Home / Animais / Reprodução da Borboleta: Filhotes e Período de Gestação

Reprodução da Borboleta: Filhotes e Período de Gestação

Um ser vivo que não nasce tal como sua forma original. Como todos os exemplares da ordem Lepidoptera, a reprodução da borboleta é notável ​​por seu ciclo de vida incomum.

Esse inseto possui três estágios:

  • O estágio larval de lagarta;
  • O estágio pupal inativo;
  • E a metamorfose espetacular em forma adulta alada e colorida.

O processo de metamorfose leva cerca de 10 a 15 dias. Abaixo, conduzimos você pelas etapas de acasalamento, reprodução e metamorfose, sendo a etapa final uma linda borboleta adulta.

A Reprodução Da Borboleta

Ao contrário de muitos insetos, as borboletas não experimentam um período ninfa. Uma ninfa é a forma imatura de alguns insetos, que sofre metamorfose incompleta. Dentro da reprodução da borboleta, ela acaba passando pelo estágio pupal, que fica entre a larva e o adulto.

As borboletas têm uma rotina de “namoro” pela qual primeiramente precisam encontrar um parceiro potencialmente adequado. O macho deve, inicialmente, descobrir se a fêmea já foi fertilizada (se já esteve grávida, nos nossos termos).

Se uma fêmea já foi fertilizada, ela libera uma poderosa substância química chamada “feromônio”. Isso indica aos “supostos” parceiros que ela não está disponível.

Uma vez encontrado um parceiro adequado, o acasalamento ocorre. Quando um macho e uma fêmea estão prontos para acasalar, eles pousam em uma folha ou outra superfície. Posteriormente, juntam as pontas do abdômen. O casal pode permanecer nessa posição por várias horas. Enquanto isso, o macho passa para a fêmea um “pacote” contendo nutrientes e células masculinas, ou esperma, que fertilizará os óvulos.

Estágios da Reprodução

Estágio 1 – Início da borboleta

A primeira fase da reprodução da borboleta é quando ela coloca um ovo. Os ovos desse inseto consistem em uma camada externa de casca dura, chamada de “córion”. Este é revestido com uma fina camada de “cera”, que evita que o ovo seque antes que as larvas tenham tempo de se desenvolver completamente.

Cada ovo contém um número de pequenas aberturas em forma de funil em uma das extremidades. Essas aberturas são chamadas de “micropilos”. O objetivo desses orifícios é permitir que o espermatozoide entre e fertilize o óvulo.

Os ovos das borboletas variam muito em tamanho entre as espécies, mas todos são redondos ou ovais. Eles se fixam a uma folha com um tipo de cola especial que fica dura rapidamente. À medida que endurece, contrai-se, deformando a forma do ovo.

Os ovos são geralmente depositados nas plantas. A reprodução da borboleta em cada espécie tem sua própria variedade de plantas hospedeiras.

Esse estágio dura apenas algumas semanas, na maioria dos casos. Entretanto, quando o acasalamento ocorre perto do inverno, especialmente nas regiões temperadas, acaba passando por uma fase chamada “diapausa”. Dessa forma, a eclosão só ocorre na primavera.

Outras borboletas põem os seus ovos na primavera e os chocam no verão. Tais insetos são, em geral, espécies comumente encontradas no norte.

Estágio 2 – Incubação da Caterpillar

O ovo choca e se transforma em lagarta (larvas). A lagarta come folhas e flores constantemente usando suas mandíbulas fortes. Ela começará seu processo de alimentação comendo sua própria casca de ovo.

Na reprodução da borboleta, a lagarta muda e perde a pele velha muitas vezes à medida que cresce. Assim, aumenta de tamanho por milhares de vezes antes de se formar, tornando-se uma crisálida.

Embora a maioria das lagartas seja herbívora, algumas espécies são entomófagas (que comem outros insetos). Algumas larvas, especialmente as da Lycaenidae (segunda maior família de borboletas), formam associações mútuas. Essas associações são interações biológicas entre indivíduos de duas espécies diferentes, por exemplo, com formigas.

Larvas de Borboleta
Larvas de Borboleta

Elas se comunicam com as formigas usando vibrações que são transmitidas através do substrato, além de sinais químicos. As formigas fornecem um grau de proteção a essas larvas e, por sua vez, reúnem um monte de secreções.

Lagartas amadurecem através de uma série de estágios, chamados ínstar. Perto do final de cada ínstar, as larvas passam por um processo chamado apólise. Esta é a separação da cutícula da epiderme em artrópodes e grupos relacionados.

Dada a finalização, uma nova cutícula endurece e se pigmenta rapidamente. O desenvolvimento dos padrões de asas de borboleta começa no último ínstar larval.

Estágio 3 – Etapa da Crisálida (pupa)

A lagarta se forma na crisálida ou nas pupas, levando várias horas para isso.  Uma vez que se transformou em crisálida, ela descansará. Isso é conhecido como “tempo de descanso”.

Na reprodução da borboleta, a larva permanecerá na crisálida por aproximadamente duas semanas. O período exato de tempo dependerá da temperatura do ar.

A crisálida geralmente é incapaz de se mover, embora algumas espécies possam executar movimentos rápidos. Estes se dão com os segmentos abdominais ou com a produção de sons para assustar potenciais predadores.

Estágio 4 – Borboleta Adulta (imago)

Borboleta Adulta
Borboleta Adulta

A crisálida amadurece e a borboleta se liberta. Depois de emergir de seu estágio pupal, o inseto não pode voar até que as asas sejam abertas.

Uma borboleta recém-emergida precisa gastar algum tempo inflando suas asas com sangue e deixando-as secar. Infelizmente, nesse período, ela fica extremamente vulnerável a predadores.

Algumas asas de borboletas podem levar até 3 horas para secar, enquanto outras levam cerca de 1 hora. A maioria dos insetos dessa espécie excreta o excesso de corante após a eclosão.

Esse líquido pode ser branco, vermelho, laranja ou, em casos raros, azul. A borboleta deve ficar pendurada de cabeça para baixo por um tempo até que suas asas se expandam completamente e sejam fortes o suficiente para poder voar.

Na quarta e última fase de suas vidas, as borboletas adultas passam a constantemente procurar se reproduzir. Quando uma fêmea deposita seus ovos em algumas folhas, o ciclo de vida começa de novo e de novo e de novo.

Reprodução da Borboleta, Fase a Fase
Reprodução da Borboleta, Fase a Fase

Agora que você aprendeu muitas coisas a respeito desses seres incríveis, por que não repassar esse artigo para outra pessoa? O maravilhoso ciclo de vida desse inseto é uma ótima lição para qualquer um aprender. É algo que envolve uma constante mudança, podendo ser aplicado aos seres humanos.

A reprodução da borboleta ensina que, quando um indivíduo se sente deprimido, não se deve abater. Assim como com as borboletas, passamos por fases, mudamos constantemente e renascemos muito mais fortes. Nunca se esqueça disso!

Veja também

Saola - Unicórnio Asiático

Comportamento do Saola: Hábitos e Modo de Vida do Animal

O Saola é um tipo de antílope que é encontrado nativamente nas florestas da fronteira …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *