Home / Animais / Por Que Ainda Existem Macacos? O Homem Não Evoluiu Dele?

Por Que Ainda Existem Macacos? O Homem Não Evoluiu Dele?

O  meu avô morreu há muitos anos atrás, provavelmente nos anos 40 ou 50, mas ele deixou muitos descendentes vivos, incluindo meu pai, meus tios e tias, que por sua vez geraram a mim, meus irmãos e meus primos paternos. Ao fazer a pergunta ‘Se humanos evoluíram de macacos, como é que ainda existem macacos?’ é um pouco como me perguntar: ‘Se você é descendente de seu avô, por que seus primos ainda estão vivos?’ A pergunta não faz sentido: por que meus primos ainda não deveriam estar vivos?

O Homem Veio do Macaco
O Homem Veio do Macaco

Surgimento de Novas Espécies

A  pergunta ‘Se os humanos evoluíram dos macacos, como é que ainda existem macacos?’ traz a tona um mal-entendido comum de como as novas espécies evoluem. A questão parece assumir que qualquer nova espécie deve sempre substituir sua espécie-geradora. Presumivelmente, o questionador está entendendo mal ou que: (a) as espécies progenitoras sempre evoluem na sua totalidade em espécies descendentes; ou (b) as espécies descendentes sempre superam suas espécies progenitoras, levando-as à extinção. Nenhuma dessas suposições está correta. Se eles estivessem corretos, o número total de espécies no planeta nunca aumentaria, e a ‘árvore genealógica’ das espécies não seria uma árvore, mas uma vasta coleção de linhas inteiramente separadas (ou escadas) de descida. Na realidade, as espécies progenitoras podem gerar várias espécies filhas, iniciando assim uma ‘árvore genealógica’ inteira de espécies descendentes.

Novas espécies geralmente surgem quando uma subpopulação relativamente pequena de uma espécie existente se torna isolada do restante das espécies de alguma forma e diverge geneticamente da população progenitora.

Divergências Genéticas

As circunstâncias diferem de caso para caso, mas a principal causa dessa divergência genética geralmente será que as duas populações continuarão se adaptando a seus diferentes ambientes através da Seleção Natural Darwiniana. Mas, mesmo que as pressões seletivas nos dois ambientes sejam muito semelhantes, o fato de as duas populações serem isoladas uma da outra significa que alguma divergência genética provavelmente ocorrerá. Mudanças aleatórias na composição genética das duas populações diferentes significam que elas se afastarão cada vez mais ao longo das gerações.

Semelhanças Entre o Homem e o Macaco
Semelhanças Entre o Homem e o Macaco

Se as duas populações continuarem divergindo e permanecerem isoladas o tempo suficiente para impedir a inter-reprodução, elas se tornarão tão diferentes uma da outra que não poderão mais ser consideradas a mesma espécie. A separação leva à divergência leva à especiação.

Diferenças Genética Entre Macacos

Os ‘macacos’ modernos compreendem dois grupos distintos: os macacos do Velho Mundo (vivendo na África, Ásia e Gibraltar) e os macacos do Novo Mundo (vivendo na América Central e do Sul). Esses ‘macacos’ fazem parte da árvore genealógica dos símios, que também inclui macacos modernos e humanos.

Cerca de 40 milhões de anos atrás, uma nova subpopulação se ramificou da árvore genealógica dos símios. Uma pequena subpopulação desse novo ramo – um galho , se você preferir – acabou atravessando o Atlântico (muito mais estreito naqueles dias) e evoluindo para os macacos modernos do Novo Mundo. O restante de seu ramo permaneceu no Velho Mundo e acabou extinto.

A seção principal da árvore genealógica dos símios, da qual a seção dos macacos do Novo Mundo havia se ramificado, se ramificou novamente cerca de 25 milhões de anos atrás. Um ramo acabou evoluindo para os macacos modernos do Velho Mundo, o outro para os macacos (e, eventualmente, nós, humanos).

Um Ancestral Comum

Um tanto contra-intuitivo, portanto, os seres humanos e os grandes macacos do Velho Mundo têm um ancestral comum mais recente (ou seja, estão mais intimamente relacionados) do que os pequenos macacos do Velho Mundo e do Novo Mundo. Esta conclusão, talvez surpreendente, é apoiada por massas de evidências morfológicas e genéticas. Por exemplo, humanos e grandes macacos do Velho Mundo têm o mesmo número de dentes; Os pequenos macacos do Novo Mundo têm um conjunto extra de pré-molares.

Macaco Prego
Macaco Prego

Seria razoável argumentar que, se os grandes macacos do Velho Mundo dos dias de hoje são visualmente meros ‘macacos’ tanto quanto os pequenos macacos do Novo Mundo, então é lógico que qualquer espécie descendente de seu ancestral comum mais recente também deva ser ‘um macaco’, não haveria lógica de ser um urso ou uma baleia.  Mas, como vimos, isso nos inclui. Nesse caso, não apenas nós humanos evoluímos de macacos, mas ainda somos macacos!

Por Que Surge a Pergunta

O problema está na linguagem. É mais fácil dizer ‘humanos evoluíram a partir de macacos’ do que ‘humanos compartilham um ancestral comum com macacos modernos que se pareciam muito com um macaco’.  Infelizmente, isso é entendido literalmente por pessoas ignorantes como “um dia um macaco espontaneamente transformado em humano”. Claramente não é assim que a evolução funciona e é um homem de palha contra o qual argumentam.

Para as pessoas que realmente acreditam em magia, isso parece credível, mas contradiz seus ensinamentos, e por isso argumentam contra isso em seus próprios termos. “Essa mágica não aconteceu, essa outra mágica aconteceu!”. Uma boa resposta para isso é: “Se os americanos brancos vieram de europeus, por que ainda existem europeus”?

Homem e Macaco de Mãos Dadas
Homem e Macaco de Mãos Dadas

Esta não é apenas uma analogia boba, é absolutamente idêntica à citação do macaco. A única diferença é a escala de tempo. Americanos e europeus brancos são primos, assim como humanos e macacos são primos, mas com uma duração diferente de separação. Se não houvesse cruzamento entre os grupos humanos nos continentes e você pudesse esperar várias dezenas de milhões de anos, veria a mesma diferença e os grupos definitivamente não seriam mais capazes de procriar, de modo que seriam espécies diferentes.

Teoria da Conspiração

É semelhante à forma como os teóricos da conspiração “investigam” os eventos: a partir do momento em que algo acontece, eles decidem que foi o governo (ou qualquer força maior que possa estar) que estava por trás dele, e então eles coletam evidências para isso, ignorando toda a evidência contra isso. Eles não comparam a probabilidade dessa hipótese com a probabilidade das outras hipóteses; não, eles já determinaram sua verdade e qualquer evidência contra ela não será registrada ou se tornará parte da teoria (o governo colocou lá para nos enganar; fósseis são colocados por Deus para testar nossa confiança nele … .).

Esta questão é baseada no pensamento falacioso sobre evolução. É baseado na ideia de que a evolução é um processo que começa com algo simples e se torna algo mais complexo e refinado. Para essas pessoas, a evolução é uma maneira de transformar uma bactéria em um humano. Eles vêem algo menos complexo que um humano como “menos evoluído”. Eles vêem as formas animais como apenas um passo para se tornar humano.

Veja também

Marreco de Pequim: Características, Hábitat e Nome Científico

O marreco de Pequim é considerado uma das principais raças atuais de marrecos, ao lado …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *