Home / Animais / O Que os Lobos Comem? Como é sua Alimentação?

O Que os Lobos Comem? Como é sua Alimentação?

Alguns animais despertam um fascínio no ser humano que, às vezes, parece ser algo sobrenatural. É o caso dos lobos, por exemplo, esses seres cheios de lendas e que povoam, de muitas formas, o imaginário coletivo. No entanto, além das lendas (incluindo aí histórias de terror), esses parentes próximos dos cães domésticos possuem hábitos muito peculiares, e que merecem ser conhecidos, até mesmo para que possamos preservar esses fascinantes espécimes selvagens.

Então, vamos lá, adentrar no universo dos lobos.

Aparência Física

O lobo (cujo nome científico é Canis lupus) é o maior canídeo selvagem existente. Em termos de aparência, ele lembra um pastor alemão mais magro, de peito mais estreito e membros mais compridos. A região lombar dos lobos é bem forte, com as patas dianteiras sendo ligeiramente maiores do que as traseiras, sendo que a cabeça desses animais é volumosa e alongada.

Dependendo do local onde vida, os lobos apresentam uma razoável variedade de tamanhos e colorações do pelo. Pra se ter uma ideia, os exemplares que se encontram na Península Ibérica pesam entre 30 kg (fêmeas) e 40 kg (machos). Ainda nesse lugar, os machos podem chegar a 1,78 m de comprimento, enquanto as fêmeas podem chegar a 1,65 m.

Por viverem em ambientes, geralmente, cobertos pela neve, os lobos possuem uma vantagem muito boa: seus pelos e unhas auxiliam na aderência de áreas escorregadias. Além disso, vasos sanguíneos especiais mantêm as suas patas aquecidas, mesmo sob baixíssimas temperaturas.

Já, a pelugem pode variar de acinzentada para marrom, também de acordo com a região onde esses canídeos vivem. Dependendo do habitat natural desses animais, a pelugem serve como uma forma de camuflagem, seja em desertos, taigas, florestas temperadas, montanhas, e por aí vai.

Comportamentos Coletivos

A maior parte das espécies de lobos vivem em bandos, que chamamos de alcateias. Algumas alcateias podem chegar a ter 36 membros, e uma de suas peculiaridades é que existe certa hierarquia nesses grupos. O “líder” é o macho alfa do grupo, aquele que possui a maior capacidade de caça entre todos. Ele anda sempre atrás da sua alcateia para alertar a respeito de algum perigo. Inclusive, quando o macho alfa morre, imediatamente é substituído pelo segundo mais forte e hábil do grupo, o macho beta.

No grupo, em si, os lobos mais velhos, enfermos e filhotes andam na frente, os quais são cuidados por todo o grupo. Ressalte-se que cada um tem uma função específica na alcateia, como os ômegas, por exemplo, que servem como “bodes expiatórios” (sempre observam tudo o que está ao redor do grupo, e comem  por último). Já as fêmeas são as “babás”, fiscalizando o bem-estar dos filhotes e idosos, ao mesmo tempo em que cuida da saúde dos demais.

Bom salientar também que o tamanho dos grupos de lobos vai depender de dois fatores essenciais: a disponibilidade de alimentos e o tamanho do território. Este último, por sinal, é totalmente delimitado por disputa físicas com outros animais da região, além da demarcação do local se dar por urina e fezes (mais ou menos como os cães domésticos fazem).

Reprodução da Espécie

Há um período específico do ano no qual ocorre a reprodução usual dos lobos, e é entre os meses de janeiro e abril. Primeiro, as fêmeas escolhem os seus parceiros, e que, por sinal, podem durar por toda a vida, visto que esses animais possuem uma relação monogâmica.

Uma única vez por ano, as fêmeas entram no cio, e este tem duração média de 14 dias, mais ou menos. É justamente nesse período que ocorre o acasalamento. A gestão, por sua vez, dura aproximadamente 60 dias, e cada fêmea pode dar a luz até 14 filhotes de uma única vez.

A partir do momento em que os seus filhotes nascem, as fêmeas se escondem em cavernas ou tocas, sempre sob a proteção do macho alfa, e só saem de seus esconderijos após duas semanas, aproximadamente. É nesse momento que os filhotes param de amamentar, e passam a ser cuidados por todos da alcateia.

Hábitos Alimentares

Uma das características mais interessantes dos lobos é no que refere à sua alimentação. Especificamente, quando saem pra caça é um macho alfa que, ao encontrar uma manada, coordena a caçada. É esse “líder” que comanda, portanto, a alcateia inteira, mesmo que nem sempre as caçadas sejam bem sucedidas.

Ainda assim, os lobos são criaturas muito resistentes, tanto é que podem passar até quatro dias sem comerem absolutamente nada. E, mesmo nesse período de “jejum”, digamos assim, eles conseguem manter a disposição para a caça. Não à toa, essa tremenda resistência suscitou histórias, muitas vezes, macabras, ao longo do tempo em relação aos lobos.

Interessante notar também que essa grande resistência dos lobos faz com que eles possam comer grandes quantidades de carne de uma única vez. Por sinal, segundo registro da International Wolf Center, organização sediada em Minnesota, há provas de que um lobo, uma vez, chegou a devorar inacreditáveis 10 kg de carne em uma única refeição.

Por serem carnívoros e predadores, os lobos estão no topo da cadeia alimentar nos ambientes onde residem. Afinal, além de seres excelentes caçadores, eles se adaptam a praticamente qualquer tipo de carne animal, o que, em tese, faz com que nunca falte comida para eles.

Inclusive, em alguns casos, quando há escassez de alimento, é comum alguns lobos se alimentarem de membros da própria alcateia, principalmente daqueles que estejam muito feridos, ou que já tenham morrido. Esse não é um hábito comum desses animais, mas, em condições difíceis, eles acabam praticando, sim, o canibalismo.

Porém, em condições “normais”, os lobos se alimentam, na maior parte do tempo, de mamíferos de médio e pequeno porte.

Caça Predatória

Até o século XIX, diversos lobos se envolveram na morte de pessoas, o que contribuiu para a sua fama de animais violentos. No entanto, a verdade é que o tempo passou e, hoje em dia raramente acontecem vítimas fatais em decorrência de ataques de lobos (na América do Norte, por exemplo, foram apenas 2 mortes registradas nos últimos 100 anos).

Contudo, nem mesmo essas estatísticas tiraram o estigma do lobo de “grande vilão”, o que tem ocasionado uma caça indiscriminada a esses animais até os dias de hoje. Para se ter uma ideia, de acordo com a International Wolf Center, entre os anos de 1870 e 1877, 100 mil lobos foram mortos em decorrência da caça nos EUA.

Hoje em dia, há campanhas e mais campanhas de conscientização para evitar que esse impressionante animal seja extinto.

Veja também

Diferenças do Pastor da Anatólia, do Cáucaso e Akbash

As diferentes raças de cães possuem suas peculiaridades, e mesmo dentro de uma mesma denominação, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *