigatória.

A goiaba é uma espécie dessa singular família Myrtaceae, típica da América Latina; e que por isso mesmo caracteriza-se, entre outras coisas, por resistir bem às mais diversas condições climáticas, exigir poucos cuidados com relação ao cultivo, não ser um alvo fácil de pragas e demais micro-organismos patológicos, entre outras inúmeras vantagens.

As goiabas vermelhas, além do seu sugestivo nome científico (“Psidium”), que supostamente viria do grego “morder” – como uma alusão à facilidade de degustá-la –, também possui outras características interessantes listadas em sua tabela nutricional.

Como as suas cerca de 85% de gorduras insaturadas (a gordura boa), que além de transformarem a fruta quase que numa verdadeira refeição, ainda ajudam a diminuir o famigerado “colesterol ruim” – o temido LDL.

Sem contar a quantidade energia adquirida por meio da ingestão de algumas poucas unidades da fruta, com as suas quase 100 calorias, inúmeras vitaminas, como: cálcio, potássio, fibras, vitaminas A, B e C; além de 1,5 g de proteínas e 7,9 g de carboidratos por 100 g.

Nesse último caso, quase um fenômeno, considerando a quantidade de proteínas e carboidratos presentes numa espécie vegetal.

Goiaba vermelha: Características, Nome Científico e Tabela Nutricional

A goiaba vermelha, cujo nome científico é Psidium guajava, como já dissemos, apresenta, em sua tabela nutricional, uma substância chamadas licopeno.

Durante muito tempo o tomate foi considerado o “rei do licopeno”. O fruto conseguiu bater todos os recordes de vendas quando se descobriu essas suas propriedades.

No entanto, o que muitos não sabem, é que frutas como a goiaba possuem praticamente os mesmos níveis de licopeno. Sem falar no prazer proporcionado pelo adocicado da fruta, que os tomates, obviamente, não conseguem, nem de longe, imitar.

O licopeno é uma espécie de antioxidante natural que impede a oxidação das células e das moléculas, com consequente formação de radicais livres. E, como se sabe, esses radicais livres são alguns dos principais responsáveis por danos, seguidos pela morte de algumas células do corpo humano.

O resultado dessa destruição das células, como parece óbvio, é a formação de tumores malignos (entre eles, o da próstata).

Logo, por meio da ingestão diária (e desde a mais tenra idade de um indivíduo) de vegetais como a goiaba vermelha, podemos interferir nesse processo, garantindo saúde, vigor, imunidade, energia, células saudáveis, entre outros benefícios para o organismo.

Tabela Nutricional da Goiaba Vermelha

Valores Nutricionais
Quantidade: 100 g
por porção
Quilojoules283,511 kj
Calorias66 kcal
Carboidratos14,31 g
Açúcar8,90 g
Proteínas2,56 g
Gorduras0,96 g
Gordura Saturada0,273 g
Gordura Monoinsaturada0,084 g
Gordura Poliinsaturada0,400 g
Colesterol0 mg
Fibras5,3 g
Sódio2,1mg
Potássio415 mg

Tabela Nutricional (ácidos graxos) do Óleo de Goiaba Vermelha

Ácido láurico% peso< 1,5
Ácido tetradecanoico% peso< 1,0
Ácido hexadecanoico% peso7 – 10
Ácido esteárico% peso6 – 7
Ácido oleico% peso8 – 11
Ácido linoleico% peso64 – 76
Saturado%13
Insaturado%86

Além do Nome Científico, Tabela Nutricional, as Principais Características da Goiaba Vermelha

A goiaba é um fruto com formato esférico, casca amarelada (e que possui 40% a mais dos nutrientes), lisa, uniforme e rica em fibras.

O seu interior é composto por uma polpa entre ou vermelho e o róseo, suculenta, carnuda, bastante doce (quando madura) e repleta de pequenas sementes, que podem ser consumidas, principalmente por conter inúmeras substâncias nutritivas.

Uma curiosidade sobre a goiaba é que, no seu interior, é possível encontrar o popular “bicho-da-goiaba”, que nada mais é do que a larva de uma mosca da família Tephritidae, que deposita os seus ovos na superfície da fruta.

Porém, não satisfeita em apenas frequentar a sua superfície, ela prefere adentrar no fruto, causando verdadeiros transtornos para o setor da agricultura, que tem na goiaba um dos seus produtos mais valiosos.

Ao certificar-se da inexistência do tal bicho-da-fruta, é só deleitar-se com uma das espécies mais suculentas entre as frutas tropicais brasileiras, que na forma de sucos e doces é praticamente incomparável.

Mas que também pode ser utilizada na forma de doces, sorvetes, compotas, nos tradicionais “sacolés”, “geladinhos”, “chup-chups”, “gelinho”, “dimdim”, entre outras inúmeras denominações que se queira dar uma das mais requisitadas invenções da sabedoria popular.

Uma Fruta com Surpreendentes Poderes Medicinais!

Para além das suas propriedades antioxidantes e dos seus altos níveis de vitamina C (cerca de 180mg – 4 vezes mais do que a laranja), uma outra característica interessante da goiaba vermelha – que pode ser observada em sua tabela nutricional, logo acima – é a capacidade que ela tem de produzir excelentes óleos vegetais.

Substâncias como o ácido linoico, por exemplo, que, tanto pode ser utilizado para fins gastronômicos como para cosméticos e farmacêuticos, pela sua capacidade de produzir uma agradável sensação de relaxamento e sedação, manter a hidratação da pele e produzir um poderoso efeito anti-inflamatório.

Preparando Remédio Com Folha de Goiaba
Preparando Remédio Com Folha de Goiaba

Os óleos essenciais da goiaba também possuem um efeito adstringente, e por isso mesmo são bastante eficazes no combate a acnes, pequenas lesões, manchas da pele, ferimentos, arranhões, entre outros tipos de lesões.

O chá da folha da goiabeira é outra maravilha oferecida gratuitamente pela natureza! Ele costuma ser utilizado para sessões de gargarejos, a fim de tratar processos inflamatórios, úlceras, aftas, “garganta inflamada”, entre outras afecções que possam ser combatidas por meio da sua ação adstringente e anti-inflamatória.

Para preparar o chá, basta acrescentar 1 colher de sobremesa de folhas secas em 150ml de água fervida. Logo após, abafe por 10 minutos e tome no máximo 3 xícaras por dia. Em gargarejos, bochechos ou ingeridas para o combate a diarreias, hemorragias uterinas, entre outras afecções semelhantes.

Geralmente são as infecções causadas pelos micro-organismos “salmonela”, “sataphylococcus”, entre outras variedades, geralmente pertencentes à família das Enterobacteriaceae.

Esse artigo foi útil? Tirou as suas dúvidas? Deixe a resposta na forma de um comentário. E continue compartilhando as nossas publicações.

Veja também

Chá De Hibisco

Com Quantos Anos Pode Tomar Chá De Hibisco?

Por mais que um produto seja natural, ele requer certos cuia dos quanto ao seu …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *