Home / Animais / Quando o Cachorro Vomita Amarelo, O Que Pode Ser?

Quando o Cachorro Vomita Amarelo, O Que Pode Ser?

Basicamente, o vômito amarelo é um sintoma preciso do mal-estar de um cão, geralmente devido ao acúmulo de bile causado por um jejum longo.

Falando sobre o Vômito

O vômito é um problema que também afeta o cão : as causas são muitas vezes diferentes e não deve ser confundido com regurgitação. Pode ser o sintoma de um simples resfriado, ou de uma refeição feita com muita voracidade, de um jejum prolongado e até a reação de tomar remédios ou substâncias tóxicas. Quando o cão vomita uma substância amarelada, estamos na presença da síndrome do vômito amarelo, que geralmente ocorre de manhã cedo e corresponde à expulsão da bile.

Quando o cão vomita a substância amarela na prática da bile, este é um líquido produzido pelo fígado e que é armazenado na vesícula biliar e depois flui para a primeira parte do intestino delgado. A bile é uma substância útil que facilita o processo digestivo, porque se mistura com a comida, e, em seguida, facilitar a passagem no intestino. É precisamente aqui que uma parte flui para fora do corpo e outra parte é reabsorvida pelo intestino e transportada para o fígado.

Quando O Cachorro Vomita Amarelo O Que Pode Ser?

Conhecida como síndrome do vômito biliar, ocorre quando o cão está com o estômago vazio e em jejum por várias horas. A bile se acumula no estômago juntamente com outros fluidos digestivos, que, na ausência de alimentos, promovem o refluxo duodenal gástrico. Estes atacam a membrana mucosa do estômago, inflamando e irritando, favorecendo uma ação de defesa ou vômito. Depois de vomitar, o cão se sente melhor, pronto para enfrentar o dia e até comer.

Vômito de Cachorro
Vômito de Cachorro

Mas se a frequência de vômitos for alta, é essencial pedir apoio ao veterinário, que será capaz de identificar a causa real da doença. O principal sintoma é o próprio vômito, que parece amarelo, causado por um longo jejum e, portanto, por uma irritação da membrana mucosa do estômago. Mas o vômito também pode ocorrer por outros motivos, como úlcera ou câncer de estômago, presença de inflamação ou doença intestinal, linfoma intestinal, ingestão de corpo estranho ou substâncias tóxicas, infecção por ‘giardia’, intolerâncias alimentares, ansiedade, uso de alguns medicamentos e anti-inflamatórios, inflamação parasitária, doença hepática e pancreatite. Nestes casos, o vômito também pode ser acompanhado por diarréia.

Diarreia Canina
Diarreia Canina

Para um diagnóstico eficaz, é bom consultar o veterinário que solicitará uma amostra do vômito, para iniciar exames e testes específicos. Geralmente, a fase de cura é baseada em uma mudança no estilo e no tempo da dieta, com a inclusão de várias mini-refeições a serem fornecidas em intervalos precisos para interromper a fase de jejum. Pode ser útil fornecer refeições mais ricas em carboidratos, sempre com instruções veterinárias, depois um lanche leve antes de dormir, que pode saciá-lo até você acordar.

Nos casos mais graves, o médico pode sugerir tomar medicamentos e tratamentos específicos, principalmente se a causa do vômito não for devida ao jejum. Razões sérias que precisarão ser monitoradas com a ajuda de um veterinário: úlcera no estômago, doença inflamatória intestinal, infecção por Giardia, câncer de estômago ou linfoma intestinal, um corpo estranho no trato digestivo. Nesses casos, a intervenção veterinária é expressamente recomendada para o bem estar de seu cão.

Mudança De Hábitos Alimentares

Cachorro se Alimentando
Cachorro se Alimentando

Para casos simples em que problemas mais sérios forem excluídos, a resposta geralmente é uma simples mudança no modelo de alimentação. Por exemplo, se o seu cão come uma ou duas vezes por dia, mudar para pequenas refeições diferentes pode ser a resposta. Isso mantém o estômago ativo e funcionando por mais tempo, para que haja menos chance de bile no estômago.

No mínimo, pode ser útil oferecer uma refeição rica em carboidratos (como arroz cozido ou macarrão) uma ou duas horas antes de dormir. Isso não apenas fornece algo lento para digerir no estômago, mas os carboidratos também fazem um excelente trabalho na limpeza da bile.

Dividir a refeição em diferentes momentos do dia pode ser um remédio mais específico para vômito amarelo no cão. Isso é para evitar sobrecarregar o aparelho gastro-entérico do animal que, sob estresse, produz muito suco gástrico que causa vômito amarelo no cão. A quantidade não deve ser reduzida à força, mas dividida em duas ou três rações diárias, ou mesmo quatro ou cinco.

Cachorro Vomitando Amarelo
Cachorro Vomitando Amarelo

Isso por si só poderia ser uma solução. Outra sugestão contra o vômito amarelo em cães é dar ao animal entre refeições, pedaços de pão velho ou alimentos semelhantes. São, portanto, sólidos e capazes de combater o excesso de sucos gástricos, quebrando o jejum. Uma mudança de dieta, desviando-se para uma dieta mais desequilibrada em relação ao uso de croquetes, em vez de alimentos úmidos, é outro caminho a percorrer no combate ao vômito amarelo no cão.

Orientações Pertinentes Para Finalizar

Cachorro no Veterinário
Cachorro no Veterinário

Em qualquer caso, seja qual for o caminho escolhido, nunca pratique o “faça você mesmo” com drogas, muito perigoso, e nunca dê leite ou laticínios ao cão que estiver tão doente. Se estas são as coisas a “não fazer em nenhum caso”, seja no caso de vômito amarelo no cão, ou de outra cor, há outras que devem ser feitas, em qualquer caso. Por exemplo, sempre deixe uma tigela de água fresca à disposição para evitar a desidratação e cuidar de restaurar sua flora intestinal, talvez com produtos que ajudem a formar uma boa flora intestinal.

Qualquer que seja a causa do vômito amarelo no cão, é melhor corrigir o intestino que, após o sintoma, pode precisar dele. Por fim, prefira uma dieta o mais livre de produtos químicos possível, sempre equilibrada e variada, sempre vacine o cão e verifique se ele não é afetado por parasitas internos, mantenha-o longe de lixo ou de alimentos estragados e tenha cuidado para que ele não beba de poças.

Se o seu cão tiver gastrite (inflamação do revestimento do estômago) devido à exposição prolongada à bile, essa alteração no padrão de alimentação pode levar algum tempo para se acostumar com o corpo do cão. De fato, algumas vezes, alguns cães precisam de uma ajudinha extra na forma de drogas. Se o problema persistir, o veterinário pode administrar medicação.

Estes medicamentos cobrirão o revestimento do estômago e o protegerão, ou reduzirão a quantidade de ácido no estômago. Lembre-se: nunca dê ao seu cão nenhum medicamento, muitos dos quais podem ser prejudiciais ao seu cão. Sempre o faça somente com a recomendação e prescrição de seu veterinário!

Veja também

Jumento Pêga: Características, Nome Cientifico e Fotos

O Brasil possui muitos itens que pertencem exclusivamente ao país, tais como flores e outros …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *