Home / Natureza / Importância dos Fungos na Medicina e na Indústria Farmacêutica

Importância dos Fungos na Medicina e na Indústria Farmacêutica

Além da possibilidade de estar em todos os lugares, os fungos crescem de maneira muito veloz, acelerando sua capacidade de multiplicação quase instantânea. Os nutrientes gerados após um trabalho de decomposição completo por um fungo, por exemplo, são essenciais para a vida na terra, considerando que serão utilizados por toda a teia alimentar posteriormente, dos vegetais até os últimos representantes da cadeia alimentar.

Conhecendo Melhor os Fungos

Dessa maneira, o reino dos fungos apresenta uma grande variedade de espécies, famílias e tipos de fungos, que se relacionam de muitas maneiras com o ambiente ao redor, podendo ser prejudiciais ou benéficos para os seres com os quais compartilham esse ambiente. O fungo responsável pela popular frieira nos pés, algo que acomete muitos atletas que passam longos períodos com calçados fechados e também é muito comum no meio militar, é totalmente diferente de um cogumelo, por exemplo, que, por mais que não pareça, também é um fungo. Assim, o universo relacionado aos fungos abrange uma grande possibilidade de funções, relações, cadeias e ciclos, sendo preciso analisar um a um para entender melhor cada situação.

Os fungos em geral são os grandes decompositores da natureza, transformando matéria morta e reciclando o carbono para ser novamente utilizado pelo ambiente. Esses fungos são organismos que não fazem fotossíntese, então têm a capacidade de crescer e se desenvolver praticamente em qualquer lugar, havendo ou não a incidência de luz. Essa é uma grande arma para se multiplicar por todos os lugares e aumentar a sua presença, o que faz dos fungos decompositores uma espécie extremamente comum no curso das nossas vidas, por mais que seja difícil notá-los a todo momento.

Em meio ao universo de fungos, dentre as muitas especificações que podem ser feitas para separar uns dos outros, uma delas é destacar os fungos tóxicos dos não tóxicos. Essa é uma maneira especialmente interessante de classificação para pessoas que vão se aventurar na natureza, facilitando a diferenciação correta entre os fungos que podem significar doenças e aqueles que podem ajudar de alguma formas os seres-humanos.

Abaixo, veja tudo a respeito da importância dos fungos para a medicina, além do seu uso na indústria farmacêutica.

Os Fungos na Indústria Farmacêutica

Os fungos são muito usados na indústria farmacêutica, pois possuem diversas substâncias diferentes que, se associadas de forma correta, podem resultar em poderosos remédios capazes de ajudar muito no trato de variadas doenças. Muitos desses fungos são comestíveis, como os cogumelos, o que também facilita a sua ingestão, já que as pessoas deixam de ter qualquer tipo de preconceito. Além disso, como ingredientes os fungos podem ser usados na fabricação de alimentos em geral, como o queijo e pão, ambos alimentos muito comuns na rotina de qualquer brasileiro.

Já em relação ao uso de fungos para a produção de remédios, o gênero Penicillium é muito usado na indústria da farmácia, pois atua de diversas formas no corpo e pode ser transformado em mais de um remédio distinto. O mais famoso deles é a penicilina, amplamente utilizada em hospitais por todo o país. Outro exemplo de fármaco é a ciclosporina, uma droga utilizada para reduzir a possibilidade de rejeição do corpo a órgãos transplantados, algo especialmente útil após cirurgias envolvendo transplantes, que antes da droga possuíam taxas muito maiores de rejeição e problemas secundários.

Uso dos Fungos na Medicina

Todos os produtos gerados a partir dos fungos são o resultado dos metabólitos secundários produzidos pelos fungos em geral, que podem ser usados de forma individual ou combinados com leveduras ou bactérias. Assim, muitos fungos são importantes para a área farmacêutica e medicinal, como a já citada penicilina, a droga mais famosa dentre as variadas de fungos. Porém, existem outros remédios produzidos a partir dos fungos, como a griseofulvina, que tem ação antifúngica, ou seja, atua de maneira forte no combate a micoses, frieiras e outros problemas do tipo que podem abater o corpo humano.

Outro medicamente importante é a citada ciclosporina A, cujo efeito se relaciona ao sistema de defesa do corpo e previne a rejeição de órgãos transplantados, algo que acontece com relativa frequência. Já os cogumelos e as famosas orelhas de pau são usadas como fonte de alimentação em algumas dietas específicas para adoentados, pois são fonte de muita proteína e ainda guardam fibras bastante importantes para o correto funcionamento do corpo com todas as suas reações necessárias.

Outro grupo de fungos que apresenta propriedades medicinais são os basidiomicetos, que produzem polissacarídeos e são amplamente estudados na Ásia, mais especificamente na China e no Japão. Esses polissacarídeos contidos nos fungos guardam efeitos antitumorais, prevenindo contra o câncer, além de possuir também efeito hipoglicêmico e aumentar de maneira considerável a resposta do sistema imunológico quando preciso. Assim, muitos antibióticos, sobretudo, são produzidos a partir dos fungos e das substâncias químicas muito precisas armazenadas neles.

Quais Fungos são Comestíveis?

Os fungos comestíveis são os chamados cogumelos, que também apresentam vários dos pontos positivos citados e ainda são muito saborosos, facilitando a ingestão no dia-a-dia. Esses cogumelos comestíveis se chamam cogumelos frutíferos, e são muito diferentes dos cogumelos tóxicos, desde a aparência até o cheiro. Os cogumelos frutíferos surgem tanto sobre o solo quanto em árvores ou associados a outros vegetais, algo bastante comum considerando que os fungos não fazem a fotossíntese e precisam dos nutrientes gerados pelo organismo de algumas plantas.

Segundo dados estatísticos, apenas cerca de 10% dos fungos são considerados comestíveis, enquanto os outros 90% são tóxicos para o ser-humano e não podem ser ingeridos em hipótese alguma. Entre os cogumelos comestíveis mais saudáveis para o consumo, além de serem também os mais fáceis de encontrar em supermercados ou pela internet, estão o Agaricus bisporus, Pleurotus florida, Pleurotus ostreatus, Volvariella displasia e o Lentinula edodes.

Cogumelos Comestíveis

O cultivo de muitos desses cogumelos se dá de forma mais intensa na China e em alguns outros locais da Ásia, mas no Brasil os maiores produtores de cogumelos comestíveis estão em São Paulo, mais precisamente na região do Alto Tietê. A colheita e o plantio costumas ser feitos de forma artesanal, seguindo os preceitos de cultivo da China, já que muitos dos agricultores da região são descendentes de chineses.

Veja também

O que é uma Infecção Fúngica? Quais os Sintomas?

Infecções fúngicas são infecções causadas pela presença de fungos parasitas no ser humano. Os fungos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *