Home / Natureza / Camaleão Nadzikambia: Características, Nome Cientifico e Fotos

Camaleão Nadzikambia: Características, Nome Cientifico e Fotos

O camaleão Nadzikambia é um gênero de camaleão monotípico. Durante levantamentos herpetológicos de montanhas isoladas em Moçambique, uma população de camaleões foi descoberta no Monte Mabu.

O Nadzikambia possui características, coloração e divergência genética bem distintas de outras espécies. Seu nome científico é Nadzikambia baylissi, e representa a segunda espécie do gênero, sendo o primeiro registro em Moçambique.

A descoberta das novas espécies em um remanescente de floresta perene de altitude média no Monte Mabu enfatiza a alta importância de conservação da região.

Características do Camaleão Nadzikambia

Também conhecido como camaleão pigmeu de Mabu, este camaleão possui um hemipênito curto quase parecido com um saco, acaliculado. É adornado com um par de “chifres” apicais simples e curvos, com um número variável de espinhos.

Suas garras são fortemente bicúspides, as superfícies são plantares lisas e a cauda curta. Esta cauda tem menos que25% do comprimento total em machos adultos.

Camaleão Nadzikambia Características

Quanto à sua coloração, podem se apresentar com a coloração verde-clara no macho, incluindo flancos azuis e laterais da cabeça e garganta amarela. A diferença do camaleão Nadzikambia para outras espécies pode ser notada em relação ao:

  • Seu grande tamanho em ambos os sexos;
  • Falta de nanismo masculino;
  • Crenulações dorsais bem desenvolvidas;
  • Redução rostral e supraocular.

Os Machos do Camaleão

A cabeça

O dorso da cabeça dos machos é achatado, sem flexão para cima do focinho. O casque plano com cristas laterais é pouco definido. Quanto às critas podemos dizer que:

  • A crista temporal é moderada com uma única fileira de tubérculos grandes interrompidos;
  • A crista parietal é quase ausente, composta por alguns tubérculos aumentados na linha média;
  • A crista supra-orbital está presente, mas com apenas alguns tubérculos cônicos elevados.

O corpo

A crista dorsal é moderadamente desenvolvida, composta por:

  • 9 crenulações fracas, cada uma composta por um conjunto de escamas espinhosas aumentadas;
  • Crenulações mais fortemente desenvolvidas no meio do corpo, reduzidas na base do pescoço e cauda.

As crenulações continuam na cauda composta por 9 pequenos grupos que são maiores na metade distal da cauda.

O escalonamento de flanco é heterogêneo, composto por pequenos grânulos estrelados com tubérculos espinhosos dispersos e aumentados. O maior ocorre sobre o ombro. O peito, barriga e superfície inferior da cauda é lisa.

A Coloração

A coloração masculina é incrivelmente bonita. O corpo, a cauda e os membros se parecem com folhas verdes. São ligeiramente manchados e também mais escuros ao longo da crista dorsal.

A cauda e superfícies superiores dos membros anteriores e posteriores também apresentam tonalidade parecida no camaleão Nadzikambia. A região central dos flancos é azul claro, com duas faixas oblíquas e largas em verde-amarelo. O azul claro dos flancos se estende para o lado da cabeça e ao redor dos olhos, onde fica mais escuro e mais intenso.

A frente do peito, a garganta e a superfície superior do focinho até o nível da órbita, se mostra de um amarelo peculiar. Já o anel do olho é de um amarelo brilhante.

Quando estressado (por exemplo, na proximidade de outro camaleão), a coloração do corpo muda drasticamente. O corpo escurece para marrom esverdeado e a região do flanco azul fica mais pálida e com manchas marrons.

As Fêmeas do Camaleão Nadzikambia

A cabeça

A crista temporal é fracamente desenvolvida e composta por uma fileira rompida de tubérculos levemente aumentados. A crista parietal é ausente. Já a crista subocular se mostra fracamente pronunciada com poucos tubérculos aumentados. A crista interorbital tem 13 tubérculos fracamente aumentados.

O corpo

A crista dorsal é fracamente desenvolvida e composta por:

  • 7 crenulações de tubérculos que são apenas ligeiramente aumentados;
  • As crenulações mais fortemente desenvolvidas no meio do corpo e quase ausentes na cauda.

O escalonamento do flanco é heterogêneo, composto por pequenos grânulos estrelados com muito poucos tubérculos espinhosos dispersos e aumentados. O maior está no ombro.

A coloração

A fêmea do camaleão Nadzikambia é menos intensamente colorida que o macho. Os lados do corpo são verde. O dorso é opaco, com duas faixas de tom oliva escuras. Os flancos superiores possuem grandes manchas irregulares de marrom claro. Já os flancos inferiores são verde-claro com manchas pálidas dispersas.

Quando estressadas, as manchas marrons irregulares claras nos flancos superiores ficam mais pálidas. Os lados da cabeça também ficam manchados, especialmente na região labial, dando a aparência de faixas pálidas e escuras alternadas irradiando do olho.

O tamanho total médio dos machos e das fêmeas é semelhante. Isso não sugere dimorfismo sexual no tamanho. No entanto, os machos têm caudas proporcionalmente mais longas.

Outras Espécies de Camaleão da África

Existem dois gêneros de camaleões africanos, além do camaleão Nadzikambia:

  • O Chamaeleo, com 70 espécies;
O Chamaeleo
  • O Brookesia, com 16 espécies.
O Brookesia

As espécies Chamaeleo ocorrem na África, Madagascar, sul da Europa e sul e sudeste da Ásia. As espécies de Brookesia ocorrem apenas na África Oriental e Ocidental e na ilha de Madagascar.

O camaleão europeu (camaleão Chamaeleo) é representado por várias subespécies em alguns lugares no sul da Europa. Mas é muito mais amplamente encontrado no norte da África, sul da Arábia e Índia.

O camaleão africano (C. africanus) ocorre da África Ocidental através da Somália e Etiópia. O camaleão comum (C. dilepis) ocorre em toda a África subsaariana.

Alguns camaleões de Madagascar e da África, assim como o camaleão Nadzikambia, têm longas projeções no focinho que são usadas por animais machos durante suas brigas territoriais.

Exemplos desses camaleões incomuns e com chifres são:

  • O camaleão de Fischer (C. fischeri);
O Camaleão de Fischer
  • O camaleão da montanha (C. montium).
O Camaleão da Montanha

A mais espetacular das espécies com chifres é o camaleão de Owen (C. oweni), que possui três longos chifres semelhantes aos tricerátopos . Esta espécie é encontrada apenas nas planícies dos Camarões.

Ao contrário de Chamaeleo, as espécies de camaleões Brookesia não têm uma cauda preênsil e não sofrem marcadas alterações de cor. Exemplos desses camaleões com cauda de toco são:

  • Brookesia superciliaris;
Brookesia Superciliaris
  • B. stumpfi;
Camaçeão B. Stumpfi
  • B. tuberculata.
Camaleão B. Tuberculata

Todos eles são encontrados em Madagascar e em várias ilhas vizinhas. O espectro de Brookesia e B. platyceps ocorre em toda a África subsaariana.

Gostou de conhecer um pouco do camaleão Nadzikambia? Essa nova espécie é bem peculiar, assim como todos os outros camaleões do mundo!

Veja também

Fã de Poker? Aprenda a Jogar de Forma Sustentável

Todas as atividades humanas têm uma consequência ambiental, e o poker não é exceção. As …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *