Home / Natureza / O Que é Uma Pérola Biwa? O Que é Uma Pérola Shell?

O Que é Uma Pérola Biwa? O Que é Uma Pérola Shell?

No mundo das joias, existem diversos tipos de pedras preciosas e demais recursos naturais, que compõem e embelezam determinados looks. Empresas como Tiffanys, Cartier, Bulgari, Mikimoto e H Stern; são os principais motores da difusão deste mercado. Entre o recurso natural mais quisto e vendido de todas essas joias, estão as Pérolas. Mas, você sabia que existem vários tipos de pérola, como a Shell e a Biwa? Para saber essa e mais informações, confira o artigo!

Colar de Pérolas
Colar de Pérolas

Formação e Cultivo da Pérola

Consideradas as “lágrimas do mar” as pérolas são nada mais nada menos, do que o resultado da defesa de algumas espécies de molusco – por isso, são as únicas gemas que provém de origem animal. Mas como se dá este processo? Pérolas naturais podem ser formadas de maneira espontânea, ou pela interferência humana em áreas de cultivo de moluscos (como ostras e/ou mexilhões). Toda a sua formação se dá, através de alguns fatores como: formato e substância do organismo invasor, idade e local onde se encontra o molusco.

Processo Natural

Da mesma maneira que é formada a pérola no processo induzido, é também formada no processo natural. Porém, o acontecimento é bastante raro e demora muitos anos para que a pérola se forme. Além disso, o agente invasor pode ser um grão de areia, uma toxina ou uma sujeira. É interessante frisar, que o nácar produzido, se espalha através de várias camadas ao redor do invasor. É dele que se a qualidade da pérola: quanto ao seu brilho e a sua luminosidade.

Processo Induzido

Através da interferência mecânica (humana), o produtor provoca a abertura da concha do molusco e em seu interior, coloca partes de outros moluscos para servir como um agente invasor. Assim, a ostra entenderá que deve se defender e começa a envolvê-lo com uma secreção chamada nácar (feita de carbonato de cálcio).

Colar de Perolas no Pescoço da Mulher
Colar de Perolas no Pescoço da Mulher

As pérolas, no processo induzido, devem estar maduras o suficiente para que hajam pérolas disponíveis para sua comercialização (algumas ostras levam de 3 a 8 anos para maturação de uma pérola). No momento em que estão aptas para a colheita, o produtor deve seguir alguns passos:

  • Cada molusco deve ser retirado da água para que possam secar e abrir de forma natural;
  • Ao colherem as pérolas, para cada concha, há uma espécie  de calço que permite que a concha permaneça aberta (nesta etapa, o produtor deve ter cuidado para que não machuca e inutilize a concha da ostra);
  • Depois da colheita, as ostras podem ser reutilizadas para um novo ciclo de formação de pérolas: os produtores inserem um novo corpo estranho em seu interior e as colocam novamente na água para a maturação.

Qualidade da Superfície nas Pérolas

Para saber o valor de uma pérola, é preciso estar ciente da diferença entre o significado de brilho e lustro;  qual o estado de sua superfície e a sua forma. Pérolas podem se apresentar como:

  • Barrocas (sem uma forma simétrica, completamente irregular)
  • Gota
  • Anelada (com vários circulos de forma concêntrica)
  • Oval
  • Redonda
Pérola Dentro da Concha
Pérola Dentro da Concha

Além disso, sua qualidade pode estar linkada a forma como se encontra sua superfície (no caso de a pérola se encontrar riscada, descascada, com despigmentação, com estrias, quebrada ou furada). 

Em relação ao brilho ou lustro de uma pérola, é preciso atentar-se para as seguintes características de cada estado. Analisando a questão do lustro, é preciso verificar se a gema apresenta um brilho interior: se a luz que incide na pérola, perpassa entre as camadas do nácar e automaticamente se refletem para os olhos de quem a olhar (por isso, este fator é o mais importante). No caso do brilho, é algo externo; algo que reflete a luz da camada superior da pérola.

Variados Tipos de Pérolas

Em ambos os processos de formação da pérola natural, existem diferenças entre as pérolas provindas de águas salgadas e as pérolas provindas de águas doces. 

Pérola Dentro da Concha
Pérola Dentro da Concha

Pérolas Marinhas

As pérolas de água salgada, são consideradas as mais valiosas do mundo, por serem as mais raras de se encontrar e por isso, mais difíceis de se produzir. Pérolas Marinhas produzidas naturalmente, são ainda mais raras (sendo que neste processo, são originadas entre uma a duas gemas por molusco). Devido ao processo trabalhoso na produção de pérolas marinhas, seu custo é bastante elevado. Dentre elas, podemos enumerar três tipos de pérolas: Tahiti, Akoya e South Sea.

  • Tahiti

Pérolas de origem dos países que estão localizadas no pacífico Sul (como Polinpésia Francesca e Tahiti). São pérolas, com a coloração mais escura (a exemplo das famosas Pérolas Negras). São grandes, pois são provindas de ostras gigantes.

  • Akoya

Pérolas vindas do Japão (da provincia de Akoya).  Estas pérolas são conhecidas por terem mais brilho e lustro; e com o tamanho menor.

  • South Sea

São originadas de países como Indonésia, Austrália e Filipinas. Podem ser pratas, douradas, champagne ou brancas. Têm uma qualidade melhor, devido à região de águas límpidas em que se encontram.

Seu cultivo é realizado em mar aberto, sendo necessários mergulhadores para realizar o processo de colheita e inserção ao mar. As cores das conchas dos moluscos de água salgada podem variar entre amarelo, preto e branco (ou as três em conjunto). A cada colheita, podem ser geradas entre 3 a 5 gemas.

Pérolas de Água Doce ou Pérolas Biwa

Colar de Perolas Biwa
Colar de Perolas Biwa

Podem ser encontradas em baías, lagos e rios; sendo produzidas de maneira induzida (em cativeiros) ou de maneira natural. Diferente das pérolas marinhas, pérolas de água doce têm produção em larga escala – são em média de 20 a 30 pérolas em cada molusco. O interior da concha destes moluscos é colorido e seu nácar tem uma grossura inferior ao das pérolas marinhas. Podem ser rosadas, lilases ou brancas; com um lustro e brilhos inferiores a quaisquer pérolas marinhas.

As pérolas doce consideradas do tipo Biwa, são pérolas fabricadas no lago Biwa, situado no Japão. São famosas e um tanto caras, pois foram as primeiras pérolas de água doce com um alto padrão técnico de cultivo. Devido a isso, são consideradas as melhores pérolas de água doce do mundo, pois são muito bonitas e com uma qualidade ímpar de produção.

Pérolas Sintéticas (Shell)

Pulseira Perolas Shell
Pulseira Perolas Shell

No mercado das pérolas, há quem também crie pérolas de fabricação sintética; que podem ser bastante bonitas e mais acessíveis no quesito preço. As pérolas do tipo Shell são sintéticas, fabricadas com resina, vidro ou porcelana; sendo uma réplica quase perfeita de uma pérola verdadeira. Ainda assim, pérolas Shell podem ter o brilho forte, mas não tem o lustro característico de uma pérola natural.

Para identificar e diferencial uma pérola Shell e uma pérola verdadeira (seja ela de água doce ou marinha) é preciso que o profissional responsável e experiente (seja ele um joalheiro ou ourives) faça o seu conhecimento, utilizando as técnicas adequadas (como exames laboratoriais e análise em microscópios). Estas podem ser conhecidas como Pérola Cristal ou Pérola Maiorca.

Veja também

Dolomita em Pedra

Qual a Composição Química da Dolomita? Que Tipo de Rocha?

O que é Dolomita? Ao lado da calcita e da aragonite, a dolomita constitui cerca …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *