Home / Animais / Qual é a Raça do Floquinho da Turma da Mônica?

Qual é a Raça do Floquinho da Turma da Mônica?

Há muitas crianças em todo o Brasil que cresceram e chegaram à adolescência em pleno contato com as histórias da Turma da Mônica, seja por meio dos quadrinhos, através dos desenhos da TV ou até mesmo a partir das telas do cinema. De qualquer forma, o certo é que a Turma da Mônica é um ícone nacional e que as histórias da turma são memoráveis, sendo difícil encontrar alguém que jamais tenha ouvido falar dessas historinhas.

Ademais, é difícil também encontrar alguém que não conheça os personagens da Turma da Mônica, embora muitas vezes as pessoas foquem mais nos principais personagens da trama e acabem por esquecer um pouco daqueles menos populares.

Floquinho
Floquinho

Conheça o Floquinho e Sua Raça Real

Esse é o caso do Floquinho, um cãozinho muito belo a divertido que pertence, nas histórias da trama, ao Cebolinha. O cão deriva de uma raça que realmente existe na vida real, embora seja rara em quase todo o mundo e ainda mais rara no Brasil, e embora o autor das histórias, Maurício de Souza, tenha outra versão sobre a criação do animal.

Embora o Floquinho seja verde nos desenhos e quadrinhos, existe, realmente, um cão que serviu de inspiração para a produção do cachorro do Cebolinha. Esse cachorro em questão não é verde, mas é possível observar claramente os pontos em comum que envolvem o Lhasa apso e o Floquinho dos desenhos. Ambos os cães são fofos, cheios de pele e, além disso, são conhecidos pela facilidade com a qual se relacionam com as crianças.

Esses cães são conhecidos por viverem em ambiente frio, no Tibete, e por isso o excesso de pelo existente, justamente para servir de proteção contra o frio. O Floquinho, ademais, também é conhecido por ter tanto pelo que não se sabe se o animal está de costas ou de frente.

Lhasa Apso
Lhasa Apso

Na vida real não é bem assim com o Lhasa apso, embora o animal também possua bastante pelo. Porém, é fácil visualizar a face e a parte traseira do cão, até mesmo pelo fato de muitos cachorros dessa raça receberem cortes frequentes de pelagem.

Veja abaixo mais informações e detalhes sobre o Lhasa apso, um cão muito especial e belo que chama a atenção por onde passa em razão do pelo fofo e brilhante que possui. Ademais, saiba as características desse animal e onde é possível, no mundo, encontrar um exemplar do belo Lhasa apso. Por fim, entenda como um cão tão diferente vive o seu dia a dia.

Características do Lhasa Apso

Características do Lhasa Apso
Características do Lhasa Apso

Em uma edição da revista do Cebolinha, de número 107, o dono do Floquinho conta para os seus amigos que a raça do seu cão realmente é a Lhasa apso, uma raça muito incomum no Brasil, que encontra seu lar muito longe do país. Porém, em alguns casos ainda é possível encontrar exemplares da raça Lhasa apso em alguns pet shops do Brasil embora a procura deva ser incessante para conseguir tal feito.

O cachorro é tido como uma raça bastante meiga e doce, que sabe se relacionar com as pessoas de maneiras muito tranquila. Isso é diferente do que acontece com outras raças pequenas de cães, sobretudo aquelas mais típicas de outros países e que podem se incomodar com o calor existente no Brasil.

O pelo do Lhasa apso, assim, costuma ser bastante longo e bastante denso, dando uma sensação de que o animal está coberto e protegido de tal forma que o frio não pode incomodar a raça. Esse, aliás, é justamente o objetivo de o Lhasa apso possui tamanha pelagem, já que o animal é típico do Tibete e, como se sabe, o ambiente é bastante frio naquele local do mundo.

Os cães da raça Lhasa apso são frequentemente classificados como cães de companhia, dado que esses animais são muito bons em estar perto das pessoas e fazem de tudo para brincar e deixar o clima mais positivo nos diversos ambientes em que aparecem.

O Lhasa apso, ademais, possui focinho achatado e olhos pequenos, que fazem com que o animal seja ainda mais fofo e receba ainda mais atenção por parte das pessoas em geral. Por fim, o Lhasa apso é tido como uma das raças mais antigas de todo o mundo e, dessa forma, ocupa um importante lugar na história dos cães.

Personalidade e História do Lhasa Apso

O Lhasa apso é conhecido por ter uma personalidade muito positiva para a relação com as pessoas, já que o animal é muito meigo e, além disso, gostar de estar perto dos humanos.

O Lhasa apso viveu, desde a sua origem no Tibete, muito perto das pessoas e, assim, desenvolveu a capacidade de conviver em harmonia com tais pessoas, algo que muitas vezes pode ser complicado para muitas raças de cães, mesmo aquelas geradas pelos humanos a partir de cruzamentos controlados. Dessa forma, o Lhasa apso é o típico cachorro de companhia.

Além disso, quanto à sua história, o Lhasa apso é uma das raças mais antigas de todo o mundo e, como tal, ocupa lugar de destaque na história que faz parte da evolução animal. Esse cão, assim, data de 1500 e costuma viver cerca de 12 a 17 anos quando bem cuidado e mantido em condições favoráveis à vida.

Três Lhasa Apso
Três Lhasa Apso

No Tibete, esses animais eram vistos como sagrados e, assim, jamais eram trocados por dinheiro, independente da quantia oferecida pelo animal. Além do Tibete, o Lhasa apso também é relativamente comum no Japão, onde se espalhou com relativa velocidade anos mais tarde.

Como Maurício de Souza Criou o Floquinho

O autor das histórias da Turma da Mônica, Maurício de Souza, criou o Floquinho a partir de um esfregão. Isso mesmo, você não leu errado.

Por mais que o cão da raça Lhasa apso seja muito parecido, o autor já disse em entrevista que se inspirou no item de limpeza para produzir o animal e, só anos mais tarde, foi descobrir que realmente já existia uma raça parecida com o Floquinho no mundo. De qualquer forma, é possível notar muitas semelhanças entre o Floquinho e o Lhasa apso.

Veja também

Quanto Tempo Após o Nascimento Pode Dar Banho no Cachorro?

Ter um filhote canino em casa é sinal de bagunça, brincadeira e correria. Por conta …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *