Home / Animais / Lista de Raças de Cachorro Terrier, Com Nome, Cuidados e Fotos

Lista de Raças de Cachorro Terrier, Com Nome, Cuidados e Fotos

Os cachorros fazem parte da vida de quase todas as pessoas no mundo, seja de forma direta ou indireta.

Dessa maneira, quase todo mundo possui já possuiu um cachorrinho para chamar de seu, algo que muitas vezes as crianças recebem logo nos primeiros anos de vida. Isso se dá até mesmo como uma maneira de fazer com que as crianças assumam responsabilidades sobre algo, aprendendo a cuidar de outro ser vivo e, por consequência natural, aprendendo também a assumir as suas responsabilidades de forma adequada.

Dessa maneira, a relação das pessoas com os cachorros começa já nas primeiras fases da vida, sendo uma relação marcada pelo afeto e pelos laços amorosos que unem ambas as partes. Essa, aliás, costuma ser a grande diferença entre os cachorros e outros animais, já que os cães expõem muito mais facilmente o que sentem e, assim, são capazes de ganhar o amor das pessoas de maneira muito mais fácil e rápida.

Portanto, os cachorros são fundamentais para a vida de quase toda a humanidade, como já se sabe. O que muitas pessoas não sem, porém, é que muitos dos cachorros que se conhece hoje são de originários de cruzamentos guiados pelas pessoas.

Assim, muitos dos cães que se conhece surgiram a partir do cruzamento entre duas raças distintas, sendo promovidos por seres humanos para conseguir com que a raça desejada fosse criada.

Em alguns casos esse tipo de atitude funcionou bem para todos, com o surgimento de cachorros bonitos e muito úteis para a sociedade, além de saudáveis. Porém, em muitos outros casos os cães das novas raças não tiveram tanta sorte, sendo que muitas raças de cachorros apresentam problemas estruturais muito sérios em seu corpo, o que faz com que a vida desses animais se torne um grande problema.

Grupo Terrier

Há, também, grupos de cachorros dentro do universo dos cães que se diferenciam por alguns motivos. Logo, é possível dividir os cachorros em muitos grupos diferentes de animais, considerando uma ou outra característica mais específica desses animais.

Isso acontece, por exemplo, com os Terrier. Esse grupo de cachorros, que envolve uma série de animais dos mais diferentes tipos visuais, é bastante reconhecido em todo o mundo e guarda consigo uma história de milhares de anos, muito rica em conteúdo e que diz bastante a respeito da evolução desses animais e até mesmo sobre a evolução geral dos cães.

Dessa forma, o que se diz é que o grupo dos Terrier nasceu na Grã-Bretanha, sendo inicialmente usado para a caça, já que seu tamanho era bastante reduzido, facilitando a entrada em locais pequenos. Vale lembrar que, no passado, a grande tarefa dos cachorros se resumia às atividades de caça.

Assim, os cães eram usados com frequência para a caça, já que ter um cachorro ao lado significava maiores chances de voltar para casa com uma presa abatida. Apenas depois de muitos anos é que os cachorros passaram a se tornar espécies domésticas, e não apenas domesticadas.

Veja abaixo mais informações obre o grupo de cachorros Terrier, um grupo muito tradicional de animais que faz parte da evolução dos cachorros ao longo da história e apresenta muitas raças em seu rol de participantes.

Conheça os Cachorros Terrier

Padrão da Raça - Terrier
Padrão da Raça – Terrier

O grupo de cachorros tidos como Terrier apresenta muitas raças diferentes e, assim, tem variações muito relevantes ao longo de toda a cadeia de participantes desse grupo. Até mesmo pela questão do tempo, os Terrier mudaram bastante e foram se adaptando aos respectivos locais em que viviam, fazendo com que as distinções entre as raças sejam cada vez maiores. Porém, há ainda aquelas características que fazem parte de todo cachorro Terrier, seja ele de qual raça for.

Essas características fazem o grupo Terrier ser bastante reconhecido em todo o planeta Terra, sendo, possivelmente, o grupo de cachorros mais famoso de todo o mundo. Dessa forma, os Terrier têm como característica, entre outras, o fato de serem sempre pequenos. Isso porque, no passado, os Terrier surgiram justamente para ajudar as pessoas nos trabalhos de caça. Dessa forma, os Terrier precisavam ser pequenos para alcançar espaços menores e serem capazes de caçar presas também pequenas.

Dessa maneira, muitas vezes os Terrier eram capazes até mesmo de entrar nas tocas desses animais e acabar com cada um deles. Por essa razão, a baixa estatura desse grupo de animais nunca foi um problema e, na verdade, funcionava mesmo como uma solução para as pessoas. Ademais, os Terrier sempre foram muito resistentes, algo que fazia com que o grupo pudesse sobreviver por mais tempo.

Esse fator era muito importante no passado, quando a oferta de alimentos para os cães era muito menor e, assim, os cachorros tinham problemas na alimentação básica.

Nesse cenário, ser um bom caçador e ser resistente eram dois fatores chaves para os cachorros alcançarem bons resultados ao longo da vida. Além disso, muitas vezes os cachorros Terrier eram usados para caça de animais que transmitiam doenças, como ratos e alguns outros.

Assim, nesse cenário, os cachorros precisavam ser resistentes às doenças para sobreviver e, ademais, conseguir matar esse tipo de animal. Logo, bons caçadores e ótimos quando o assunto era resistência, os Terrier foram se mantendo ao longo do tempo, sempre tidos como cães fáceis de cuidar e de realizar a manutenção, já que muitas vezes os próprios cachorros acabavam por buscar os alimentos, sem precisar sequer de qualquer ajuda por parte das pessoas.

Além disso, os cães Terrier também eram conhecidos por serem criados por pessoas de poucos recursos financeiros, que viam nesses animais uma forma barata de conseguir diversos recursos em apenas um ser. Dessa forma, o Terrier funcionava muito como guardião do território, afastando possíveis animais grandes e, além disso, retirando ratos e outros animais pequenos que muitas vezes são um incômodo para as casas.

Portanto, os Terrier eram altamente versáteis e úteis para o dia-a-dia. Atualmente, com a modernização dessa raça de cão, as pessoas com mais condições financeiras passaram a se relacionar muito mais com os cães do grupo Terrier, sendo que a grande maioria desses cachorros, atualmente, possui preços altíssimos e está completamente fora da realidade financeira da grande população.

Yorkshire Terrier

Yorkshire Terrier
Yorkshire Terrier

Há muitas raças de cães Terrier em todo o mundo, sendo que atualmente essa raça de cachorro está muito mais relacionada com as pessoas de mais condições financeiras. Logo, um grande exemplo da mudança do grupo Terrier é o Yorkshire Terrier, uma raça de cão muito dócil e frágil, que em nada tem a ver com os Terrier do passado.

Se antes esse tipo de cão era tido como um caçador forte e potente, além de assustador para os animais pequenos, hoje o Yorkshire Terrier é tido como um animal que muitas vezes não consegue sequer proteger a si mesmo em uma situação adversa. O Yorkshire Terrier é uma raça de pequeno porte, que pode medir até 25 centímetros de altura e não pesa mais do que 4 quilos. O Yorkshire Terrier é muito usado como companhia, além de ser bastante dócil com as crianças e ser uma raça muito afeita às brincadeiras. Porém, o grande trunfo do Yorkshire Terrier é ser uma raça bonita, com a pelagem muito macia e detalhes que chamam a atenção de todos.

Portanto, o Yorkshire Terrier é muito bem visto por todo mundo, participando muitas vezes de diversos concurso de beleza. Apesar de ser fruto de cruzamentos guiados pelas pessoas, fazendo com que o animal se transformasse ao longo do tempo, o Yorkshire Terrier não guarda grande problemas de saúde crônicos e, assim, pode viver de forma bastante tranquila nos lares das pessoas. Isso porque, apesar de alguns problemas estruturais que podem comprometer a parte óssea do animal em alguns sentidos, o Yorkshire Terrier é tido como um cão muito saudável e que não guarda maiores dificuldades para saltar, pular, etc.

O Yorkshire Terrier, ademais, vive cerca de 12 a 15 Anos e, nesse período, costuma ser muito dócil com o dono e, muitas vezes, com os visitantes. Isso porque o Yorkshire Terrier, a depender do temperamento do dia, pode ser mais ou menos afetuoso com os visitantes, visto que esse cachorro é bastante territorial e, dessa forma, gosta de proteger o seu território e a sua casa de forma incessante.

Esse legado genético advém da origem do cão, que, como já dito, era tido como um cachorro de caça e de proteção no passado, mudando aos poucos para se tornar o cachorro doméstico que se conhece atualmente. O Yorkshire Terrier, além disso, chega a sofrer de problemas médicos mais graves apenas quando está se aproximando da velhice, quando a idade se torna um problema a maior.

Assim, esse tipo de cão pode ter problemas de estresse e até mesmo depressão nas fases mais avançadas da sua vida, além de ser capaz de desenvolver problemas de memória ao longo dos anos. O mais importante é que o dono do Yorkshire Terrier tenha paciência com o cachorro nas fases finais da vida e, assim, possa oferecer todo o tratamento médico e interpessoal necessário para auxiliar o cachorro diariamente.

Bull Terrier

O Bull Terrier, diferentemente de outros cachorros do grupo Terrier, não perdeu muitos dos seus instintos mais selvagens e primitivos ao longo do tempo. Isso porque, apesar de ter se tornado um caro cão doméstico, o Bull Terrier ainda é capaz de realizar trabalhos de caça quando treinado para tal. Isso porque a estrutura física desse cachorro ainda é bastante forte e rígida, o que o torna um grande trunfo quando o assunto é caçar em locais pequenos e abater presas menores.

O Bull Terrier, além disso, ainda é bastante fácil de adestrar nos primeiros anos de vida e, dessa maneira, pode se tornar um grande guardião do lar ou, então, um cão muito afeito às brincadeiras, a depender do tratamento dado ao cachorro nos primeiros momentos da sua vida. É muito importante que, nos primeiros momentos da vida do Bull Terrier, o dono saiba exatamente o que deseja para o cão e, assim, possa fornecer os cuidados necessários para a evolução mais adequada do cachorro.

O Bull Terrier, que antes era tido como um cão de populações mais pobres e limitadas quando o assunto era finanças pessoais, se tornou um dos cachorros mais caros de todo o mundo com o tempo. Por mais que existam diversos cachorros mais caros que o Bull Terrier, esse cão pequeno e forte, além de rápido, não fica tão atrás: para comprar um exemplar do Bull Terrier, será necessário gastar algo entre 2 mil e 2,5 mil reais. O cão pode ser encontrado facilmente pela web com esse valor, embora presencilamente o cachorro possa custar ainda mais, a depender do local de venda e de como a loja trata a política de venda de animais.

Ademais, o Bull Terrier possui temperamento classificado como equilibrado e disciplinado, o que ajuda muito a treinar o cão para a realização de tarefas específicas. Dessa maneira, como já dito, é essencial que o Bull Terrier tenha o treinamento adequado nos primeiros momentos da sua vida e possa, assim, executar o que os donos pedem posteriormente. A raça é classificada, também, como bastante inteligente e, em uma lista recente de cães mais inteligentes do mundo, o Bull Terrier foi lembrado entre os listados.

Para quem pensa em ter o Bull Terrier como um cão doméstico, não será necessário realizar grandes ajustes na forma de criar o cão, mas é importante que desde o seu nascimento o cão esteja em contato com as pessoas, para que no futuro o cachorro não perceba muitas alterações e possa causar problemas quando colocado próximo de pessoas que não conhece.

Assim, é bastante importante que o Bull Terrier esteja sempre em contato próximo com as pessoas, para que mais tarde a socialização do animal não se torne um problema. Por fim, o Bull Terrier possui alimentação bastante vasta, mas é aconselhável evitar que o cão coma alimentos velhos ou que cace por conta própria, como o Bull Terrier sabe fazer, pois isso irá prejudicar o desenvolvimento do cachorro.

Boston Terrier

Boston Terrier
Boston Terrier

O Boston Terrier foi criado, assim como outros exemplares do grupo Terrier, para servir como um caçador forte e potente de ratos, sendo capaz de exterminar muitos ratos em um curto espaço de tempo. Porém, como costuma acontecer, o tempo foi alterando o Boston Terrier e transformando o cão em uma raça mais dócil e menos agressiva.

Atualmente, o Boston Terrier costuma ser muito usado como cão doméstico, estando muito presentes em muitas casas de todo o mundo e, na maioria das vezes, sendo bastante dócil até mesmo com os visitantes desconhecidos. Isso é relevante porque o Boston Terrier, sendo um animal de caça bastante territorial, não costuma gostar muito do contato com os estranhos. Porém, quando o animal é criado de uma forma mais aberta, com o contato frequente com novas pessoas, o Boston Terrier consegue driblar o problema da incapacidade social e se transformar em um cachorro forte, mas ao mesmo tempo meigo e dócil.

O Boston Terrier, ademais, possui um grave problema: as suas narinas são muito achatadas, já que, com os cruzamentos guiados pelas pessoas, esse acabou por ser um legado que ficou para a raça desse animal. Assim, com o focinho achatado, o Boston Terrier possui problemas para respirar como deveria e muitas vezes apresenta doenças ligadas ao coração em decorrência desse fato. Além disso, o Boston Terrier ainda costuma ser bastante problemático em outras questões da saúde, já que o animal possui estrutura corporal bastante malformada e, assim, muitas vezes apresenta problemas ligados à estrutura óssea e pode apresentar, também, problemas de coluna muito graves.

Outro possível problema do Boston Terrier é que a raça em questão pode desenvolver, com o tempo de vida, problemas ligados aos pulmões e derivados dos problemas de respiração mais típicos. A melhor forma de acabar com esses problemas da raça é deixar de reduzir aqueles animais que apresentarem qualquer tipo de problemas, pois assim as futuras gerações não irão sofrer com o mesmo problema.

Porém, se o seu Boston Terrier já possui dificuldade em respirar ou qualquer outra doença, é indicado que se procure ajuda profissional com o veterinário mais próximo. Já em relação ao comportamento e temperamento, o Boston Terrier é tido como um cão bastante amigável e muito fácil de lidar, algo que faz com que o cachorro seja bastante adotado por famílias com crianças. O Boston Terrier ainda é bastante adptávle a ambientes menores, algo que ajuda muito quem possui pouco espaço para a circulação do cachorro, o que costuma acontecer muito com as famílias que possuem apartamentos.

Ademais, o Boston Terrier é bastante inteligente, assim como se dá com outras raças Terrier, e consegue aprender tudo com relativa facilidade. Na lista de cachorros mais inteligentes de todo o mundo, o Boston Terrier aparece no meio da lista, estando entre um dos 60 cachorros mais inteligentes de todo o mundo. O cão dessa raça ainda é bastante forte, apesar de todo os problemas de saúde que a raça possui e não deve deixar de ter tão cedo.

Fox Terrier

Fox Terrier
Fox Terrier

O Fox Terrier é mais um cão do grupo Terrier, sendo também mais um cão de pequeno porte que faz parte desse grupo tão importante para a histórias dos cachorros de todo o planeta Terra. O Fox Terrier não chega a ser tão conhecido no Brasil quanto alguns outros cães do gruo Terrier, mas ainda assim o cachorro é bastante belo e serve muito bem como um cão doméstico, já que sabe muito bem se relacionar com as pessoas e, inclusive, aceita muito bem a proximidade com pessoas desconhecidas.

O Fox Terrier, assim como outros do grupo Terrier, possui origem na Inglaterra e sua criação se deu para a caça e defesa do território. Contudo, apesar disso, o Fox Terrier acabou por não se transformar em uma raça tão eficaz na caça, servindo mais para outros fins.  De qualquer maneira, o cão acabou por ser muito eficiente na luta contra os ratos, um problema grave e que fazia parte da vida de quase todas as cidades do mundo no passado.

Logo, pelo tamanho reduzido e pelo focinho quase em formato de cilindro, o Fox Terrier era uma ótima opção contra os ratos e conseguia até mesmo entrar em algumas tocas e ninhos desses animais. Além disso, o macho do Fox Terrier chega apenas a medir cerca de 40 centímetros quando em fase adulta, embora o mais normal é que a média dos cães dessa raça seja ainda menor. Já a fêmea costuma medir ainda menos que o macho, algo bastante natural no mundo animal e que faz parte da vida e quase todos os cães do grupo Terrier.

Porém, apesar de pequeno, o Fox Terrier costuma pesar cerca de 7 quilos e, assim, se caracteriza como um animal relativamente pesado e forte para o seu tamanho.

O Fox Terrier, ademais, ainda é bastante inteligente e tido como destemido, apesar do tamanho. Quanto à inteligência, o cão costuma ser bastante eficaz para as atividades de adestramento, algo que nem todo animal consegue cumprir com tanta eficiência.

Dessa forma, o Fox Terrier pode muito bem ser usado para competições de adestramento e até mesmo concursos de inteligência canina, que acontecem aos montes em todo o mundo.

Além disso, pela sua força fora do comum para o pouco tamanho que possui, o Fox Terrier também é útil quando o assunto é o transporte de pequenos objetos e pertences. Já sobre a saúde, o Fox Terrier é tido como um cão muito resistente, que não costuma apresentar graves problemas de saúde ao longo da vida.

Por isso, os cães dessa raça costumam chegar facilmente aos 15 anos de vida e, muitas vezes, chegam até mesmo aos 20 anos de vida, não apresentando qualquer problema de saúde ao longo desse período. Porém, o Fox Terrier é tido como um cão teimoso, que deve ser tratado com pulso firme para que obedeça ao dono por simples obediência e não apenas para ganhar recompensas.

Fox Paulistinha

Fox Paulistinha
Fox Paulistinha

O Brasil possui uma raça Terrier para chamar de sua. Esse é o Terrier Brasileiro, ou também conhecido popularmente como o famoso Fox Paulistinha. O cão apresenta porte pequenos para médio e possui semelhanças com todo o grupo Terrier, fazendo jus ao grupo de cachorros que está entre um dos mais famosos de todo o mundo. Contudo, o Fox Paulistinha possui esse nome popular pelo fato de ser muito parecido com o Fox Terrier, apresentando diversas semelhanças com esse animal.

O Fox Paulistinha, portanto, também possui porte de médio para pequeno e pesa cerca de 5 a 9 quilos quando em fase adulta, embora o mais comum seja por volta de 7 quilos. Ademais, o Fox Paulistinha mede cerca de 35 a 40 centímetros quando macho e cerca de 33 a 38 centímetros quando fêmea, sendo caracterizado por ser um cão pequeno e forte. O Fox Paulistinha possui pelo curto, variando as suas cores entre diversas tonalidades diferentes, algo que o Fox Terrier não apresenta com tanta variabilidade.

De qualquer forma, o Fox Paulistinha é bastante amado em todo o Brasil e está presente na casa de muitos brasileiros, sendo um exemplar Terrier tipicamente nacional. O Fox Paulistinha teria chegado ao Brasil entre os séculos XIX e XX, sendo também usado para caça de ratos em fazendas e grandes armazéns, já que esse animal possui um focinho alongado que facilita o ataque aos ratos e a busca por esses animais pequenos – mais tarde o animal teria realizado cruzamentos para se transformar no que conhecemos hoje.

Dessa maneira, a raça logo se notabilizou como uma grande caçadora, embora, com o tempo e a diminuição de ratos nas grandes cidades, o Fox Paulistinha tenha se tornado um animal cada vez mais domesticado e mais calmo, além de ser muito fácil de lidar quando criado a forma correta pelos donos.

Em resumo, o Fox Paulistinha é um belo animal e representa muito bem o Brasil. Um detalhe interessante e curioso sobre o Fox Paulistinha é que essa raça foi a terceira a ser reconhecida como tipicamente brasileira, algo muito importante para toda a comunidade de biologia do Brasil, já que possuir um exemplar típico de Terrier em sua casa é um privilégio para qualquer um.

O Fox Paulistinha é tido como um cão de temperamento incansável, além de ser alerta e bastante ativo nas atividades ao ar livre. Para quem possui um Fox Paulistinha, é bastante indicado que leve o animal para passear sempre que possível e, assim, torne o Fox Paulistinha mais próximo da natureza, já que esse contato é muito importante para evitar que o animal tenha doenças e fazer com que o seu desenvolvimento possa acontecer da forma correta.

Atualmente, como já dito, o Fox Paulistinha é muito usado para servir de companhia em casas em geral, mas também serve como um guardião do território e costuma ser bastante usado para defender terrenos e lares, já que a natureza do animal é essa. De qualquer forma, independente do uso, o certo é que o Fox Paulistinha é muito belo e extremamente elogiável.

Terrier Australiano

Terrier Australiano
Terrier Australiano

O Terrier Australiano é um daqueles animais tipicamente alterados com o tempo, que evoluíram para se torna algo mais próximo do que as pessoas queriam. Dessa forma, o Terrier Australiano é um animal pequeno, um cachorro tipicamente doméstico que não consegue realizar grandes trabalhos caça e sequer consegue se defender plenamente de todos os predadores que teria em um ambiente de floresta. Para o bem do cão, porém, o Terrier Australiano é uma raça doméstica e não precisa participar de enfrentamentos com qualquer outro tipo de animal.

Dessa forma, o Terrier Australiano possui estatura bastante reduzida, sendo um cachorro de pequeno porte. O Terrier Australiano, assim, é derivado do cruzamento de diversos outros animais, muitos de origem inglesa. Dessa forma, esse Terrier costuma ter alguns problemas físicos quando submetido a longas sessões de caminhada, por exemplo. Isso porque a estrutura física do Terrier Australiano não é muito bem definida, já que as sequentes alterações corporais fizeram desse animal bastante problemático quando o assunto é saúde.

Dessa forma, por mais que nem todos os exemplares de Terrier Australiano tenham esse tipo de problema, muitos deles possuem dificuldades para respirar e para se locomover por grandes períodos sem dores, além de diversos animais da raça serem conhecidos pelos problemas que têm na coluna. O Terrier Australiano, ademais, não é um grande caçado, diferentemente da origem do grupo Terrier e de muitos outros animais eu compõem o grupo atualmente. Dessa maneira, muitas vezes o Terrier Australiano pode sofrer com problemas de saúde relacionados às doenças do organismo, não sendo recomendado que esse animal esteja em contato com os ratos, por exemplo.

Apesar disso, o Terrier Australiano consegue enfrentar os ratos e até mesmo as cobras quando necessário, já que a sua natureza indica isso, mas não se recomenda deixar o animal na companhia desses outros animais. A sua pelagem varia entre o castanho e o azul, tendo um tom de areia.

O pelo do Terrier Australiano é bastante soltinho, sendo que o cão apresenta cerca de 6 quilos, em geral. Um detalhe curioso do Terrier Australiano é que a raça foi a primeira a ser reconhecida como uma raça tipicamente australiana por outros países do mundo, um marco muito significativo e que coloca o Terrier Australiano como um dos animais mais importantes de toda a história do país.

Atualmente o Terrier Australiano está espalhado por diversos locais do mundo, sendo um na imal bastante popular em muitos outros países. Dessa forma, até mesmo no Brasil existem exemplares do Terrier Australiano, embora sejam raros, até mesmo pelo fato de o Brasil já possuir o seu próprio Terrier.

De qualquer maneira, na Europa e em partes da Ásia o Terrier Australiano é bastante cultuado e costuma encontrar bons donos, realizando o seu desenvolvimento de maneira muito sólida. O Terrier Australiano, por fim, ainda é tido como inteligente e consegue aprender coisas novas de forma relativamente rápida para os padrões animais.

Terrier Irlandês

Terrier Irlandês
Terrier Irlandês

O Terrier Irlandês é um grande exemplo de como o grupo Terrier não apresenta apenas cães dóceis, calmos e inteligentes. Dessa forma, mostrando a variação que o grupo Terrier possui, o Terrier Irlandês é tido como um animal bastante descuidado, bagunceiro e rebelde.

Na cultura popular do país, o Terrier Irlandês é chamado muitas vezes de demônio ou de outros nomes do tipo. Definitivamente, essa espécie de Terrier não está entre as mais charmosas do mundo e, assim, não goza de tanto prestígio quanto outras raças do grupo Terrier, um dos mais famosos de todo o mundo e que que está presente no Planet Terra há milhares de anos.

O Terrier Irlandês é um cão de caça bruto, criado para caçar pragas de qualquer animal ou inseto, não sendo muito cuidadoso nos seus movimentos e, na maioria das vezes, sendo bastante radical. Dessa forma, realizar exercícios de adestramento é fundamental para parar o Terrier Irlandês e controlar os seus instintos desde filhote, já que esse animal não respeita muito bem as ordens quando passa de uma certa idade, sendo até mesmo difícil controlar por completo o Terrier Irlandês nos primeiros momentos da vida.

De toda forma, o mais indicado é que o treinamento do Terrier dessa raça seja intenso e bastante duro, não deixando margem para que o cão possa desobedecer. Pois, uma vez adestrado, o Terrier Irlandês até consegue conviver bem em casa, sem causar maiores problemas para as pessoas e para outros animais. Mas, se não houver essa fase de treinamento, o Terrier Irlandês jamais será um animal doméstico dócil e amável.

Além disso, o Terrier Irlandês ainda é pequeno, possuindo cerca de 45 centímetros de altura. Na fase adulta, já quando maduro, o peso do animal deve variar entre os 10 e os 12 quilos, algo bastante considerável para a sua altura. Por isso esse tipo de Terrier é bastante forte, já que o peso e a força são distribuídos em um corpo relativamente pequeno.

Logo, o Terrier Irlandês, quando adestrado, pode ser útil para caçadas e para proteção da casa. O cachorro dessa raça ainda é conhecido por possuir uma barbicha muito característica, que pode até passar a impressão de que o cachorro não está sendo muito bem cuidado, ainda que esteja sob ótimas condições de tratamento.

Os dentes do Terrier Irlandês costumam ser um grande trunfo para o animal, já que, em geral, são fortes e muito resistentes ao efeito do tempo.

Assim, os dentes do Terrier Irlandês não costumam apresentar qualquer problema, algo muito raro quando se trata de cachorros, mesmo aqueles mais domesticados e mais tranquilos. Fora isso, o Terrier Irlandês também possui cauda longa e alta, além de um olhar vivo.

Caso o olhar do animal esteja distante e triste, ligue para o veterinário o mais rápido possível, pois pode ser que o Terrier Irlandês esteja apresentando problemas. Por fim, a alimentação desse tipo de cão é bastante diversificada e não apresenta grandes complexidades, sendo fácil de cuidar e gerenciar.

Outros Tipos de Terrier

Existem muitos outros tipos de Terrier em todo o mundo que não foram citados, mas que também são muito interessantes e tão belos quanto os citados. Assim, com uma comunidade tão vasta, o grupo Terrier é tido como um dos mais famosos e complexos de todo o mundo, além de bastante diversificado e muito belo.

Os cachorros dessa raça também costumam ser conhecidos pela inteligência fora do comum, algo bastante importante para quem deseja fazer uso do grupo Terrier em alguns pontos mais específicos, como para treinamentos ou para a participação em concursos de beleza ou de habilidades de todos os tipos. Dessa forma, entre os cães Terrier está também o Pit Bull, que é uma raça que faz parte do grupo Terrier.

O Pit Bull, apesar de tido como violento e agressivo, pode ser bastante inteligente quando direcionado para esse lado. Tudo depende de como o animal será criado, já que, sem a criação não incentivar a inteligência e a atividade física, pode ser que a energia do Pit Bull seja canalizada para a raiva. O porte do Pit Bull é atlético, sendo esse animal bastante forte e muito resistente, tendo, também, uma mordida muito poderosa que pode acabar com animais até mesmo maiores que ele.

Pit Bull
Pit Bull

A depender do treinamento e da criação, o Pit Bull pode até mesmo ser um cão dócil com os desconhecidos, ao contrário do que muitos pensam sobre o animal. Outro animal muito belo que faz parte do grupo Terrier é o Terrier Escocês, conhecido como uma das raças mais antigas de todo o planeta Terra.

O Terrier Escocês, além disso, possui uma franja muito característica que cobre todo o seu rosto e dá um tom misterioso a esse animal. A popularidade desse animal é bastante grande em toda a Europa, onde é usado como um animal doméstico que serve muito bem para o contato com as pessoas e pode se relacionar com desconhecidos sem maiores problemas.

Essa raça de Terrier ainda é famosa por já ter feito parte de algumas famílias presidenciais nos estados Unidos. Mais um exemplo de Terrier, além desses todos, é o Cachorro Salsicha alemão, aquele cachorro baixinho e que possui um corpo comprido. O pelo do cão é liso e bastante duro, com o seu focinho sendo mais fino que o e outros do grupo Terrier.

O Cachorro Salsicha, portanto, é uma marca de toda a Alemanha e já foi imortalizado em diversos filmes e desenhos infantis. O cão pode pesar até 9 quilos e pode medir até 40 centímetros de altura, embora o físico desse animal não seja medido pelo peso e, sim, pelo perímetro do tórax. O cão ainda varia em algumas cores distintas, como misto ou branco, embora o mais comum seja ver esse tipo de cachorro nas cores marrom ou preta.

Cachorro Salsicha
Cachorro Salsicha

O Cachorro Salsicha, por fim, é bastante bravo e pode ser um grande defensor do seu território quando se sente ameaçado, algo que faz com que o cão seja bastante perigoso nessas situações em que se sente diante de uma ameaça. Porém, com cuidados desde o nascimento, o cachorro dessa raça pode ser muito bem controlado ao longo da sua vida.

Veja também

Comportamento do Marisco, Hábitos e Modo de Vida do Animal

Por definição, mariscos ou frutos do mar seriam algumas espécies de moluscos ou crustáceos de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *