Home / Natureza / Quanto Tempo Demora Para Uma Roseira Dar Rosas?

Quanto Tempo Demora Para Uma Roseira Dar Rosas?

As rosas são flores que estão presentes em todas as floriculturas do mundo, já que são consideradas uma das flores mais belas da natureza, além de serem amplamente comercializadas.

Um dos propósitos de se ter uma roseira, é usar os arranjos para ornamentação de ambientes internos e externos, isto é, quem cria as roseiras, tem como propósito usá-las para ornamentar a casa ou jardins, ou até mesmo passar a comercializar tais roseiras.

Seja qual for a função com qual a pessoa criará a roseira, muitos fatores precisarão ser levados em conta para fazer com que a mesma dê rosas boas e saudáveis.

Aqui, além de você aprender sobre o tempo que demora para uma roseira dar rosas, você também poderá conferir as melhores formas para fazer com que a sua roseira cresça de forma mais rápida, simulando os ambientes naturais para possuírem um melhor desenvolvimento.

Lembre-se que o feedback de você, leitor, é muito importante, pois assim, sempre estaremos produzindo conteúdos interessantes para vocês!

Aprenda A Fazer Uma Roseira Dar Rosas Em Menos Tempo

Uma roseira pode levar de 6 meses até a 1 ano para poder começar a dar suas flores, e essa variação irá acontecer de acordo com a espécie de rosa. Mais a seguir, iremos discutir as espécies mais comuns de roseiras e seus respectivos períodos para dar rosas.

Porém, independente da espécie de roseira, algumas ações podem ser feitas para promover um crescimento e nascimento mais rápido da rosa na roseira, e conhecer essas ações pode ser definitivo na hora de se pensar em ter um roseiro por perto, por exemplo.

A técnica de estratificação a frio é uma das formas de fazer com que as rosas apareçam de maneira mais rápida nas roseiras.

Essa forma de lidar com a semente, simula o ecossistema natural da planta, quando ela cai no solo no outono, atravessa as rigorosas temperaturas do inverno, que a congelam, e depois germinam na primavera. Com esse processo natural em mente, as pessoas passaram a congelar a semente e plantá-las durante o inverno, para assim ela poder florescer normalmente durante a primavera, de forma mais rápida e eficaz.

A técnica de estratificação a frio é amplamente utilizada por profissionais na área da biologia.

O Crescimento Das Rosas Varia De Espécie Para Espécie

Confira abaixo as subfamílias da família Rosaceae, que possuem mais de 3.000 espécies e cerca de 900 gêneros.

Todas as rosas possuem um exclusivo valor ornamental, e em caso de dúvidas sobre o tempo que uma rosa levará para crescer em uma roseira, no caso de um rosa em específico onde não haja informações na internet, basta entrar em contato com o profissional que está vendendo o tipo de rosa e perguntar sobre o tempo de floração daroseira.

Subfamília Rosoideae – de 6 meses a 1 ano para florescer

Gêneros

Rosa

Rosa
Rosa

Rubus

Rubus
Rubus

Aremonia

Aremonia
Aremonia

Agrimonia

Agrimonia
Agrimonia

Hagenia

Hagenia
Hagenia

Leucosidea

Leucosidea
Leucosidea

Spenceria

Spenceria
Spenceria

Acaena

Acaena
Acaena

Cliffortia

Cliffortia
Cliffortia

Margyricarpus

Margyricarpus
Margyricarpus

Tetraglochin

Tetraglochin
Tetraglochin

Polylepis

Polylepis
Polylepis

Sanguisorba

Sanguisorba
Sanguisorba

Poteridium

Poteridium
Poteridium

Poterium

Poterium
Poterium

Bencomia

Bencomia
Bencomia

Marcetella

Marcetella
Marcetella

Dendriopoterium

Dendriopoterium
Dendriopoterium

Potentilla

Potentilla
Potentilla

Fragariinae

Fragariinae
Fragariinae

Comarum

Comarum
Comarum

Dasiphora

Dasiphora
Dasiphora

Drymocallis

Drymocallis
Drymocallis

Sibbaldia

Sibbaldia
Sibbaldia

Sibbaldiopsis

Sibbaldiopsis
Sibbaldiopsis

Chamaerhodos

Chamaerhodos
Chamaerhodos

Fragar

Fragar
Fragar

Alchemilla

Alchemilla
Alchemilla

Potaninia

Potaninia
Potaninia

Sibbaldianthe

Sibbaldianthe
Sibbaldianthe

Geum

Geum
Geum

Sieversia

Sieversia
Sieversia

Fallugia

Fallugia
Fallugia

Subfamília Dryadoideae – de 1 Ano a 1 Ano e Meio Para Florescer

Gêneros

Dryas

Dryas
Dryas

Chamaebatia

Chamaebatia
Chamaebatia

Urshia

Urshia
Urshia

Cercocarpus

Cercocarpus
Cercocarpus

Subfamilia Spiraeoideae – de 5 Meses a 6 Meses Para Florescer

Gêneros:

Lyonothamnus

Lyonothamnus
Lyonothamnus

Coleogyne

Coleogyne
Coleogyne

Kerria

Kerria
Kerria

Neviusia

Neviusia
Neviusia

Rhodotypos

Rhodotypos
Rhodotypos

Exochorda

Exochorda
Exochorda

Oemleria

Oemleria
Oemleria

Prinsepia

Prinsepia
Prinsepia

Prunus

Prunus
Prunus

Adenostoma

Adenostoma
Adenostoma

Sorbaria

Sorbaria
Sorbaria

Chamaebatiaria

Chamaebatiaria
Chamaebatiaria

Spiraeanthus

Spiraeanthus
Spiraeanthus

Aruncus

Aruncus
Aruncus

Kelseya

Kelseya
Kelseya

Luetkea

Luetkea
Luetkea

Petrophyton

Petrophyton
Petrophyton

Sibiraea

Sibiraea
Sibiraea

Spiraea

Spiraea
Spiraea

Xerospirae

Xerospirae
Xerospirae

Holodiscus

Holodiscus
Holodiscus

Physocarpus

Physocarpus
Physocarpus

Neillia

Neillia
Neillia

Gilenia

Gilenia
Gilenia

Kageneckia

Kageneckia
Kageneckia

Vauquelinia

Vauquelinia
Vauquelinia

Lindleya

Lindleya
Lindleya

Alemanchier

Alemanchier
Alemanchier

Malacomeles

Malacomeles
Malacomeles

Peraphyllum

Peraphyllum
Peraphyllum

Aronia

Aronia
Aronia

Photinia

Photinia
Photinia

Docyniopsis

Docyniopsis
Docyniopsis

Eriobotrya

Eriobotrya
Eriobotrya

Eriolobus

Eriolobus
Eriolobus

Heteromeles

Heteromeles
Heteromeles

Malus

Malus
Malus

Stranvaesia

Stranvaesia
Stranvaesia

Pyrus

Pyrus
Pyrus

Rhaphiolepis

Rhaphiolepis
Rhaphiolepis

Sorbus

Sorbus
Sorbus

Aria

Aria
Aria

Chamaemespilus

Chamaemespilus
Chamaemespilus

Cormus

Cormus
Cormus

Torminalis

Torminalis
Torminalis

Chaenomeles

Chaenomeles
Chaenomeles

Cydonia

Cydonia
Cydonia

Docynia

Docynia
Docynia

Pseudocydonia

Pseudocydonia
Pseudocydonia

Chamaemeles

Chamaemeles
Chamaemeles

Cotoneaster

Cotoneaster
Cotoneaster

Crataegus

Crataegus
Crataegus

Hesperomeles

Hesperomeles
Hesperomeles

Mespilus

Mespilus
Mespilus

Osteomeles

Osteomeles
Osteomeles

Pyracantha

Pyracantha
Pyracantha

Dichotomanthes

Dichotomanthes
Dichotomanthes

Informações Importantes Sobre O Tempo Que A Roseira Leva Para Dar Rosas

Como pôde ser visto nos gêneros da lista acima, a subfamília de uma espécie de rosas seguirá padrões diferentes de outros tipos de rosas, fazendo com que uma roseira cresça mais rápido do que a outra.

Mas, independente do tipo de rosa, o cuidado ideal tem que ser tomado para fazer a roseira se desenvolver plenamente.

Os fatores que envolvem uma roseira bem cuidado, vão da plantação da semente até a poda que deve ocorrer com a planta já madura.

Está a fim de saber como cuidar de uma roseira para dar rosas incríveis? Vamos pegar um exemplo, como a famosa rosa-vermelha (Rosa gálica).

Uma roseira de rosas-vermelhas leva cerca de 8 meses para dar rosas, mas esse tempo consegue ser diminuído para 5 ou 6 meses, plantando a rosa de forma correta.

Quando se fala em forma correta, está se falando em um solo apropriado, assim como um ambiente amplo com presença de luz solar e muita sombra, contando também com regas regulares e podas contínuas e espaçadas.

A roseira pode dar rosas mais cedo se ela for bem incentivada, com adubos orgânicos ideais e repelentes necessários para afastar insetos consumidores e insetos polinizadores.

Roseira Com Rosa Selvagem ou Rosa Híbrida?

Atualmente, as rosas, que são as flores mais comercializadas no mundo, principalmente nos Estados Unidos, estão divididas em dois gêneros, e cada gênero representa uma duração diferente da outra na hora de dar as rosas.

A rosa selvagem continua variando entre 6 meses a um ano para dar as primeiras rosas, ou seja, esse é o processo natural pelo qual a roseira passa para ter a habilidade de produzir rosas, já que as mesmas vivem na mata.

Antagonizando as rosas selvagens, temos a rosa híbrida, que é resultado de várias combinações e mutações genéticas promovidas pelo homem, no intuito de aperfeiçoar algumas rosas a climas diferentes, assim como fazer o processo de maturidade acontecer de forma mais rápida.

Praticamente todas as rosas comercializadas hoje em dia são flores híbridas, o que não tira o fato de serem naturais, porém, elas são frutos de combinações produzidas para renderem mais e serem mais resistentes aos climas das regiões onde serão plantadas.

As flores híbridas possibilitam a existência de várias espécies de rosas da mesma família a sobreviverem em locais onde os climas são bem diferentes.

É possível, ainda, que através das rosas híbridas, muitas roseiras passem a dar rosas em um tempo muito inferior ao tempo de uma rosa selvagem, por exemplo.

Veja também

Camelo Australiano: Características, Nome Cientifico, Extinção e fotos

Você sabia que a Austrália possui um grupo de imigrantes que estão no país desde …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *