Home / Natureza / Qual a Função dos Filamentos de Actina e Miosina?

Qual a Função dos Filamentos de Actina e Miosina?

Os filamentos de actina e miosina são responsáveis ​​pelos diversos tipos encontrados dentro dos movimentos celulares. A miosina pode ser considerada como o protótipo do motor molecular. Ela é um tipo de proteína que acaba convertendo energia química em forma de ATP na energia mecânica, o que gera movimento e força.

A variação mais impressionante desses movimentos é a dita contração muscular. Foi ela que ofereceu o modelo que fez entender a interação das proteínas, bem como as atividades motoras da molécula de miosina.

Entretanto, essas interações são responsáveis ​​não só pelas contrações musculares, mas também pela variação de movimentos das células que não são musculares. A isso incluem-se as divisões celulares, dessa forma, a interação desempenha um papel centralizado dentro da biologia celular.

Sem contar que o citoesqueleto da actina pode ser responsabilizado pelo movimento de rastreamento da célula por meio da superfície. Esta é capaz de ser direcionada diretamente através da polimerização, assim como pela influência mutua os filamentos de actina e miosina.

Todos esses termos ainda são quebra-cabeças para você? Então, que tal ler o artigo todo para entender melhor?

Tudo Sobre Os Filamentos De Actina E Miosina

Actina

Ilustração da Actina
Ilustração da Actina

A principal constituinte do filamento fino de células musculares é a actina. Tal proteína se apresenta de duas distintas maneiras, segundo a ionização dos meios:

  • Em meio de força iônica menor, mostra-se dentro da forma da actina G. Esta se mostra com o caráter globular;
  • Em meio de força iônica maior, mostra-se dentro da forma de actina F. Esta se mostra com o caráter fibroso.

Com as elevações de forças iônicas, tem-se a actina G se polimerizando, assim, forma a actina F.

Miosina

Miosina
Miosina

O filamento grosso é composto pela miosina. Classifica-se como a enzima proteína motora ou mecanoquímica. Isso se dá, pois a miosina é plenamente capaz de fazer a conversão da energia química na energia mecânica, o que é útil em se tratando dos mecanismos da contração muscular.

Função Dos Filamentos De Actina E Miosina

Os filamentos de actina e miosina se mostram com uma grande afinidade eletrônica. A ação estabelece ligações estáveis, recebendo o se chama de pontes cruzadas.

Esses filamentos especiais têm a capacidade de organização de tal maneira que o que é fino pode se deslizar sobre o grosso. Isso encurta a miofibrila, o que ocasiona as contrações da célula muscular.

Todo esse procedimento acontece na presença do ATP, que possui a hidrólise catalisada por conta da miosina. Dessa forma a energia é liberada, energia essa que o trabalho muscular precisa.

ATP
ATP

Além das contrações musculares, os filamentos de actina e miosina do músculo, também é capaz de impulsionar outras formas de movimentos nas células não-musculares. Por exemplo, pode-se citar os deslocamentos da organela citoplasmática e os movimentos dos ameboides.

Nas divisões celulares, os sistemas actina-miosina possibilitam as contrações do citoplasma. Isso leva à uma separação entre as células filhas. Sem contar que tais proteínas acabam sendo responsáveis pelas formações dos citoesqueletos. Ou seja, proporcionam formas a absolutamente todas células dos organismos.

As Contrações Musculares

As contrações musculares referem-se ao deslizar da actina em cima da miosina na célula muscular. Isso permite que o corpo execute os movimentos.

A fibra muscular contém filamentos de actina e miosina, sendo que estes estão dispostos um do lado da outra. Tais filamentos acabam se repetindo ao longo das fibras musculares, formando o que se chama de sarcômero.

Os sarcômeros fazem parte das unidades funcionais das contrações musculares.

Para que aconteça as contrações musculares é necessário o conjunto de 3 elementos:

  • Estímulos dentro do sistema nervoso;
  • As chamadas proteínas contráteis, miosina e actina;
  • Energia para contrações fornecidas pelo ATP.

Como Ocorre a Contração Muscular?

Existe um passo a passo simples do processo de contrações musculares dentro das fibras musculares esqueléticas:

  • O cérebro passa a enviar sinais por meio do sistema nervoso para os neurônios motores. Estes estão em contato direto com a fibra muscular;
  • Quando o axônio está próximo das superfícies das fibras musculares, acaba perdendo a bainha da mielina. Ele acaba dilatando, o que forma as placas motoras. O nervo motor se conecta aos músculos por meio de placas motoras;
  • Com o surgimento dos impulsos motores, as terminações dos nervos motores axônicas lançam a acetilcolina sobre as fibras musculares. Essa é um tipo de substância neurotransmissora;
  • A acetilcolina passa a ligar-se aos receptores das membranas das fibras musculares. Tal ação desencadeia o potencial da ação;
  • Nesse instante, os filamentos de actina e miosina acabam se contraindo. Assim, leva à diminuição do sarcômero, também, consequentemente, provoca as contrações musculares;
  • As contrações musculares seguem a lei do “8 ou 80”. Isso significa que as fibras musculares se contraem totalmente ou podem não se contrair. Se os estímulos não forem suficientes, nada acontecerá.
    Contrações Musculares
    Contrações Musculares

Tipos Existentes De Contração Muscular

As contrações musculares induzidas pelos filamentos de actina e miosina podem se apresentar em dois tipos:

  • Contrações isométricas: quando os músculos se contraem, sem encurtarem seu tamanho. Por exemplo: as manutenções da postura envolvem as contrações isométricas;
  • Contrações isotônicas: quando as contrações promovem os encurtamentos dos músculos. Por exemplo: movimentos do membro inferior.

Mecanismos De Deslizamentos Moleculares

Durante as contrações musculares ocorre os “encurtamentos” do sarcômero. Estes são ocasionados pelas sobreposições dos filamentos de actina e miosina, mas não pelas mudanças de seu comprimento. Ou seja, os deslizamentos dos filamentos nas contrações musculares.

O sarcômero se encurta, pois o filamento fino (actina) desliza ativamente entre o filamento grosso (miosina). Dessa forma passa a deslocar o filamento de actina para a parte central do sarcômero, levando consigo o disco Z. A ação causa os “encurtamentos” do sarcômero.

Sarcômero
Sarcômero

O deslizamento dos filamentos de actina e miosina na direção central do sarcômero é o resultado das forças mecânicas que são geradas pelas interações da ponte cruzada.

Na condição de repouso, essa força é inibida. Entretanto, quando os potenciais de ação passam pelas membranas das fibras musculares faz os retículos sarcoplasmáticos liberarem quantidades grandes de íons Ca++. Elas rapidamente conseguem alcançar as miofibrilas.

Posteriormente íons Ca++ ativam a força entre os filamentos de actina e miosina, o que dá início às contrações. Contudo, também é necessário ter energia para ocasionar os processos contrácteis. Estes são derivados da ligação rica em termos de energia do ATP, degradado do ADP  para a liberação da energia exigida.

Veja também

Amêndoas Torradas Na Assadeira

Quanto Tempo Para Torrar Amêndoas? Como Fazer?

Cozinhar é algo muito prazeroso, principalmente quando sabemos as técnicas corretas que devem ser utilizadas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *