Home / Animais / Lista de Tipos de Lobo Marinho: Espécies Com Nomes e Fotos

Lista de Tipos de Lobo Marinho: Espécies Com Nomes e Fotos

Os lobos marinhos são animais fabulosos! Esses gigantes mamíferos são excelentes nadadores e dono de uma lista de particularidades que sempre fascina os seres humanos!

Esses grandalhões fazem parte da família Otariidae, e de maneira geral, possuem predileção por ambientes mais desertos para poderem sobreviver. Por isso, podem ser mais encontrados em ilhas que possuam grutas e também cavernas submersas.

É comum também avistá-los em praias, desde que essas sejam bem desertas e que ainda apresentem um difícil acesso por parte dos homens!

E chama-lo de grandalhão não é nenhum exagero, viu! Ele pode pesar em média 250 kg e ainda atingir um comprimento de mais ou menos 2 metros.

Geralmente, esse animal nada apenas até 100 metros de profundidade – tal comportamento acaba restringindo, de certa forma, sua alimentação, onde é feita a seleção de peixes.

E haja peixe! Esse gigante pode comer diariamente uma média de 12 kg de peixe – isso é mais ou menos 4% do seu peso total! Impressionante, não é mesmo?

Lobo Marinho

Mas, engana-se quem pensa que o logo marinho é um animal de uma espécie só! Na verdade, há uma lista bem extensa de tipos de lobos marinhos, sendo que cada um possui suas próprias particularidades.

Quer saber mais sobre esse assunto? Então você está no conteúdo certo! Confira mais informações a seguir agora mesmo!

Primeiramente, Entenda Mais Sobre o Habitat do Logo Marinho!

Os principais habitats que são ocupados pelos lobos marinhos são, de maneira geral, os mais desertos. O destaque fica por conta da Reserva Natural das Ilhas Desertas que é um arquipélago da Madeira, em Portugal.

Eles também podem ser comumente visto no Farol do Cabo Polônio, situado no Uruguai.

Vale salientar que durante muito tempo, esses animais podiam ser facilmente encontrados em diferentes praias, mas, com a chegada do homem nesses locais, eles acabaram se recolhendo à grutas e também cavernas!

Primeiros Registros Desses Animais!

As primeiras referências acerca desses grandes mamíferos foram identificados ainda em 1419, época em que os navegadores portugueses estavam prestes a chegar na Ilha da Madeira.

Ao avistarem esses animais de grande porte, a curiosidade e a surpresa foi tamanha! Afinal, até aquele presente momento eles eram grandes desconhecidos – foi nesse momento que eles foram chamados de lobos marinhos.

Esse primeiro encontro da espécie humana com esses mamíferos é chamado até os dias de hoje de “Câmara dos Lobos”, sendo uma derivação para “Cama de Lobos”.

Habitat do Logo Marinho

Uma evidente ameaça! A extinção é uma realidade para os lobos marinhos!

Nos dias atuais, a espécie denominada por lobo marinho já é considerada essencialmente rara, e até mesmo se encontra em uma triste realidade: o evidente risco de extinção!

Há cerca de 300 indivíduos em todo o planeta, e essa drástica redução pode ser resultado de uma somatória de fatores bem delicados – um deles é, inclusive, a perseguição dos homens (caça ilegal) e a redução efetiva de alimentos disponíveis para sua sobrevivência!

Uma das poucas chances de sobrevivência desse animais é que hajam esforços para potencializar suas condições de reprodução! Sem que ocorra uma mudança nesse sentido, dificilmente algo poderá ser revertido!

Além disso, esses animais vivem em locais de difícil acesso para o homem, e isso é algo que deve e precisa ser impreterivelmente respeitado para que sua preservação siga adiante!

Outro ponto que exige grande atenção se refere a eminente presença de lixo e ainda destruição que assola o meio ambiente – tudo isso acaba contribuindo de forma extremamente negativa para que a espécie acabe sendo reduzida!

Entenda Sobre a Reprodução do Lobo Marinho!

Uma das maiores dificuldades encontradas por esses gigantes mamíferos consiste no fato de que a sua maturidade sexual ocorre apenas entre os 4 até os 6 anos. Isso faz com que, durante sua vida, sejam gerados poucos filhotes!

De maneira geral, o ciclo de nascimento dos filhotes de lobo marinho ocorre entre os meses de maio e novembro, sendo que o ápice acontece entre setembro e outubro.

Outro ponto de atenção e que merece destaque, é que as fêmeas somente dão à luz a um filhote por vez. Elas podem ainda gerar filhotes no intervalo de dois em dois anos!

Os Tipos de Lobos Marinhos Identificados!

Há alguns tipos de lobos marinhos que já foram identificados no decorrer da história. Confira abaixo alguns deles:

Subfamília Arctocephalinae / Gênero Arctocephalus

  • Gazella — Lobo-Marinho-Antártico
Lobo Marinho Antártico

Mais comumente encontrado na Antartica. Ele também se reproduz em grandes colônias nas Ilhas Geórgia do Sul e também nas Ilhas Kerguelen, bem como nas Ilhas da América do Sul!

  • Galapagoensis — Lobo-Marinho-de-Galápagos
Lobo Marinho de Galápagos

Mais facilmente encontrado no arquipélago de Galápagos ( por isso o nome).  Eles ainda são considerados os menores pinipédios do mundo!

  • Pusillus — Lobo-Marinho-Australiano
Lobo Marinho Australiano

Extremamente versátil com relação à sua sobrevivência, uma vez que se adapta bem tanto nos ambientes terrestres como aquáticos!

  • Forsteri — Lobo-Marinho-Da-Nova-Zelândia
Lobo Marinho da Nova Zelândia

Pode ser facilmente encontrado  na costa australiana e também na Nova Zelândia. Infelizmente eles foram duramente abatidos logo depois de sua descoberta, o que afetou negativamente a sua existência na região!

  • Tropicalis — Lobo-Marinho-Do-Peito-Branco
Lobo Marinho do Peito Branco

Mais encontrado na parte sul dos oceanos Indico, Pacifico e também Atlântico.

  • Australis — Lobo-Marinho-Sul-Americano
Lobo Marinho Sul Americano

Animal típico da América do Sul, habitando em geral  o litoral chileno, peruano, argentino, uruguaio e outros!

E do Gênero Callorhinus:

  • ursinus — Lobo-Marinho-do-Norte Baixo
Lobo Marinho do Norte Baixo

É o maior dos lobos marinhos que se têm notícias e também a única espécie viva do gênero!

Conclusão!

Como ficou evidente, a ameaça contra esse majestoso animal é uma realidade! E isso acaba sendo decorrente da perturbação deles em seu habitat natural, que é provocada basicamente por pescadores e também turistas.

Há ainda a captura acidental por conta da pesca, ações de vandalismo que atentam contra sua vida e também o abate – que em geral, é ilegal!

Outros fatores despertam preocupações, como a grande quantidade de lixo e poluentes que afetam o meio ambiente, e que automaticamente também afetam a existência desses mamíferos.

Muitas espécies se encontram nesse estágio de vulnerabilidade, e grande culpa disso é proveniente das ações humanas por muitos e muitos anos – e agora, aparentemente, a conta está chegando e cobrando um preço bastante alto por tamanha irresponsabilidade!

Veja também

Terrário para Jibóia Onde Encontrar? Qual o Tamanho Ideal?

A jibóia (nome científico Boa constritor) está entre os reptéis de estimação mais queridos. Mesmo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *