Home / Plantas / Bulbo de Orquídea Murcho – O Que Fazer?

Bulbo de Orquídea Murcho – O Que Fazer?

As orquídeas (nome científico orchidaceae) são uma família de plantas monocotiledôneas que se distinguem pela complexidade das suas flores e as suas interações ecológicas com agentes polinizadores e os fungos com os quais elas formam uma associação mutualística do tipo simbiótico chamada micorriza.

Raíz de Orquídea

Orquídeas terrestres às vezes têm raízes tuberosas. Nas orquídeas epífitas, por outro lado, as raízes são aéreas e muito desenvolvidas, pendem das árvores e são verdes e grossas. As raízes das epífitas têm dupla função, são as estruturas responsáveis por captar os nutrientes de que a planta necessita e também funcionar como elementos de fixação.

As raízes deste tipo de orquídeas têm tipicamente uma epiderme esponjosa, formada por muitas camadas de células mortas na maturidade e com paredes celulares espessas, chamadas de velame. As velas constituem uma bainha esponjosa e esbranquiçada que envolve completamente a raiz. Se o tempo estiver seco, suas células estão cheios de ar; mas quando chove eles se enchem de água.

De acordo com alguns autores, a vela é um tecido que absorve água, de acordo com os outros, a passagem da água do véu para o córtex da raiz nunca foi observada. Sua principal função parece ser a de proteção mecânica, além de evitar a perda excessiva de água da raiz em períodos de deficiência hídrica. Além disso, quando o dossel é preenchido com água, torna-se transparente, permitindo que a luz atinja o tecido verde das raízes e, portanto, facilita a fotossíntese.

No rizoma ou aérea dos caules nascem as folhas, que são margem simples e inteira, geralmente alternativo, espiral, dísticas, basais ou ao longo do tronco, às vezes reduzida a bainhas ou escamas. Elas podem ter pecíolo ou ser sésseis e não mostrar estípulas. As espécies adaptadas a períodos de seca têm folhas carnudas que funcionam como reserva de água em tempos de escassez.

As Flores de Orquídeas

Mesmo sendo uma família cujas flores têm um aspecto muito diferente entre os gêneros, sua estrutura é homogênea. Como em outras monocotiledôneas, o perianto é trímero. É formado por três peças externas chamadas sépalas, duas laterais e uma dorsal, e três elementos internos denominados pétalas, sendo um deles modificado em um lábio ou lábio de tamanho maior e cor mais intensa que os demais.

As sépalas, ou tépalas externos, são geralmente petalóides (semelhantes a pétalas), imbricados. Às vezes, as duas sépalas laterais são fundidas em um único elemento. As pétalas, ou tépalas internas, estão sempre separadas, por vezes com manchas e cores muito variadas. O chamado “lábio” é a pétala do meio, é maior que as duas pétalas laterais e sua forma é extremamente variável. É a peça mais complexa e, de certa forma, um órgão característico das orquídeas. Pode ser lobado e, em seguida, diz-se que existe um lóbulo central e dois lóbulos laterais.

Em outras ocasiões, duas partes são divididas transversalmente, o basal e o distal. Pode ter áreas brilhantes, sulcos, quilhas ou outras protuberâncias que são freqüentemente chamadas de “calo”. Também é comum desenvolver um esporão dirigido para trás ou para baixo, onde um nectário se aloja. Este esporão pode ser longo e fino ou como um saco arredondado. Há também espécies em que o esporão não tem néctar ou pode haver nectários não incluídos no esporão.

As orquídeas são, em geral, produtoras de néctar, uma substância que elas usam como recompensa pelos polinizadores. Os nectários são variáveis em posição e tipo. Por exemplo, eles são encontrados no esporão do lábio, ou nos ápices das sépalas, ou nas paredes internas do gineceu. As espécies que não produzem néctar são autógamas ou apomíticas, ou seja, não necessitam de polinizadores para produzir sementes.

Inflorescências e Frutos

Orquídeas carregam suas flores de maneiras diferentes. Mesmo dentro do mesmo gênero, diferentes espécies podem ter diferentes formas de arranjar as flores em inflorescências, que são indeterminadas e, às vezes, reduzidas a uma única flor, terminal ou axilar. A maioria das orquídeas tem inflorescências que carregam duas ou mais flores, geralmente nascidas de um eixo floral mais ou menos alongado que inclui um pedúnculo e uma porção que leva as flores.

Na maioria das espécies as flores são colocados em um agrupamento erecto e alongada, com flores dispostas numa espiral solta em torno da ráquis. Nestes aglomerados as flores individuais são ligadas ao eixo floral através de um pedúnculo curto chamado pedicelo. Pode ser que as flores se articulem diretamente com a coluna vertebral, sem pedicelo, e nesse caso a inflorescência é chamada de espícula.

Um grupo de orquídeas pertencentes ao gênero bulbophyllum, bastante espetacular por sua floração, apresenta o ráquis tão contraído que todas as flores parecem sair do mesmo ponto. Algumas outras orquídeas como oncidium ou renanthera têm inflorescências ramificadas que são chamadas de panículas. O fruto de orquídeas em geral é uma cápsula loculícida, que se abre por meio de três ou seis sulcos longitudinais (às vezes apenas um); Em raras ocasiões, o fruto das orquídeas é uma fruta.

Bulbo de Orquídea Murcho: O Que Fazer?

As orquídeas podem ser mimadas com suas necessidades de rega – muito ou pouco, e elas protestarão. As folhas murcham se você sobre-regar ou sub-regar sua planta. Verifique as raízes da planta. Se eles parecem macios ou de cor escura, você está regando com muita freqüência. Se as raízes estiverem firmes e secas, você provavelmente não estará regando o suficiente.

Orquídeas aquáticas envasadas em musgo de esfagno a cada sete a dez dias. Orquídeas envasadas em casca triturada precisam de água uma vez ou duas vezes por semana. Se as pontas das folhas da sua planta parecerem queimadas e as raízes parecerem murchas, a água pode estar muito salgada. Lave o meio de envasamento com água fresca e desionizada várias vezes para retirar o sal.

Bulbo de Orquídea Murcho
Bulbo de Orquídea Murcho

 

É normal que as flores de uma orquídea murchem quando a planta termina de florescer. Isso não indica nenhum problema com a planta. Se o pico da flor murcha ficará a seu critério cortá-lo. Para phalaenopsis, um dos gêneros de orquídeas mais comuns, corte logo abaixo da primeira flor. A planta pode cultivar novas flores a partir do próximo nó. Alternativamente, corte todo o pico na base da planta. Isso permite que a planta use sua energia para raízes e folhas mais fortes.

As flores da orquídea devem durar várias semanas se a planta estiver saudável. Se as flores morrem logo após o florescimento, a planta pode ter sido submetida a uma mudança súbita de temperatura, como o ar quente de um respiradouro. Temperaturas que mudam rapidamente podem causar estresse às orquídeas, fazendo com que elas abaixem botões e novas flores.

Afaste a orquídea de condicionadores de ar, aberturas de aquecimento ou outras fontes de calor ou frio extremos. O gás etileno às vezes também causa murchamento. Certas frutas, como bananas, maçãs, uvas e melões, liberam gás etileno quando amadurecem. Alguns vegetais, incluindo batatas, abacates e cebolinhas, também emitem esse gás. Mantenha sua orquídea longe dessas frutas e legumes.

As orquídeas não são imunes a pragas, mesmo se você mantiver sua planta dentro de casa. Os pequenos pulgões se fixam nas folhas, causando um crescimento atrofiado. Os pulgões emitem um líquido que pode causar o desenvolvimento de fuligem na planta. Pulverize as folhas da planta com água para derrubar os pulgões. Os ácaros fazem as folhas ficarem prateadas ou marrons. Uma bola de algodão embebida em álcool funciona para matar ácaros.

Se a planta estiver doente, as raízes podem cheirar a podre e os caules e folhas podem ficar castanhos ou pretos. Cortar as partes doentes com uma faca esterilizada. Poeira o tecido cortado com uma pitada de fungicida em pó. Replante a orquídea em uma mistura nova e um novo recipiente.

Veja também

Como Recuperar Uma Bromélia Morrendo ou Com Flôr Seca

Você sabia que o abacaxi é um tipo de bromélia? Claro que não é só …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *