Home / Animais / Pelicano-Crespo: Características, Nome Científico, Habitat e Fotos 

Pelicano-Crespo: Características, Nome Científico, Habitat e Fotos 

O pelicano-crespo, ave aquática, é um animal que vive no sudeste europeu, na China e na Índia. Eles vivem em lagos não tão profundos e em pântanos.

Nome científico: Pelecanus crispus

Ordem: Pelecaniformes

Família: Pelecanidae

Essa espécie de pelicano é muito famosa por ser o maior dos pelicanos. E também é um dos maiores pássaros que existem atualmente. No post de hoje, vamos aprender um pouco mais sobre o pelicano-crespo, suas características, nome científico, habitat e muitos mais. Continue lendo…

Pelicano-Crespo – Principais Características

O pelicano-crespo apresenta cerca de 3 metros de envergadura e um comprimento de até 1,83 m. O seu peso pode chegar a 15 kg. Por isso, essa espécie de pelicano é considerada como uma das aves voadoras mais pesadas que existem.

A primeira vez que o gênero Pelecanus foi descrita foi em 1758, por Linnaeus, na 10° edição do livro Sistema Naturae. A descrição contida nele era de um animal com bico reto, que continha uma ponta parecida com um gancho, face nua, narinas lineares, com membranas entre os  dedos.

O pelicano-crespo apresenta penas com o aspecto encaracolado na nuca, plumagem branca e cinza e pernas cinzas também. O seu bico também apresenta a cor cinza na parte superior. Na parte inferior do bico, a cor é alaranjada. É uma espécie quase ameaçada de extinção.

O pelicano-crespo é uma grande ave marinha, que apresenta um bico longo, que tem como característica uma curvatura que forma uma espécie de gancho no final do maxilar. Abaixo da sua mandíbula, há uma enorme bolsa.

Na região inferior do bico existem alguns ramos delgados. E a língua do pelicano possui músculos flexíveis, formando uma espécie de bolsa no formato de uma cesta, que serve para capturar peixes e também a água da chuva. O tamanho da língua é minúsculo. No entanto, isso não representa um problema para o animal na hora de se alimentar.

O pescoço do pelicano é bem longo. E as suas pernas são curtas e robustas. Os pés são grandes, contendo membranas interdigitais por entre os dedos.

Ainda que os pelicanos estejam entre as aves de maior massa, eles são animais relativamente leves. Isso acontece devido aos seus ossos pneumáticos e também aos sacos de ar, que os ajudam a voar e a flutuarem na água.

Apresentam a cauda quadrada e curta. As suas asas são largas e longas, ideais para que o animal possa planar e voar alto também. Apresentam um número bem grande de penas para voo secundário, entre 30 e 35.

Os pelicanos machos são maiores do que as fêmeas. Eles possuem bicos longos. No começo da estação reprodutiva, os pelicanos apresentam cores bem mais vivas. As penas dos filhotes são mais escuras do que as penas dos adultos.

Os pelicanos recém-nascidos não possuem penas, e apresentam a pele em tom cor de rosa. O tom cinzento surge somente após alguns dias, entre 4 e 14, depois de os filhotes saírem dos ovos. Quando eles passam a apresentar uma penugem branca ou cinza.

Habitat dos Pelicanos

Habitat dos Pelicanos
Habitat dos Pelicanos

Hoje em dia, os pelicanos podem ser encontrados por todos os continentes, com exceção da Austrália. As principais regiões habitadas por eles são as temperadas. Os pelicanos crespos podem ser encontrados do sudeste europeu, à China e à Índia.

Conservação dos Pelicanos

Globalmente falando, todos os pelicanos são afetados de forma negativa por vários fatores. Dentre os quais, podemos destacar: a poluição da água, e pesca em excesso, a queda no fornecimento de peixes, perturbação em colônias de nidificação, abate, poluentes (como o DDT, por exemplo), a destruição do habitat natural dos pelicanos e linhas de pesca entrelaçadas.

Uma boa notícia sobre o manejo de conservação das espécies de pelicanos é que eles se reproduzem facilmente em zoológico. A população estimada dos pelicanos-crespos fica entre 10.000 e 20.000 exemplares, depois de terem havido enormes declínios no decorrer dos séculos XIX e XX.

Dentre as principais ameaças existentes contra o pelicano-crespo, estão: intensa exploração de estoques pesqueiros, colisão com linha aérea de energia e a caça, que é mais comum na Ásia Oriental.

Dezenas de Pelicanos-Crespos Na Beira da Praia
Dezenas de Pelicanos-Crespos Na Beira da Praia

A IUCN (Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas) classificou o pelicano-crespo como quase ameaçado. Pois a tendência é que a população vá sofrendo uma queda, principalmente na Mongólia, pois lá ele já se encontra quase extinto.

Porém, muitos grupos da Europa têm apresentado um aumento no tamanho.

Alimentação dos Pelicanos

Os pelicanos costumam se alimentar principalmente de peixes. Mas também podem comer, de vez em quando, crustáceos, anfíbios, tartarugas, aves e insetos.

Apesar de todas as espécies de pelicanos poderem se alimentar sozinhos ou em grupos, algumas preferem se alimentar sozinhos. É o caso, por exemplo, do pelicano-crespo, do pelicano-de-bico-pintado e do pelicano-cinzento.

Quando os pelicanos trabalham em conjunto, todas as espécies se empenham para conseguirem captar as presas. Inclusive, os pelicanos-crespos podem até mesmo ajudar corvos-marinhos-de-faces-brancas. Os pelicanos capturam muitos peixes pequenos, fazendo com que a bolsa da garganta se expanda. Ela precisa ser drenada por cima da superfície da água, antes mesmo do momento da deglutição.

O tempo necessário para essa operação é de cerca de 1 minuto. Nesse intervalo, outras aves marinhas podem acabar roubando os peixes.

Os pelicanos pegam os peixes grandes usando a ponta do bico. Em seguida, eles são jogados para que possam ser pegos, e irem para a garganta escorregando pela boca. Em alguns casos, é comum uma gaivota se sentar na cabeça do pelicano e ficar bicando, para que ele se distraia e ela possa roubar o peixe do seu bico.

Mas, nem sempre, os pelicanos são as vítimas na história. Eles também costumam pegar os alimentos de outros animais.

Espécies Viventes de Pelicanos

Hoje em dia, existem 8 espécies não-extintas de pelicanos. E que se dividem em dois grandes grupos: o grupo dos pelicanos que constroem os seus ninhos no solo, como é o caso do pelicano crespo. E o grupo dos pelicanos que constroem os ninhos em árvores ou em rochas.

Pelicanos e a Simbologia

Durante a Europa medieval, o pelicano era considerado como um animal muito cuidadoso com o seu filhote. Caso não tivesse nada para alimentar o seu filhotinho, ele seria capaz de tirar do próprio sangue.

Veja também

Marreco de Pequim: Características, Hábitat e Nome Científico

O marreco de Pequim é considerado uma das principais raças atuais de marrecos, ao lado …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *