Home / Animais / Por Que Os Cachorros Fedem E Os Gatos Não? Quais Os Motivos?

Por Que Os Cachorros Fedem E Os Gatos Não? Quais Os Motivos?

Talvez os motivos ou razões de os cachorros federem tanto, ao contrário dos gatos, estejam ligados a fatores biológicos, mais especificamente à produção de secreções glandulares.

O que ocorre é que, diferentemente dos gatos, os cães possuem determinadas glândulas que passam o dia produzindo secreções. E em contato com a água (que pode ser a da simples umidade do ar), elas acabam diluindo-se e produzindo uma substância com mau cheiro que permanece sempre sobre a sua pelagem.

Outra razão está no fato de que os cães – ainda por questões biológicas – possuem uma verdadeira comunidade de fungos, bactérias e parasitas na sua pelagem; e também em contato com a água estes acabam produzindo moléstias e infecções que naturalmente exalam um odor característico.

Por isso mesmo a dica para quem quer que deseje evitar tal transtorno é tentar manter o animal sempre limpo, seco e bem tratado.

Cuidar também da sua dieta e mantê-los saudáveis e bem nutridos para que, dessa forma, as suas defesas cooperem para o combate a determinados parasitas e micro-organismos patológicos tão comuns nos canídeos.

Mas também é preciso salientar que os cães possuem uma espécie de glândula anal, que também tem como uma das suas principais funções liberar uma secreção (que também solta um terrível mau cheiro) para fins de demarcação de território, atração do sexo oposto, entre outras funções bastante específicas dessa família.

Como Manter O Seu Cachorro Limpo Por Mais Tempo?

Cachorro Dentro de Sua Casinha Limpa
Cachorro Dentro de Sua Casinha Limpa

A experiência é sempre a mesma: você os cerca com todos os cuidados, dá-lhes um banho completo, seca, os enche de perfumes, talco, cremes, entre outros cuidados dignos de reis e rainhas, mas em um espaço de tempo de não mais do que alguns minutos eles nos aparecem com aquele mau cheiro típico dos cães.

A dica aqui não pretende eliminar de vez esse problema – que como sabemos é típico dos cães –, e sim amenizá-lo, por meio de algumas técnicas ensinadas pelos maiores especialistas em cuidados com cães de todos os tipos e raças.

1.Cuidado Como O Excesso De Banho

Banho no Cachorro
Banho no Cachorro

Pode parecer um contrassenso, mais um dos motivos para que os cachorros fedam tanto e os gatos não é justamente o excesso de banhos, que acaba ativando com frequência essas secreções, produzindo infecções pelo contato da água com parasitas, entre outras formas de despertar o que deveria ser mantido adormecido.

A dica aqui é consultar um especialista em veterinária, para que ele recomende a frequência de banhos do seu animal, que poderá ser de 15 dias a até 1 mês, a depender da raça, porte, região onde morem, nível de exposição a sujeiras, entre outros fatores que certamente serão determinantes para a manutenção da sua higiene.

2.Não Descuide Da Escovação

Escovando o Cachorro
Escovando o Cachorro

A escovação semanal ou quinzenal de um cachorro tem como objetivo retirar os pelos que se acumulam soltos sobre o seu corpo, e que servirão como um esconderijo para micro-organismos patológicos, alérgenos, sujidade, umidade, entre outros fatores que irão certamente contribuir para aquele mau cheiro característico.

De quebra, essa escovação irá garantir o brilho, maciez e vigor da sua pelagem. Esteticamente, o animal ganhará mais vida, tornar-se-á mais esbelto, com uma aparência agradável – o que, sem dúvida, irá contribuir para a manutenção da sua saúde geral.

3.Lavagem a Seco

Essa é uma solução que costuma ser indicada para animais que, por algum motivo, estejam impossibilitados de tomar os seus banhos regulares.

Essa condição pode ser por algum tratamento, tipo de raça em questão, doenças de pele, entre outras situações que certamente serão agravadas pelo seu contato com água e com produtos de higiene canina.

Essa lavagem a seco é feita com o uso de loções especiais, que são aplicadas na pelagem do animal, seguidas de algumas massagens para melhor resultado, alguns esfregões com um pano seco e uma boa escovação em todo o seu pelo.

4.Mantenha O Território Deles Sempre Limpo

Cachorro Dormindo em Espaço Limpo
Cachorro Dormindo em Espaço Limpo

Um outro motivo para que os cães, diferentemente dos gatos, consigam feder tanto durante o dia, é o fato de que, por razões óbvias, o local onde eles dormem terá as mesmas características de higiene desses animais.

Portanto, se os gatos – também por questões biológicas – fedem menos, o seu abrigo certamente federá menos. Já o território dos cães, por razões que não é necessário repetir, será um prolongamento das suas características.

O que se recomenda nesse caso é manter o ambiente onde eles vivem sempre limpo, de forma a evitar que após o banho eles adquiram de lá toda a sujeira que você com tanto esforço tenta evitar que eles absorvam. E, para tal, uma simples lavagem com água e sabão com uma frequência maior poderá ser o suficiente.

5. Atenção À Otite Canina

Esse é um transtorno que pode acometer cães e gatos. No entanto, algumas raças de cães acabam sendo mais propensas, como os Cockers Spaniels, por exemplo, que caracterizam-se por possuírem orelhas grandes e com uma densa pelagem.

Isso acaba sendo um ambiente ideal para o acúmulo de sujeira e umidade – fatores decisivos para o desenvolvimento de inflamações no ouvido.

Logo, o recomendado aqui é uma aplicação semanal de loções específicas para o cuidado com as orelhas dos cães, em massagens moderadas somente na área externa, de forma a não deixar que o produto penetre na região interna.

E no mais, é só manter as suas visitas regulares a um bom veterinário, que é quem poderá analisar corretamente a saúde do animal e diagnosticar certos transtornos que costumam passar despercebidos no dia a dia dos cães.

6. Cuide Da Saúde Oral Dele!

Como vimos, o principal motivo de os cães federem tanto, ao contrário dos gatos, é a sua convivência com uma verdadeira comunidade de fungos e demais parasitas; além de secreções glandulares que, ao contato com água (mesmo da simples umidade do ar), produzem um mau cheiro característico.

Porém não se deve esquecer de outros cuidado que também estão relacionados com a saúde do animal, como a limpeza dos dentes, manutenção de uma dieta saudável, infestação por pulgas, sarnas e carrapatos, entre outros transtornos que, juntos, são capazes de transformar um cão numa verdadeira fonte de mau cheiro.

Portanto, trate-o com os cuidados que se deve oferecer a um ser vivo que é amado! Não esquecendo também que o amor e carinho são formas de tratamento e excelentes ferramenta para a manutenção da saúde de um animal.

E que podem produzir efeitos surpreendentes, capazes de fazer toda a diferença na rotina de cães e gatos de estimação.

Caso queira, deixe a sua opinião sobre esse artigo, e aguarde as nossas próximas publicações.

Veja também

O Que são Fungos Demáceos? E Os Dimórficos?

O homem está constantemente exposto a fungos. A maioria tolera essa exposição sem consequências enquanto …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *