Home / Plantas / Azaleia Com Folhas Esbranquiçadas: O Que Fazer?

Azaleia Com Folhas Esbranquiçadas: O Que Fazer?

Conheça Tudo Sobre Azaleias Esbranquiçadas

A azaleia é uma planta muito peculiar, precisando de vários tipos diferentes de cuidados. Diversas vezes podemos nos deparar com azaleias esbranquiçadas ou exibindo uma espécie de “pó branco”. Esse pó pode ser denominado de fungo ou, como é chamado mais comumente, mofo.

O fungo, frequentemente encontrado em plantas, possui diferentes denominações, assim como especificações.

O pó identificado na azaleia é um tipo de fungo que foi reconhecido pelos micólogos (biólogos que são qualificados para o estudo dos fungos) como: Ascomicetos ou Ascomycota.

Contudo, a grande parte dos fungos gera esporos sexuais e assexuais, sendo esse o caso dos ascomicetos, que possuem como esporos os oídios.

As denominações que seriam dadas aos dois são o Reino: Fungi e o Filo: Ascomicetos.

Tais mofos, em sua fase sexuada, seriam intitulados de: Microsphaera azaleae. E a sua denominação em fase assexuada pode ser apresentada como:

Classe: Leotiomycetes
Família: Erysiphales
Gênero: Oidium

Cuidando da Azaleia: Sintomas e Prevenções

A azaleia pode, antes de sintomas evidentemente maiores, iniciar alguns simples processos. Algumas de suas partes, como as folhas, se mostram com um pó esbranquiçado ou acinzentado e, passado algum tempo, a colônia de fungos pode evoluir ao ponto de se espalhar por toda a planta.

O estudo das doenças das plantas (fitopatologia) mostra variados resultados negativos que ocorrem devido à manifestação de tais fungos sobre elas. Algumas das sintomatologias das plantas decorridas disso seriam: a queda de folhas, a redução de força (vigor), da produção de flores e, consequentemente, de frutos também.

O aparecimento afinco das colônias esbranquiçadas se dá em maior parte nas folhas das azaléias, em suas superfícies, porém elas podem se localizar por todas as partes vegetativas das plantas (raiz, caule e folhas).

Tratamento das Partes da Planta

Encontram-se várias sugestões desenvolvidas para que as azaleias possam voltar ao seu estado natural. Tendo diversos meios para tratá-las, desde controles de condições ambientais, para que seja evitado o aparecimento do oídio e, até mesmo, meios descritos como “mais convencionais”, utilizando fungicidas à base de enxofre.

Na maioria das vezes, o primeiro fator que se deve observar para que seja realizado o seu tratamento é onde elas são plantadas, pois esse fator pode influenciar nos tipos de métodos usados.

Por exemplo, em culturas extensivas, ou seja, em plantações onde o modo de plantio se dá por agriculturas extensivas que seria quando há, normalmente, uma policultura (diferentes culturas em um local), é mais recomendável que se utilize plantas com menos probabilidades de se propagarem o fungo.

Para jardins, os tipos de sugestões dadas são, primeiramente, a aplicação de um controle ambiental, como: o cuidado com a luz, a ventilação da planta, dependendo do local onde ela está armazenada, a remoção das partes que foram tomadas pelos mofos, a redução da umidade do ambiente e, consequentemente, a diminuição de irrigação sobre suas folhas.

A segunda sugestão para que os fungos sejam contidos, seria o emprego de um tratamento mais tradicional.

Portanto, a utilização de fungicidas à base de enxofre está descartada, por ser um processo considerado fitotóxico, ou seja, que possui um efeito tóxico para as plantas.

Por conseguinte, pode-se fazer o uso de alguns fungicidas que advêm de uma fabricação caseira ou, ainda, outros tipos de fungicidas.

O solo ao redor dessa planta pode ser tratado com um fungicida, porém se o dano for muito grave ou os aparecimentos de fungos persistirem, é necessária a remoção completa de todo o arbusto que foi infectado pelos fungos e, ainda, a realização de um vistoria ao seu redor para verificar se existem plantas também infectadas por perto.

Meios Para Evitar o Aparecimento de Folhas Esbranquiçadas

Azaleia Com Folha Esbranquiçada
Azaleia Com Folha Esbranquiçada

Os fungos infectam a azaleia quando o solo onde são plantadas é pobre em matéria orgânica ou quando não drena totalmente.

A planta também pode se encontrar “doente” quando é deixada muito tempo sob a sombra, logo, se encontra em umidade constantemente, o que não é bom para mantê-la saudável.

Outro meio para o aparecimento de fungos na mesma seria quando ocorre o espalhamento deles de um de seus arbustos para o outro.

Para que não haja o aparecimento de doenças fúngicas sobre as azaleias, é sugestivo a correção de seu solo com a devida matéria orgânica necessária, assim como o plantio das mesmas em um local mais propício ao sol e evitar regá-las exacerbadamente.

Em razão disso, existem aquelas condições que são descritas como “impossíveis” de prevenir o ataque de tais fungos, pois o oídio desenvolve-se em climas úmidos, de modo que nada pode ser feito por parte do jardineiro para evitar seu aparecimento nessas regiões.

Quando há o aparecimento das doenças fúngicas na azaleia, é indicado que se remova o mais rápido possível as partes infectadas, como suas folhas, flores e os ramos. Com isso pode-se conter o avanço da praga, para que a planta não sofra posteriormente com danos mais severos.

Curiosidade Sobre a Intervenção dos Fungos (Folhas Esbranquiçadas)

Além das formas mais usuais como o uso de fungicidas para o tratamento da azaleia, existe o uso de um método um pouco diferente, todavia eficiente. Tal método seria a utilização de leite de vaca nas plantas, que auxilia no tratamento de suas doenças e pragas.

Alguns estudos demonstram a eficácia da aplicação do leite de vaca cru contra o oídio, devido às suas propriedades germicidas (propriedades para matar germes).

Contudo, o leite também é rico em aminoácidos, o que estimula a resistência das plantas, propondo um controle biológico natural.

O uso do leite puro de vaca pode ajudar a planta em diversos aspectos, como, por exemplo, alterando seu pH, seus nutrientes, a gordura, modificando as superfícies de suas folhas ou formando um “filme antimicrobiano” nas superfícies das mesmas.

Ocorrendo que, a propagação ou instalação de tais agentes patogênicos (organismos que produzem doenças infecciosas em seus hospedeiros) se torna dificultosa.

Para a aplicação do leite é necessário um preparo: a proporção para tal preparo seria de 5% a 10% de leite (500ml) para 9L (nove litros) de água ou 1 litro de leite para os 9 litros de água. É preciso observar a concentração a partir da “aparência” ou gravidade em que a planta se encontra.

Portanto, o mais aconselhável para que haja êxito no tratamento da azaleia com o leite puro é a reaplicação do mesmo. Devendo ser feita uma vez ou duas vezes por semana, dependendo do caso, durante cerca de três semanas.

Veja também

Agerato: Para Que Serve? Quais Benefícios o Ageratum Pode Trazer?

O Agerato, comumente chamado de flor de fio dental, é um concurso anual de gelo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *