Home / Animais / Quando é o Primeiro Cio da Égua? Período de Cio de Éguas

Quando é o Primeiro Cio da Égua? Período de Cio de Éguas

Quando é o Primeiro Cio da Égua

O primeiro cio de uma égua acontece, normalmente, quando ela tem entre 18 e 22 meses de idade (entre um ano e meio e pouco menos de dois anos) e diversos fatores influenciam para que a puberdade da potra ocorra.

Entre os fatores que podem adiantar ou retardar o período púbere estão particularidades tanto da potranca em si e da raça a qual ela pertence como as condições nutricionais e ambientais às quais ela está exposta.

O primeiro cio pode ter uma duração maior que o normal, chegando a durar mais de 15 dias e ele pode ser fértil – quando há a ovulação – ou não. Não é raro éguas jovens desenvolverem sinais e comportamentos de cio sem produzir a ovulação propriamente dita.

Período de Cio de Éguas

O ciclo sexual das éguas tem duração média de 21 dias. O cio de uma égua tem duração aproximada de sete dias, ou uma semana, fase que é chamada de estral (essa fase é variável e pode durar de dois a 12 dias). A ovulação acontece no fim desse período, nas últimas 48 ou 24 horas antes do término do estro.

Após essa fase, inicia-se a fase de diestro, que dura cerca de 14 ou 15 dias e é uma fase intermediária. Nessa fase o corpo da égua se prepara para carregar o embrião. Se a égua não for fecundada, o cio vai ocorrer outra vez.

Os sinais de que uma égua está no cio são bastante evidentes. Em primeiro lugar, ela fica mais nervosa, inquieta e irritada e apresenta coceira, podendo haver até dificuldades para realizar os tratamentos normalmente dispensados a ela.

Outros sinais evidentes são apresentar grande quantidade de secreções vaginais, urinar com mais frequência, aceitar a presença de garanhões no mesmo espaço e o caimento e inchaço dos lábios da vulva.

Além disso, os olhos da égua tornam-se mais brilhantes, a cauda permanece levantada, os relinchos são mais comuns pois a égua os utiliza para buscar um garanhão e pode haver ainda perda de apetite e até de peso.

Animal Poliestro-Estacional

As éguas são animais poliestro-estacional, isso significa que seus cios férteis sucessivos se dão em um período de tempo determinado durante o ano. No caso das equinas, esse período são as estações da primavera e do verão, que são as estações mais quentes e com mais luminosidade durante os dias.

Isso se dá porque as éguas necessitam de maiores períodos de luminosidade para entrarem no cio. A luminosidade é responsável por inibir que a glândula  pineal produza o hormônio  responsável por regular o relógio biológico – a melatonina.

Égua Sendo Coberta
Égua Sendo Coberta

Com menos melatonina, o hipotálamo (área no cérebro do mamíferos responsável por promover a regulação de diferentes processos metabólicos e outras atividades autocéfalas) é estimulado a produzir o hormônio liberador da gonadotrofina (GnRH).

O GnRH age liberando outros dois hormônios (o LH, ou hormônio lutenizante e o FSH, ou hormônio estimulante do folículo). É o FSH que estimula os folículos dos ovários a produzirem o estrogênio.

A grande quantidade de estrogênio estimula a receptividade da égua, ocasionando a ovulação e consequentemente, o cio. É nessa fase que o canal vaginal da égua se prepara para aceitar os espermatozoides e levá-los até o óvulo.

Os cios em períodos determinados tendem a acontecer em locais com latitudes mais altas e que são mais distantes da Linha do Equador, isso porque esses locais costumam ter grande diferença nas horas de luz do sol nas estações quentes (primavera e verão) e nas estações frias (outono e inverno).

Nos locais mais próximos à linha do Equador ou com latitudes mais baixas o cio das éguas pode ocorrer o ano inteiro, porque a luminosidade é grande em qualquer época do ano.

Quando a Égua Está Pronta Para Ser Coberta

Égua Sendo Coberta
Égua Sendo Coberta

Embora o primeiro cio de uma égua seja em torno de seus 18 a 22 meses, ela só terá seu aparelho reprodutivo completamente desenvolvido e apto para gerar um novo animal  a partir dos 30 meses.

Supervisionar a fase estral é uma das formas mais garantidas para que a reprodução da égua seja eficiente. Encontrando o período em que ela está mais receptiva para ser coberta ou para ser inseminada artificialmente é o que vai proporcionar uma concepção bem sucedida.

Caso a égua entre no cio e seja coberta por um garanhão ou inseminada artificialmente, a gestação vai durar de 335 a 345 dias (cerca de 11 meses). Os partos das éguas costumam ser mais frequentes no período da noite e raramente as equinas sofrem com problemas durante o parto.

Se a égua for uma reprodutora, é possível que gere, em média, quatro novos potrilhos/potrancas (cavalos recém-nascidos) por ano, através do procedimento de transferência de embriões.

Filhote com a Égua
Filhote com a Égua

A área de reprodução de equinos está avançando constantemente no Brasil, já que a criação de cavalos é uma área que movimenta bilhões de reais todos os anos. Existem muitas melhorias e novas tecnologias disponibilizadas tanto para técnicas de inseminação como para técnicas de transferência embrionária.

Essas técnicas ajudam os criadores a obter ganhos significativos em relação à qualidade de seus animais, além de gerar mais assertividade no desempenho reprodutivo, evitando desperdício de sêmen e também de dinheiro investido.

Cruzamento De Égua Com Jumento

Na hipótese da égua ficar prenha de um jumento, sua gestação vai ser mais longa do que se ela tivesse emprenhado de um cavalo. O período gestacional nessa situação vai ser de no mínimo 360 dias, frequentemente passando de 12 meses e chegando aos 375 dias ou mais.

Égua Com Jumento
Égua Com Jumento

Do cruzamento de uma égua com um jumento ou asno, nascerá ou uma mula (fêmea) ou um burro (macho). Caso um cavalo cruze com uma jumenta, nascerá um bardoto.

Por se tratarem de espécies diferentes, as crias desses cruzamentos sempre serão estéreis. Isso porque cavalos possuem 64 cromossomos, enquanto os jumentos possuem 62 – como são cromossomos em números pares, a reprodução é viável.

Já as mulas, burros e bartodos possuem 63 cromossomos. Como esse é um número ímpar, a reprodução desses animais não é possível.

Veja também

Hábitat do Iaque

Hábitat do Iaque: Onde Eles Vivem?

Os iaques ou yaks (nome científico Bos grunniens) são bovídeos encontrados em áreas de levadíssima …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *