Home / Plantas / Como Plantar Mamey: Dica de Cultivo

Como Plantar Mamey: Dica de Cultivo

Profissionais que se dedicam a ensinar técnicas para o plantio de frutas como o mamey costumam chamar a atenção para algumas das principais dicas de como cultivar esse tipo de espécie. Eles alertam, por exemplo, para a importância de plantá-la a pleno sol, em terrenos férteis e bem irrigados.

O mamey ou Pouteria sapota (nome científico) é uma variedade originária da América Central, bastante comum em regiões como a Costa Rica, Cuba, Panamá, Caribe, México e também no sul da Flórida (EUA).

A fruta desenvolve-se em uma árvore com copa bastante densa, capaz de atingir os assustadores 20m de altura, em forma de um cone (ou pirâmide), e que geralmente produz quantidades generosas de frutas entre os meses de maio e junho.

A Pouteria sapota é uma espécie que em inúmeros países da América Central ocupa um lugar de destaque, não apenas pelas suas qualidades como sobremesa, mas também por ser uma das principais fontes de alimentos para muitas famílias, que aproveitam-se do seu valor nutricional, enquanto apreciam uma fruta saborosíssima e com uma textura bastante característica.

In natura, ela é simplesmente formidável! Batida com leite, o resultado é quase perfeito! Mas também na forma de sorvetes, compotas, doces, geleias, entre outras apresentações, o mamey não deixa nada a desejar!

A espécie desenvolve-se com extrema facilidade, mesmo submetida a variações climáticas. Na verdade, o que se diz é que não há como plantar o mamey e não garantir o seu desenvolvimento, tal é a sua capacidade de adaptar-se até mesmo a terrenos com características mais arenosas – desde que, obviamente, corrigidos por meio de alguma técnicas de adubagem e irrigação, que garantam os nutrientes necessários para que ela cresça e desenvolva-se com a suas principais características.

Descrição, Dicas de Cultivo e Como Plantar o Mamey

A técnica mais indicada para o plantio do mamey – e a principal dica de cultivo – , é a utilização do método da enxertia, que consiste em destacar um ramo da planta e afixá-lo na árvore em uma determinada fase do seu crescimento. Isso garante a quase certeza do seu desenvolvimento com as mesmas características da planta-mãe.

Mas o mamey também pode ser plantado por meio das suas sementes. Só que, enquanto a técnica da enxertia garante uma frutificação por volta de 3 ou 4 anos do plantio, o cultivo do mamey por sementes só irá garantir o início da frutificação por volta dos 6 ou 7 anos – o que, convenhamos, faz uma diferença bastante significativa, principalmente para os que desejam saber como plantar o mamey para fins comerciais.

Após esse período (por volta do mês de maio ou junho), já será possível colher os frutos, que são do tipo baga, com dimensões entre 9 e 24cm de comprimento x 9 ou 10cm de largura, polpa com uma coloração alaranjada e exterior levemente rugoso, com uma coloração entre o castanho e o castanho-claro.

A textura da polpa do mamey é levemente cremosa, com um sabor difícil de ser comparado; às vezes lembrando o de um pêssego, outra vezes o de uma batata-doce. Mas há quem possa jurar que o mamey lembra mais uma ameixa coberta com mel.

Enfim, um sabor que, obviamente, não poderia deixar de ser exótico, assim como são exóticas a sua história e origem.

Técnica de Plantio do Mamey

Como uma dica de cultivo do mamey, pode-se recomendar a extração da sua semente. Para tal, corte a fruta no sentido do seu comprimento, retire a semente (uma baga marrom e reluzente), limpe-a corretamente e seque-a com uma toalha ou papel.

Obs: Ela não pode ser armazenada, pois perde a sua capacidade de germinação.

O próximo passo consiste em produzir uma rachadura na semente, a fim de facilitar a germinação. Para isso, basta apenas colocar uma ou mais unidades entre duas tábuas e pressionar, levemente, até que se possa ser notada uma fissura nas suas superfícies.

Em um vaso de plástico, barro, fibras, entre outros materiais semelhantes, você deverá colocar um substrato até a metade, acomodar levemente uma semente de mamey devidamente fissurada, completar com o substrato e proceder à primeira rega.

Após a germinação, cuide para que a rega seja mantida, porém sem exagero, a fim de não encharcar a planta.

Com cerca de 2 ou 3 meses, o mamey já estará suficientemente desenvolvido, e poderá ser transplantado para um canteiro, jardineira, jardim e finalmente para um espaço amplo e aberto.

As regas deverão ser mantidas, assim como a adubação, que deverá ser renovada, de preferência nos meses de março, julho e outubro.

A Família Sapotaceae

O mamey é um dos membros ilustres dessa família Sapotaceae. Esta, como diversas espécies com características de exoticidade, possui as suas origens cercadas por diversas lendas e mistérios.

Outrora ela já foi relacionada com a família Ebenaceae, até que, após diversas investigações genéticas, se pudesse chegar à conclusão de que ela origina-se da árvore filogenética das Lecythidaceae.

Para se ter uma ideia de quão exótica é essa família – que ainda abriga variedades como o caimito, sapoti, rambutão, entre outras espécies exóticas – , nem mesmo a quantidade de gêneros que descendem dela é possível afirmar com precisão, prevalecendo a descrição mais recente, que lhe atribui cerca de 53 gêneros e 1.100 espécies.

São espécies estritamente tropicais ou neotropicais, que espalham-se a partir das florestas do sul da Flórida até o norte do Brasil – no nosso caso, com cerca de 14 gêneros e quase 200 espécies diferentes, com destaque para os gêneros Pouteria, Mandhuca e Palanquim.

Em todos esses casos, as espécies caracterizam-se pela facilidade de cultivo; inclusive sendo bem distribuídas por dispersão.

Mas o plantio do mamey, também no Brasil, costuma ser realizado por meio da suas sementes. E essas sementes dão origem a imensas árvores, que costumam dar frutos por volta dos 5 anos.

Esses frutos também se espalharão por todo o continente americano por meio da providencial técnica da dispersão levada a termo por diversas espécies de pássaros, que também incumbem-se de garantir a perpetuação de uma das espécies mais exóticas do continente americano.

Deixe o seu comentário sobre esse artigo. E aguarde as próximas publicações.

Veja também

Acerola Nativa ou Exótica, Quais as Diferenças?

A acerola (nome científico Malpighia emarginata) é uma fruta riquíssima em vitamina C, cuja concentração …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *