Home / Animais / Tudo Sobre o Antilocapra: Características, Nome Científico e Fotos

Tudo Sobre o Antilocapra: Características, Nome Científico e Fotos

Hoje trouxemos mais um animal diferente e incrível para vocês. Se assim como nós vocês também são curiosos e querem aprender muito mais sobre o reino animal fique com a gente até o final deste post.

Tudo Sobre o Antilocapra

Nome Científico

Antilocapra americana.

Esse é um tipo de mamífero que possui casco no local dos dedos da ordem dos Artiodáctilos, de alguma parte da América do Norte. Este não é um antílope, mas ainda assim é vulgarmente chamado de antílope americano entre outros nomes parecidos por um motivo simples, a sua semelhança com os antílopes da Eurásia e África, ele tem um papel ecológico parecido por conta da evolução convergente. Pertence à família Antilocapridae e atualmente é o único animal vivo da família.

Durante o período do Plistoceno, eram conhecidas ao menos  11 espécies dessa família na América do Norte. Existiam ainda 3 gêneros que eram:

Antilocapra
Antilocapra
  • Capromeryx,
  • Stockoceros,
  • Tetrameryx.

Atualmente eles são considerados extintos, mas eles habitavam a América do Norte quando o homem entrou lá.

Ele ainda faz parte de uma superfamília chamada Giraffoidea, são membros além dele o ocapi e a girafa.  Esta superfamília também é membro de uma infraordem chamada Pecora que compreende mamíferos que possuem casco e são do tipo ruminantes. Com isso concluímos que eles têm um grau de parentesco mesmo que distante com os cervídeos e também com os bovídeos que compreendem alguns animais como as gazelas, os antílopes, os ovinos, os caprinos e os bovinos.

O Antilocapra é considerado o mamífero da terra mais veloz do hemisfério oeste, esse animal correndo pode alcançar a velocidade de até 89 Km/ hora. Ele estampa a logo da Sociedade de Mamologistas que reúne cientistas e estudiosos sobre os mamíferos.

Características do Antilocapra

Esse animal possui uma pelagem na coloração branca nas ancas dele, nas laterais, no peito, na barriga e na garganta. Um Antilocapra macho mede cerca de 1,5 m de comprimento total, ainda de altura tem cerca de 104 cm, o peso varia entre 40 e 65 kg. As fêmeas desse animal têm a mesma altura dos machos, mas são mais leves e pesam entre 34 e 48 Kg. Nos pés desses animais podem ser observados cascos e não possuem esporão. A temperatura média do corpo desse animal é de 38ºC.

O arcabouço ósseo do crânio é elevado e fica localizado no alto da cabeça. Os dentes desse animal possuem os  molares com grande desenvolvimento da coroa da mesma forma que os cavalos por exemplo.

Cada chifre do Antilocapra possui uma fina camada de osso bem estreito e sem relevos nas laterais, eles crescem a partir dos ossos da frente da caixa óssea ou do hipoderme do couro cabeludo. Nos animais que compõem a superfamília Giraffidae a pele cobre os tecidos ósseos, no Antilocapra funciona diferente, ao chifre é coberto por uma bainha córnea  feita de queratina que cai e todo ano regenera.

Bem diferente da família dos bovídeos, os chifres do Antilocapra tem uma bainha córnea que são ramificadas, cada uma delas possui um dente direcionado para frente.

Os chifres dos machos são maiores que os da fêmea e medem cerca de 25 cm de comprimento. Já as fêmeas possuem chifres que medem cerca de 12 cm, em alguns casos quase não aparecem, eles são sempre retos, mas quase nunca são do tipo pontiagudos.

É possível diferenciar as fêmeas dos machos por conta de uma característica bem visível, pois os machos apresentam uma parte preta bem evidente abaixo da sua mandíbula.

O cheiro desses animais também é bem marcante, ele é forte e lembra bastante o odor do almíscar. Os machos possuem a necessidade de marcar território, para isso eles utilizam o líquido que sai de suas glândulas olfativas que saem do canto do olho, como se fosse o nosso cantinho da lágrima.  Aliás os olhos desse animal são bem grandes e marcantes, com isso eles conseguem ter um campo de visão incrível que alcança 320º. Os veados não possuem vesícula biliar, mas o Antilocapra possui.

Como dissemos acima, este é considerado o mamífero do tipo terrestre mais veloz do hemisfério oeste, seu corpo foi todo desenvolvido para que ele fosse capaz de fugir com eficiência máxima dos seus predadores usando a sua velocidade na corrida. A velocidade máxima alcançada por ele na verdade é variável, já que depende do tempo e da distância. Por exemplo, ele é capaz de correr cerca de 56 Km/hora por 6 km, quanto alcança 67 Km/hora por 1,6 km e ainda alcança a velocidade de 88,5 Km/ hora por 0,8 km.

Muitos estudiosos classificam o Antilocapra em segunda posição de mamífero terrestre mais veloz, colocando em primeira posição a Guepardo, apesar disso o Antilocapra é capaz de aguentar correr em altas velocidades por mais horas que o guepardo. Acredita-se que o Antilocapra pode ter passado por uma evolução natural e ter refinado sua capacidade de correr em alta velocidade justamente para fugir do guepardo que é um predador desse animal e de outros animais que já foram extintos, chegamos a essa conclusão por que a velocidade alcançada pelo Antilocapra é muito maior do que qualquer outro predador que habita o norte da América. 

O Antilocapra possui uma traqueia bem desenvolvida assim como seu pulmão e seu coração, quando comparado ao seu tamanho, isso favorece o animal que consegue absorver uma maior quantidade de ar enquanto está correndo. Eles possuem ainda dois dedos compridos que terminam em cascos, eles são pontiagudos e almofadados que ajudam a absorver o impacto durante as corridas. Além disso, possui ósseos muito leves e cabelos ocos que absorvem ar e praticamente flutuam no ar.

Eles foram criados para correr rapidamente, mas não para saltar. Dependendo do local que eles estão correndo são surpreendidos derrepente por cercas feitas para reter animais, por conta disso rapidamente tentam passar por debaixo delas.

E aí? Conta para a gente aqui embaixo nos comentários o que você achou do animal de hoje.

Veja também

Whippet

História do Whippet, Personalidade e Origem da Raça

Hoje vamos falar um pouco mais sobre o Whippet, mas nosso foco agora é sobre …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.