Home / Natureza / Qual é a Principal Função e Objetivo da Meiose?

Qual é a Principal Função e Objetivo da Meiose?

A meiose é um processo de divisão celular em que a partir de uma célula mãe são formadas quatro filhas, todos diferentes e com metade do material genético da célula mãe.

A meiose tem um papel central na gametogênese: de fato, uma vez que na reprodução sexual ocorre uma fusão entre os gametas masculino e feminino, é necessário que os gametas (com n número de ? cromossomos haplóides) tenham metade do conjunto cromossômico de uma célula somática (com 2n cromossomos ? diploides), de modo que, ao se fundirem, formam um zigoto com o patrimônio genético completo (n + n = 2n), dos quais metade são de origem paterna e a outra materna.

Em que tipo de células ocorre a meiose? A meiose afeta apenas células destinadas à reprodução. A meiose é formado por duas divisões celulares sucessivas, sem que entre os dois tem lugar a duplicação do DNA: o primeiro é chamado reducional, porque ele reduz o número de cromossomas da célula a partir de 2n (diplóide) n (haplóide), e o segundo equational, porque deixa o número de cromossomos inalterado.

célula diplóide ? n pares de cromossomos homólogos, ou seja, eles carregam os mesmos caracteres
célula haplóide ? n cromossomos

Estágios da Meiose II

Prófase: muito mais longa e mais complexa que a mitose. A cromatina condensa formando os cromossomos metafásicos, então os cromossomos homólogos aparecem ao longo de todo o seu comprimento formando estruturas chamadas tetrades. Então eles começam a se afastar permanecendo unidos em pontos chamados quiasmos. O cruzamento ocorre no nível desses quiasmas ? troca de material genético (tipo químico) entre cromossomos homólogos.

O cruzamento aumenta enormemente a variabilidade genética, recombinando aleatoriamente o material genético. Também nesta fase a membrana nuclear se dissolve, os centríolos migram para os pólos e começam a formar o eixo.

Metáfase: as tetrades se alinham longitudinalmente em uma placa equatorial ? os centrômeros se ligam ao fuso e todos os cromossomos migram para os pólos da célula.

Anáfase: a migração cromossômica está concluída.

Telófase : a divisão das 2 células ocorre e a membrana nuclear é reformada.

No final da meiose I, 2 células haploides foram formadas. A meiose II é substancialmente igual a mitose, mas com um reduzido para metade cromossomicamente. Além disso, a prófase é muito mais rápida porque a cromatina já está em espiral.

No final da meiose II, 4 células filhas são formadas, todas diferentes umas das outras e haploides, ou seja, com uma herança genética reduzida pela metade em comparação com a célula mãe. Portanto, na meiose a partir de uma célula diploide, são formadas 4 células haploides, todas diferentes umas das outras.

Diferenças Entre Meiose e Mitose

A mitose é levada a cabo em células somáticas do organismo, enquanto que a meiose é limitada às células destinados a reprodução. Na mitose, as duas células filhas têm o mesmo número de cromossomos, enquanto na meiose ocorre a produção de células haploides.

Na mitose, os cromossomos se comportam independentemente um do outro. Na meiose, uma relação de dependência mecânica mútua intervém nos cromossomos homólogos: o cruzamento. Na mitose, as células filhas são idênticas no que diz respeito ao patrimônio genético, enquanto a meiose produz células geneticamente diferentes.

Diferenças Entre Meiose e Mitose

Essa variabilidade é devida à migração aleatória dos cromossomos e ao cruzamento. A mitose ocorre em um tempo relativamente curto, com uma duração de cerca de uma ou duas horas; a meiose é um processo mais longo. No macho da espécie humana, por exemplo, a conclusão do ciclo meiótico pode levar 24 dias e na mulher vários anos.

Comparação Entre as Funções da Meiose e as Funções da Mitose

Para a célula, a mitose é o meio pelo qual produzir células filhas que são cópias exatas da célula mãe inicial. O fenômeno mitótico responde a três necessidades celulares básicas, de fato, a mitose é necessária:

l. Para o crescimento do organismo: quando um tecido precisa se desenvolver e crescer, é importante que as novas células sejam idênticas às que já existem: portanto, a divisão celular deve ocorrer por mitose;

2. Para a substituição de peças velhas ou danificadas: se o reparo precisar reconstituir um tecido nas condições precisas de origem, as células velhas ou danificadas deverão ser substituídas por cópias exatas dos originais por meio de mitose;

3. Para reprodução assexuada: se uma espécie conseguiu colonizar com sucesso um habitat em particular, a reprodução de descendentes diferentes dos pais não apresenta vantagens a curto prazo, uma vez que o sucesso da proliferação pode ser reduzido.

A sobrevivência a longo prazo de uma espécie depende de sua capacidade de se adaptar a um ambiente em constante mudança e, portanto, de sua capacidade de colonizar uma série de ambientes sempre novos. Para atingir esses objetivos, é necessário que os descendentes sejam diferentes dos pais e que os indivíduos sejam diferentes um do outro. Os sistemas utilizados para obter essa variação são três e podem contar com meiose:

l. A produção de gametas haploides e sua fusão. A diversidade dos descendentes é aumentada pela mistura do genótipo de um dos pais com o do outro pai: precisamente essa mistura é a base do processo de reprodução sexual dos organismos. Inclui a produção de células sexuais especiais, os gametas que se fundem para produzir um novo corpo.

Cada gameta contém metade do número de cromossomos presentes nas células somáticas e evitar duplicar o número de cromossomos a cada reiteração subsequente; portanto, é essencial que, em um certo estágio do ciclo de vida de um indivíduo que se reproduza sexualmente, ocorra meiose, que tem o objetivo preciso de reduzir pela metade o número de cromossomos das células filhas.

2. A criação de diversidade genética através da variedade aleatória de cromossomos durante a metáfase I. Quando os pares de cromossomos homólogos se alinham no equador do fuso durante a metáfase I da meiose se comportam aleatoriamente e, embora cada um dos pares codifique para as mesmas características genéricas, porém diferem nos aspectos particulares dessas características. A distribuição aleatória e a variedade independente resultante desses cromossomos produz novas combinações genéticas. A criação de variação genética através do cruzamento entre cromossomos homólogos.

Graças ao mecanismo de cruzamento, novas combinações genéticas são realizadas continuamente. Por outro lado, a diversidade genética é essencial para o processo evolutivo; de fato, ao fornecer um grupo diversificado de indivíduos, permite a seleção natural dos indivíduos melhor adaptados às condições ambientais existentes e, portanto, capazes deixar uma linhagem, de modo a garantir a mudança contínua e constante das espécies e sua adaptação a possíveis mudanças ambientais subsequentes. Esta é uma das principais funções da meiose.

Veja também

Armillaria Ostoyae

Tipos De Fungos: Espécies Com Nomes, Fotos E Curiosidades

Os fungos são organismos eucarióticos, ou seja, possuem, em suas células, material genético (DNA e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *