Home / Animais / Maitaca-de-Testa-Branca: Características, Fotos e Nome Cientifico

Maitaca-de-Testa-Branca: Características, Fotos e Nome Cientifico

Há espécies de maitacas muito bonitas e diferentes enfeitando a nossa fauna. Uma das espécies mais interessantes dessas aves é a maitaca-de-testa-branca, tema do texto a seguir.

Principais Características da Maitaca-de-Testa-Branca

A maitaca-de-testa-branca, cujo nome científico é Pionus senilis, é uma ave de porte pequeno, que pertence à família Psittacidae, um grupo de pássaros que inclui, entre outros animais, as araras, as jandaias, os periquitos e os papagaios. A localização dessa maitaca é em planícies e montes, cuja altura pode chegar a 1.600 metros de altitude, em meio às bordas das florestas dessas regiões. Pode ser encontrada desde o México, até à parte ocidental do Panamá.

Em termos físicos, essa ave mede em torno de uns 24 cm de comprimento (sendo um dos menores espécimes de sua família), e pesando em torno de 220 g. Uma das peculiaridades dessa espécie é que o macho dela possui uma testa de coloração esbranquiçada (daí o nome popular da ave), assemelhando-se bastante, inclusive, aos cabelos brancos de um homem mais velho. Inclusive, foi essa característica que motivou o seu nome em latim “senilis” (que significa, literalmente, senil). Interessante notar ainda que a sua cabeça é desproporcionalmente maior do quem o corpo.

O pescoço e o descanso da cabeça são as partes esbranquiçadas de suas penas, com o peito sendo da cor azul-escuro. Já a barriga tem uma coloração verde-clara, com as partes superiores sendo verde-escuras, tendo ainda uma espécie de “remendo” no ombro de coloração amarelada. Interessante que, durante o voo, sob as asas, podemos notar que o seu respiradouro é vermelho e azul.

Em se tratando das diferenças entre os sexos, tanto o macho quanto a fêmea possuem aparências muito semelhantes, com apenas alguns detalhes pequenos na coloração de algumas partes de suas penas. Quando são mais novas, essas aves possuem uma coloração azul na cabeça e no pescoço, chegando a ter um tom mais avermelhado na cauda.

Alimentação da Maitaca-de-Testa-Branca

Em se tratando de alimentação, a maitaca-de-testa-branca se alimenta ao lado de outros indivíduos, formando um grupo entre 30 e 50 indivíduos, o que mostra que são aves bastante sociais, passando a maior parte do dia nesses bandos. A comida desses animais se baseia, especificamente, em sementes e algumas frutas, o que pode, inclusive, acabar prejudicando colheitas de milho ou sorgo, e em plantações comerciais de frutas em geral.

Porém, quando não estão em plantações como essas, as maitacas-de-testa-branca procuram alimento nas copas mais altas das árvores, como, por exemplo, em arbustos frutíferos. Subindo nessas árvores, por sinal, usam o bico como se fosse um terceiro pé, utilizando as patas, posteriormente, para segurar a comida, e levá-la à boca. As principais árvores frutíferas que gosta são as mangueiras, as jaboticabeiras, as goiabeiras, as laranjeiras e os mamoeiros. Os cocos de muitas palmeiras também constituem uma boa parte da sua alimentação.

Reprodução da Maitaca-de-Testa-Branca

Em termos reprodutivos, essa ave se acasala entre os meses de janeiro e abril. Em geral, a fêmea coloca em torno de 3, ou até mesmo 6 ovos, em um ninho único, sem nenhuma forragem, em cavidades naturais localizadas em árvores ocas, ou então no topo de palmeiras. Esses ovos, então, são incubados por um período de, pelo menos, uns 26 dias. Depois disso, nascem as pequenas maitacas que ficam protegidas no ninho por um período de aproximadamente 4 meses.

Enquanto os ovos não eclodem, inclusive, o casal dessas aves fica no ninho, até mesmo durante o dia. Interessante notar ainda a precaução desses bichos, pois, se ouvem qualquer ruído estranho, colocam meio corpo pra fora, e se algum perigo realmente estiver rondando, eles saem um após o outro. E, assim, sem emitir o mínimo som, ficam ao redor do ninho, inspecionando os arredores, mesmo que haja a presença de outras aves da mesma espécie. Quando tudo fica tranquilo, eles voltam para o ninho.

Risco de Extinção?

Segundo consta, a maitaca-de-testa-branca não está seriamente ameaçada de extinção como acontece com tantas outras aves que fazem parte da sua família, mas, certamente, sofre com a ação do homem, sendo perseguida por agricultores que a veem como uma “praga”, além, do desmatamento de seus habitats naturais, o que acabou eliminando vários indivíduos dessa espécie ao longo dos anos.

Apesar desses eventuais perigos decorrentes das ações humanas, existe uma população relativamente grande de maitacas-de-testa-branca, o que, por enquanto, inviabiliza dizer que se trata de um animal com risco de extinção.

Curiosidades da Maitacas-de-Testa-Branca

No meio de tantos indivíduos (30 ou até mesmo 50 compondo o bando) não é de estranhar que a espécie tenha criado mecanismos sociais para se resguardar melhor. Por exemplo: é escolhido sempre uma espécie de “sentinela”, que tem como trabalho vigiar as redondezas para saber se existe algum sinal de perigo. Isso mostra que, dentro desse grupo, existem membros com papéis bem específicos.

Casal de Maitaca-de-Testa-Branca
Casal de Maitaca-de-Testa-Branca

Além das “sentinelas”, cerca de 4 indivíduos são mandados em um voo de “exploração” antes do bando se aventurar naquela região, com o intuito de ver se existe alguma ameaça ou não. Quando esses “exploradores” voltam, e está tudo bem, os indivíduos do bando se empoleiram nos galhos das árvores mais altas. A comunicação entre essas aves é algo tão importante pra eles, que há até uma troca de “sentinelas” através de acordos mútuos.

Não é à toa, portanto, que as maitacas-de-testa-branca possuem um bom grau de vocalizações, indo de guinchos barulhentos, até sílabas metálicas, passando por grasnidos feitos de maneira abrupta. As aves mais jovens aprendem esse “vocabulário rebuscado” ouvindo e imitando os adultos.

Interessante notar ainda que se tratam de aves cautelosas a qualquer momento. Quando estão em pleno voo, por exemplo, dentro da mata, a curta distância, não provocam o menor ruído. Porém, dá pra perceber quando estão satisfeitas ou tranquilas, pois emitem uma espécie de “estalo”, produzido através da raspagem da sua mandíbula contra as ondulações da superfície do que chamamos de “palato”.

Apesar de não ser muito comum a criação da maitaca-de-testa-branca como animal doméstico, na Costa Rica, ela é criada devido à sua inteligência e aos seus comportamentos engraçados e inusitados. Porém, como todo animal silvestre, não é aconselhável criá-la presa em casa, ainda mais, em gaiolas.

Veja também

Qual Animal Vive Menos Tempo? Qual A Menor Longevidade?

Na natureza é possível encontrar animais de todos os tipos, tamanhos, cores, personalidades, hábitos entre …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *