Home / Natureza / Por Que Quando Bebo Fico Com Sono?

Por Que Quando Bebo Fico Com Sono?

As bebidas alcoólicas podem ser utilizadas por vários motivos: para espantar a tristeza, afastar a melancolia, para um pouco mais de desinibição ou um pouco de euforia; ou mesmo para combater um mal que, segundo dados da OMS, atinge mais de 70 milhões de brasileiros: a insônia.

Mas, por que, afinal de contas, sempre que bebo fico com sono? Quais seriam as razões por trás disso? Seria algo relacionado com a bebida em si ou uma reação do organismo aos componentes de uma bebida alcoólica?

Na verdade a ciência ainda não bateu o martelo sobre as razões desse fenômeno. Porém existem suspeitas (bastante fundamentadas) de que esse sono após o consumo de bebidas alcoólicas esteja ligado à diminuição da pressão sanguínea (em quem já tem “pressão baixa”) e ao efeito do álcool no sistema nervoso e cardiovascular.

Alguns trabalhos publicados recentemente também afirmam que o álcool é capaz de afetar, sensivelmente, algumas regiões do cérebro ligadas aos estados de descanso e alerta; e ao que tudo indica, uma ação do álcool sobre os neurônios faz com que estes diminuam a sua atividade elétrica.

Dessa forma, temos como resultado um estado de sonolência que certamente irá evoluir para um estado de coma alcoólico, caso a ingestão da bebida se prolongue de forma exagerada e para além da capacidade de o indivíduo suportar.

Mas, Porque, Então, Quando Bebo Fico com Sono?

Justamente por isso! Essa ação da bebida alcoólica sobre a atividade neuronal acaba interferindo na atividade iônica do cérebro; o que, entre outras coisas, acaba levando a um estado de relaxamento e sedação, com consequente manifestação de sonolência.

Ao que parece, as moléculas de álcool também são capazes de ligar-se ao “ácido gabaérgico”, um dos neurotransmissores responsáveis pela inibição do Sistema Nervoso Central (SNC); e é justamente essa ligação que libera esse neurotransmissor com receptores bastante específicos nas células neuronais.

Bebo Fico com Sono

Enfim, por haver inúmeros receptores ao ácido gabaérgico no cérebro, diversas regiões acabam sendo relaxadas, como aquelas relacionadas com o descanso, respiração, memória, alerta, entre outras áreas que serão facilmente inibidas por essa ligação das moléculas de álcool com o neurotransmissor gabaérgico, também conhecido simplesmente como “GABA”.

E Quais são as Outras Ações Realizadas Pelo Álcool?

Como dissemos, uma outra razão para que você tenha sono quando bebe pode ser a diminuição da sua pressão sanguínea, muito por conta dessa ação das moléculas de álcool sobre determinados neurotransmissores. Porém essa sonolência constante após o consumo de pequenas doses de álcool geralmente é percebida por quem já possui a chamada “pressão baixa”.

E o problema é que essa ação do álcool sobre o cérebro acaba provocando uma espécie de reação em cadeia; e por isso até mesmo a atividade cardiovascular acaba sendo diminuída; o que também acaba, por razões óbvias, a levar a um estado de relaxamento e sedação.

O curioso é que um estudo publicado no periódico “British Medical Journal, descobriu que cada bebida alcoólica atua de forma diferente no cérebro. E a sonolência, ao que tudo leva a crer, parece ser um privilégio das bebidas fermentadas, em especial do vinho e da cerveja, responsáveis por esse efeito em quase 60% dos indivíduos testados.

O Sono da Bebida Alcoólica Pode não ser Relaxante!

Uns não sabem porque ficam com sono quando bebem, já outros buscam exatamente esse efeito – eles esperam por uma noite calma e tranquila de sono por meio do consumo (muitas vezes exagerado) de bebidas alcoólicas.

Mas o problema é que esse recurso pode não ser tão eficaz assim quanto se pensa. É o que afirmam estudiosos do London Sleep Centre, um órgão britânico especializado em diagnósticos e tratamentos de distúrbios do sono e outros transtornos médicos e psicológicos.

De acordo com os pesquisadores, o álcool em circulação no sangue – e posteriormente no Sistema Nervoso Central – acaba por prejudicar a execução do ciclo normal do sono, impedindo que o indivíduo atinja o chamado “sono REM” (aquele no qual surgem os sonhos), e, dessa forma, desperte ainda mais desgastado do que se não houvesse utilizado a bebida.

A conclusão de Irshaad Ebrahim, um dos responsáveis pelo estudo, foi a de que uma ou duas doses de uma bebida alcoólica pode até ser útil para uma relaxamento inicial, ou mesmo para a indução ao sono, porém elas não são capazes de fazer com que um indivíduo obtenha os maravilhosos benefícios de uma noite de sono tranquila.

Ainda segundo o especialista, esse relaxamento inicial pode até ocorrer, mas somente quando essa ingestão é feita pelo menos 1 hora antes de deitar-se, pois a ingestão muito próxima ao recolhimento (ou em excesso) pode até induzir ao sono (até mesmo a um sono profundo), mas de péssima qualidade; o que acaba por fazer do álcool uma péssima ideia quando o assunto é o combate à insônia.

Por que o Sono é Comprometido?

Outro estudo publicado na Alcoholism: Clinical & Experimental Research, um periódico internacional que trata de assuntos relacionados com o abuso de bebidas alcoólicas, em nome da Sociedade de Pesquisa em Alcoolismo e da Sociedade Internacional de Pesquisa Biomédica em Alcoolismo, também afirma que essa dobradinha “sono x bebida alcoólica” pode não ser tão benéfica assim.

E para comprovar a sua teoria de que o álcool prejudica ao invés de beneficiar o sono, os pesquisadores realizaram exames de eletroencefalograma em um grupo de voluntários entre 18 e 21 anos.

E o resultado foi que a maioria deles, apesar de conseguirem atingir uma fase mais profunda do sono, também acusou uma aceleração de atividades chamadas “alfa frontais” no cérebro – o que configura-se como uma indicação de que o sono passa por uma perturbação a partir de um determinado momento.

De acordo com as conclusões tiradas ao final do estudo, o consumo de bebida alcoólica como possível indutor do sono sofre com um grande problema: ele aumenta as ondas delta (que indicam o aprofundamento do sono), porém também aumenta as alfa (que revelam perturbação durante essa fase).

O que logo nos leva à conclusão de que a bebida alcoólica, apesar de causar sono em alguns indivíduos, prejudica, drasticamente, a sua qualidade; sendo recomendado, portanto, lançar mão de inúmeros outros recursos, entre os quais, algumas sessões de meditação e ervas medicinais sedativas e relaxantes.

Além de outras iniciativas consideradas naturais e saudáveis; e por isso mesmo capazes de induzir ao sono sem comprometer o seu aprofundamento e a sua qualidade – e principalmente a chegada a esse tão singular e fundamental estágio do sono conhecido como “REM”.

Agora gostaríamos que nos deixasse as suas impressões sobre esse artigo por meio de um comentário, logo abaixo. Mas não esqueça de continuar compartilhando os nossos conteúdos.

Veja também

Quais os Benefícios da Folha de Fumo?

O Tabaco, de nome científico Nicotiana Tabacum, pertence à família das Solanaceae, e que também …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *