Home / Natureza / Quais os Benefícios da Folha de Fumo?

Quais os Benefícios da Folha de Fumo?

O Tabaco, de nome científico Nicotiana Tabacum, pertence à família das Solanaceae, e que também é conhecida como fumo ou erva-santa. Seu habitat natural é nas Américas Tropical e Subtropical.

São encontradas mais de 60 espécies dessa planta, mas apenas a nicotiana tabacum possui a substância nicotina, um alcaloide que atua como um estimulante de dopamina no cérebro, provocando uma sensação de bem estar.

Características da Folha de Fumo

É uma planta de grande porte, podendo chegar a medir até 2,5m de altura. Não possui ramos, suas folhas possuem uma coloração esverdeada e suas flores são brancas ou rosadas, que são removidas manualmente, cerca de 50 por cada unidade, no processo chamado de desbotamento, com o intuito de aumentar a força vital das folhas.

Todas as partes são pegajosas, cobertas por uma espécie de pelos. Eles exalam uma secreção amarelada, que contém nicotina.

Propaga através de sementes. O plantio deve ser feito em bandejas. No caso de estufas, o plantio deve ser feito entre os meses de junho e julho. O transplante das mudas só deve ocorrer após alcançar a medida de 10 a 15 centímetros de altura. O corte das folhas e flores é feita em torno de 70 a 90 dias após o transplante.

Folha de Fumo Características

A planta de fumo produz em média 20 folhas que, depois de seca, equivale a cerca de 80 a 110 gramas por planta.

Uma curiosidade bem interessante a respeito do fumo é que, após o corte, a planta revigora-se, nasce um novo caule e, dependendo da saúde  da planta, pode sofrer até cinco cortes.

Tem facilidade de se adaptar em variados tipos de clima, com exceção de lugares com baixa temperatura, onde são formadas geadas.

Benefícios e Propriedades da Folha de Fumo

Na folha de fumo, são encontradas diversas substâncias. Dentre elas, podemos citar a nicotina, cotinina, miosmina, nicotirina, anabasina e a nicotelina.

Também são encontradas algumas substâncias consideradas tóxicas, como a terebentina, o formol, amônia e naftalina.

O tabaco é uma planta que gera muita polêmica e controvérsias. No passado, acreditava-se que era um ótimo remédio pra curar diversas enfermidades, tais como: dores de cabeça, úlceras, dores estomacais, gengivite e dor de dente.

Mas, a partir do século XVII, começaram a surgir críticas a respeito dessa planta. A partir daí, alguns pesquisadores começaram a estudar a fundo a respeito dos malefícios que o uso do tabaco poderia gerar. Assim, em meados do século XX, foi comprovado que pode provocar câncer.

Os primeiros contatos que os colonizadores portugueses tiveram com os indígenas brasileiros que eram, até então, os moradores daquela região, apenderam a usar a planta como cicatrizante de feridas, e como fumo para espantar mosquitos, em virtude de uma enorme extensão de mata que cercava a área.

Também no continente europeu, na França, o tabaco prosperou devido à influência da rainha Catarina de Medici, sendo usado como remédio para gargarejo e inalações. Entre os indígenas, ele também era usado em seus rituais.

Na Europa, passou a ser chamada de “Erva Santa” ou “Erva das Índias”, por causa das suas propriedades medicinais, como a ação anti-inflamatória, antiparasitária, hipertensora, narcótica, sedativa, vermífuga e inseticida.

Apesar de ter sido muito usada para tratar diversos tipos de doenças no passado, o uso medicinal dela não é comprovado.

Nos últimos tempos, pesquisadores israelenses, testaram alguns métodos de mutação genética no Tabaco. Foi a partir de então que criaram a Artemisinina, uma droga que apresentou um bom resultado após ser testada contra a malária. Além disso, a ação da droga também foi bem rápida.

Formas de Utilizar o Tabaco

Mesmo com diversas formas de utilizar o Tabaco, o método mais usado atualmente é para a fabricação de cigarros, charutos, cachimbo e o rapé, que é muito utilizado pelos idosos.

Cerca de 183 mil famílias vivem da cultura do fumo aqui no Brasil que, por sua vez, é um dos maiores produtores mundiais, ficando atrás apenas da China, que ocupa o primeiro lugar como exportador. O setor fumageiro gera muitos empregos e é rentável, pois em pequenas propriedades o retorno é grande, ocupando um lugar de destaque.

A infusão de suas folhas pode ser usada externamente para o tratamento de sarnas e piolhos. Nos animais, pode ser usada contra os carrapatos. Além disso, pode-se também bochechar o chá para aliviar dor de dente, e para lavar as picadas de insetos.

Em algumas regiões de diversos países, a folha de fumo tem a finalidade ornamental, pois suas belas flores e folhas chamam a atenção, trazendo cor e alegria pra qualquer ambiente.

Mesmo obtendo alguns resultados positivos, o uso das plantas medicinais não substitui o acompanhamento de um médico.

Efeitos Colaterais e Contraindicações

O uso do Tabaco é contraindicado para crianças, gestantes e nutrizes. Para os que ingerem essa planta na forma de cigarro, podem ser acometidos de vários males, como câncer, enfisema pulmonar, infecção das vias respiratórias e pneumonia.

Se utilizada em altas doses, pode ocorrer alteração da pressão arterial, tremores nas mãos, sensação de fraqueza nas pernas, dores no peito, cefaleia, perda de apetite, salivação, espasmos, náuseas acompanhadas de vômitos, diarreia e falência cardiorrespiratória.

Além do mais, as substâncias da folha de fumo sujam os dedos, deixam um mal cheiro na roupa, no corpo e escurece os dentes. A nicotina é um estimulante poderoso, sendo o principal causador de dependência ao consumo de tabaco.

É considerada uma droga psico-estimulante, pois libera dopamina e aumenta a produção de norepinefrina, substância encontrada também na heroína.

Existem evidências que apontam que a dependência da nicotina evolui de maneira mais forte e rápida em pessoas bem jovens, na faixa etária dos quatorze ano de idade, o que dificulta bastante a recuperação.

A OMS (Organização Mundial de Saúde), reconhece que o tabagismo é uma das principais causas evitáveis de morte em todo mundo. Segundo pesquisas 26% das mortes masculinas e 9% das mortes femininas podem ser atribuídas direta ou indiretamente ao tabagismo.

Sendo assim, podemos classificar o tabagismo como um dos responsáveis pelas mortes prematuras em todo o mundo.

Existem relatos que atribuem ao tabaco possíveis efeitos benéficos em determinadas condições. Devido à nicotina sobre o sistema nervoso, alguns estudos demonstram a incidência de tabagismo em pacientes que desenvolveram mal de Alzheimer. O que foi interpretado como uma possível proteção que o tabagismo traria contra a doença, mas há controvérsias.

Veja também

Por Que Quando Bebo Fico Com Sono?

As bebidas alcoólicas podem ser utilizadas por vários motivos: para espantar a tristeza, afastar a …

Nenhum comentário

  1. Muito bom o artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *