Home / Natureza / Ecosfera: Como Fazer

Ecosfera: Como Fazer

Essa não é uma ambição das mais modestas – saber como fazer uma Ecosfera – , já que ela pode ser definida como um sinônimo de Biosfera; que por sua vez, representa o conjunto de todos os ecossistemas da terra, com as suas trocas internas de matéria, mas sem troca externa de energia.

E uma ecosfera também pode ser produzida artificialmente, de forma a se perpetuarem essas trocas internas de matéria entre os seres e o meio ambiente.

Na ecosfera, a preocupação maior é com as relações que ocorrem entre todos os seres vivos, e entre estes e o ambiente que os cerca – em uma área que abrange cerca de 20km.

Essa área vai desde as profundezas dos oceanos (hidrosfera), passando pela vida que ocorre na litosfera (superfície terrestre e subsolo), até atingir a atmosfera (onde estão as substância químicas – e que por isso também permite a existência de vida).

Os atuais avanços da ciência, impulsionados pelos riscos cada vez maiores de um processo de extinção do planeta – ou mesmo por uma eventual necessidade de estabelecimento do homem em um planeta distante; talvez distante ano-luz do nosso –, têm resultado em diversos projetos e propostas que visam descobrir como construir (ou fazer) uma Ecosfera de forma artificial.

Uma estrutura onde ali permanecessem, confinados, água, ar, espécies vegetais, animais, entre outras substâncias necessárias à vida – sem que “nada se perca, nada se crie e tudo se transforme”.

Mas Como, Então, Seria Possível Fazer uma Ecosfera Artificial?

O mais próximo de uma Ecosfera (que na verdade enquadra-se mais na categoria de um Ecossistema), que pode ser produzida artificialmente, é um aquário.

Os únicos já testados conseguem fazer com que os seres sobrevivam a partir de recursos que se autoperpetuam, sem que nada seja introduzido, a não ser a luz do sol e água renovada.

E para esse procedimento, você poderá usar um tanque de água com 50, 100, 200 l… a depender do que pretenda. Ou mesmo frascos de vidro com 1, 2, 3 ou mais litros.

Os próximos passos serão os seguintes:

1.Se for utilizar frascos de 2l (o mais recomendado para um iniciante), certifique-se de que eles foram corretamente higienizados. Considere a possibilidade de esterilizá-los em um micro-ondas – desde que, obviamente, o material resista a esse processo;

2.Mas também não há como fazer uma Ecosfera sem uma boa quantidade de materiais drenáveis, como: cascalhos, pedras, areia, pedriscos, entre outros materiais semelhantes, que deverão formar a primeira camada do fundo da sua Ecosfera;

3.A até cerca de 2,5 cm do fundo do frasco, acrescente água proveniente de lagos, lagoas ou riachos, pois esta contém micro-organismos e algas – necessários para a formação desse ambiente;

4.Continue o processo acrescentando seres que se alimentem dessas algas e micro-organismos, como lesmas e caracois, por exemplo. E até mesmo fitoplanctons e outras espécies da subordem Stylommatophora;

5.Você deverá acrescentar também plantas aquáticas, como a Spathiphyllum wallisii, a Limnobium, a Salvinia auriculata, entre outra que podem ser adquiridas via internet ou em lojas específicas;

6.Agora utilize um pedaço de corda de algodão (com um nó na metade) e mergulhe-o completamente em uma lagoa rica em vida micro-orgânica por no máximo 20 minutos. Logo após, introduza-o no frasco que será transformado em uma Ecosfera – contanto que aquele nó fique do lado de fora (por um abertura feita na tampa);

7.Adicione uma boa camada de terra vegetal ou terra proveniente de florestas ricas em nutrientes (a mais indicada), juntamente com um pouco de água de algum manancial próximo;

8.Nessa sua Ecosfera em formação (que deverá ter uma boca larga, não custa lembrar), plante uma espécie aquática que não exija luminosidade em excesso (que possa sobreviver à sombra).

A Colocasia esculenta (o Inhame-preto), a Pistia stratiotes (o alface d’água), a cavalinha e o papiro-brasileiro, são algumas das espécies que se prestam bem a esse fim;

9.Coloque também alguns exemplares de pequenos crustáceos, zooplanctons, etc. E uma pedra de cal, a fim de controlar o pH da água.

Ao final, introduza um pouco de espuma de lagos e lagoas (para a reprodução de algas), enfeite a sua Ecosfera com algumas espécies ornamentais e mantenha-a sob o sol (por pelo menos 8 horas diárias), a fim de que o seu experimento acompanhe os movimentos naturais do dia.

Como Foi Feita a Ecosfera mais Antiga do Mundo?

Descrição de Ecosfera
Descrição de Ecosfera

A primeira tentativa (oficial) de se construir uma Ecosfera foi o resultado de esforços empreendidos por uma equipe de cientistas americanos que, desde meados dos anos 80, mantém uma espécie de camarão em uma bola feita de cristal, sem que ela receba qualquer tipo de manutenção exterior – com exceção da luz solar.

O objetivo é justamente fazer com que aquele espaço se transforme em um ecossistema natural, de onde o pequeno camarão retire ar, nutrientes e água suficientes para a sua sobrevivência.

De acordo com representantes da NASA, essa seria uma das várias experiências cujo objetivo é o de conseguir criar ambientes com condições suficientes para que seres humanos possam viver (mesmo que por uma quantidade de tempo predeterminada) em outros planetas do espaço.

Nestes ambientes, os habitantes deverão ser capazes de produzir alimentos, obter água (por meio dos ciclos hidrológicos), adquirir oxigênio, realizar (e dejetar) as suas necessidades fisiológicas, entre outras necessidades básicas – da mesma forma como ocorre nos ecossistemas naturais.

Um Experimento que Pode Salvar a Vida na Terra!

 Jet Propulsion Laboratory
Jet Propulsion Laboratory

Um projeto realizado por uma equipe do Jet Propulsion Laboratory (Laboratório de Jato Propulsão) da Nasa, utilizou algas do mar em um recipiente de vidro contendo um pequeno camarão e uma certa quantidade de água salgada.

Sob a luz do sol, as algas são capazes de produzir fotossíntese, e com isso liberar oxigênio suficiente para a sobrevivência do pequeno camarão ali contido.

Este, por sua vez – suficientemente revigorado pelo oxigênio obtido – , passa a alimentar-se de algumas unidades das algas e produzir excrementos.

Excrementos, esses, que servirão de alimentos para as algas ali formadas; que por sua vez continuarão os seus processos de produção de fotossíntese, com a absorção de gás carbônico e produção de oxigênio.

Oxigênio que manterá os camarões vivos, para que produzam excrementos necessários para a sobrevivência das algas, e assim sucessivamente.

Em um processo que, à primeira vista, pode parecer simples (e até mesmo simplório), mas que suscita inúmeras perguntas.

Como por exemplo: o que fazer para que um ser humano, dentro desse processo restrito, consiga energia suficiente para reproduzir-se adequadamente? Como impedir que o resultado dessa reprodução sejam aberrações da natureza? Até que ponto podemos garantir que a nossa biosfera não depende da troca de energias externas (do espaço).

Bem, ao que tudo indica, o homem já sabe como fazer uma Ecosfera artificial. Porém, essas e outras perguntas ainda permanecem sem resposta.

Mas o simples fato de que o homem já comece a pensar nesse tipo de expediente, já pode significar uma ameaça real! A possibilidade real de que a vida torne-se, talvez por nossa própria culpa, insustentável na terra.

Caso queira, deixe o seu comentário sobre esse artigo. É por meio dele que conseguimos aprimorar, ainda mais, os nossos conteúdos.

Veja também

Camelo Australiano: Características, Nome Cientifico, Extinção e fotos

Você sabia que a Austrália possui um grupo de imigrantes que estão no país desde …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *