Home / Animais / Qual a Vacina que Previne a Cinomose? Como Evitar a Doença?

Qual a Vacina que Previne a Cinomose? Como Evitar a Doença?

A cinomose é uma doença transmitida por um vírus que pode se propagar pelo contato de secreções infectadas ou até mesmo pelo ar. Assim que os cães entram em contato com o vírus é possível que  eles passem ainda quase uma semana para manifestar os sintomas. A cinomose costuma aparecer em épocas frias e pode trazer muitos transtornos para o seu pet. Vamos conhecer um pouco mais sobre essas doenças e as formas de combatê-la? É só continuar acompanhando nosso artigo. Vamos lá?

Sintomas da Doença

A cinomose (transmitida pelos vírus Canine Distemper Vírus ou Vírus da Cinomose Canina- VCC) costuma deixar os cães bem abatidos e com sérios problemas gastrointestinais. Além disso, o vírus também ataca os pulmões, as funções neurológicas e a pele do cachorro. É comum que eles apresentem febre, problemas para se alimentar, diarreia, tosse, além da presença de uma secreção no focinho e nos olhos.

Os filhotinhos são os que mais sofrem com os sintomas das doenças, embora os cães mais velhos também apresentem sintomática de forma bem intensa. O cuidado para detectar a doença logo no início é muito importante, pois em casos mais severos o vírus pode atacar o cérebro do animal causando até mesmo a paralisia em algumas partes do corpo.

Portanto, ao detectar esses sintomas no seu pet corra para o veterinário mais próximo para que ele possa fazer uma análise mais completa do quadro de saúde do cão. Em alguns casos, além da consulta será necessária a realização de um exame de sangue para confirmar o diagnóstico.

Tratamento e Prevenção da Cinomose

O tratamento da doença é realizado por meio de medicamentos diversos a fim de evitar que os sintomas se prolonguem e o animal sofra ainda mais com os desconfortos causados pela cinomose.

Entretanto, a melhor forma de evitar que o seu animal seja contaminado pela doença é utilizando a vacina. As vacinas v8 e v10 imunizam os pets em aproximadamente 7 doenças, incluindo, a cinomose. Elas são fundamentais para que o seu animal crie imunidade e possa se defender das doenças.

Para entender a importância de vacinar o seu pet, saiba que a imunização pode  garantir mais de 95% de proteção para o cachorro. A vacina contra a cinomose é aplicada por meio de três doses e a primeira dela deve ser ministrada quando o cão possui apenas um mês e meio de vida. As outras duas doses podem ser aplicadas nos dois meses seguintes da primeira dose.

Para que a vacina possa fazer o efeito esperado é muito importante que o pet esteja vermifugado e recebendo alimentação adequada.

Cuidados Com o Cão

  • Fique atento para a presença de feridas nas patas e focinho do seu bichinho. Elas podem ser o indicativo de que alguma coisa não vai bem e ele pode ter contraído a cinomose.
  • Preste também muita atenção para a existência de secreções nos olhos e no focinho. Em algumas circunstâncias, o caso pode evoluir para uma pneumonia.
  • Não deixe de levar o animal para o veterinário o mais rápido possível. Quando a doença ataca o cérebro, o cão pode sofrer com sintomas que deixam sequelas e podem até mesmo levá-lo a morte.
  • Seu cãozinho costumava se alimentar com muitovigor e de repente passou a apresentar desânimo e falta de apetite? Investigue! Esse é um sintoma muito comum da cinomose.
  • Ao vacinar o seu cão contra a cinomose não leve ele para passear nos primeiros dias. Evite também que o cão entre em contato com outros animais em locais públicos, assim como o compartilhamento de alimentos e água.
  • Caso suspeite que o seu cão esteja contaminado com a doença, procure higienizar a área que ele costumar ficar. Assim, o vírus é eliminado evitando que novas contaminações apareçam.

Outras Informações Sobre a Vacina da Cinomose

Os veterinários destacam que a vacina é a melhor forma de evitar que o cachorro contraia a cinomose. Boa parte dos pets que adquirem a doença são os filhotes que ainda não foram imunizados.

A mesma vacina que faz a prevenção da cinomose também protege doenças como: leptospirose. parvovirose, coronavirose e  parainfluenza. Portanto, não são apenas os filhotes que precisam desse cuidado, ok? Procure levar o seu cão adulto para renovar as vacinas a cada ano.

Você sabia que a transmissão da cinomose é bem semelhante à transmissão de resfriados e gripes? Com a circulação do vírus no ar, os cães podem ser contaminados ao entrarem em contato com outro individuo da mesma espécie que se encontra doente. Isso pode acontecer nos mais diferentes espaços como: pet shop, parques e até mesmo dentro da sua própria casa. Entretanto, o vírus da cinomose não é transmitido para os homens.

Quando o seu cãozinho está doente é muito comum que apareçam outras doenças oportunistas em função da baixa imunidade. Nesse sentido, o cuidado deve ser redobrado para que as bactérias não ataquem e causem ainda mais prejuízo ao seu amigo. Em algumas situações, os veterinários indicam uma terapia alternativa para prevenir mais contaminações.

Sintomas da Cinomose
Sintomas da Cinomose

A possibilidade de sacrifício do animal infectado por cinomose pode acontecer, caso os veterinários avaliem que não existe outra alternativa de recuperação.

Encerramos nosso artigo por aqui e esperamos que ele tenha sido útil para você. Lembre-se: o melhor caminho para evitar a cinomose é manter as vacinas do seu cão sempre em dias. Não vacile e fique sempre atento ao seu melhor amigo, ok?

Não deixe de compartilhar essas informações nas suas redes sociais e com os amigos que também são tutores de cães. Até a próxima!

Veja também

Ficha Técnica do Pica-Pau: Peso, Altura, Tamanho e Imagens

Os pica-paus são aves cuja nomeação deriva de uma prática comum: o ato de tamborilar, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *