Home / Animais / Lagarto Neusticurus Juruazensis: Características, Habitat e Fotos

Lagarto Neusticurus Juruazensis: Características, Habitat e Fotos

Existem, no Brasil cerca de 248 espécies diferentes de lagartos. Os quais pertencem à quatorze famílias. Em geral, os lagartos possuem 2 pares de patas, e também ocupam diferentes substratos e ambientes, conforme abaixo:

  • Arborícolas (que se encontram sobre vegetação)
  • Semi-aquáticos (que se encontram em ambientes aquáticos e em adjacências)
  • Terrícolas (atividades no chão)
  • Fossoriais (que são galerias em subsolo)

No post de hoje, vamos aprender um pouco mais sobre o lagarto Neusticurus Juruazensis, e algumas das suas principais características, assim como de outros tipos de lagartos também. Portanto, continue lendo e confira tudo com muita atenção.

Características do Lagarto Neusticurus Juruazensis

O Lagarto Neusticurus Juruazensis pertence à família Gymnophthalmidae. Esta, por sua vez, é composta por 84 diferentes espécies. Esses lagartos, e os demais dessa espécie, encontram-se distribuídos por todo o país.

Na literatura científica, esses lagartos são conhecidos como microteídeos, uma vez que já foram classificados entre Teiidae.

Normalmente, são animais de pequeno porte, com hábitos diurnos, alimentam-se de artrópodes, são ovíparos, e ainda possuem hábitos terrícolas. Além disso, também existem espécies fossoriais, como é o caso da Notobachia spp. E da Bachia spp. Além das espécies semi-aquáticas também, como os lagartos Neusticurus spp. Há espécies em que houve a diminuição total ou parcial em suas patas.

Lagarto Neusticurus Juruazensis

Dados Gerais Sobre os Lagartos

Os lagartos, labigó ou calangos, como também são conhecidos, são animais pertencentes à mesma linhagem. Trata-se de animais tetrápodes, vertebrados, que possui 4 membros locomotores, ainda que algumas linhagens mais recentes contem com somente 2 membros locomotores, ou nenhum.

A maior parte dos lagartos conta com uma anatomia externa bem similar, possuindo 4 membros que se encontram posicionados do lado do corpo, a cabeça no formato triangular e a cauda bem longa.

Quanto aos tamanhos, as diferentes espécies podem variar entre menos que 2 cm, como é caso da espécie que encontramos na República Dominicana, nomeada de Sphaerodactylus ariasae, até às espécies que medem até 3 m de comprimento, e que podem pesar mais que 70kg. Um exemplo dessa última espécie são os grandes Varanus komodoensis, ou Dragões-de-Komodo.

Durante a pré-história, um dos lagartos mais compridos que já existiu podia ser encontrado na Austrália. Ele era chamado de Megalania, cujo nome científico é Varanus priscus. Esta espécie de lagarto alcançava até 7 metros de comprimento, e podia apresentar mais 1000 Kg de peso.

No entanto, atualmente, a grande maioria das espécies de lagartos (em torno de 80%), são menores. Aliás, são bem pequenas, em comparação com as antigas espécies.

São datados do período Mesozóico os fósseis das espécies mais antigas de lagartos. Esse período teria sido totalmente dominado pelos Archosauria, uma linhagem considerada irmã de lagartos. Esta compreendia dinossauros avianos e não-avianos.

Em virtude disso, para sobreviverem, os lagartos tiveram que enfrentar grande competição pelos alimentos. Esta, inclusive, é uma das hipóteses aceitas para que ocorresse a redução no tamanho da maior parte das espécies. Assim como também a alimentação baseada em insetos.

Afinal de contas, a competição por prezas e por espaços menores não era tão difícil para os lagartos daquela época. Assim, com o passar do tempo, e com o processo de extinção dos dinossauros, os lagartos passaram a apresentar tamanhos bem maiores, até alcançarem o Megalania.

Sphaerodactylus Ariasae

Há espécies de lagartos que contam com apenas 2 membros, ou nenhum. No entanto, isso não quer dizer que não sejam tetrápodes.

Comportamento dos Lagartos

A maior parte dos lagartos são animais terrestres, uma vez que habitam em terra firme. Porém, há também espécies semi-aquáticas e arborícolas.

Esses animais são considerados como ectotérmicos. Ou seja, eles necessitam da temperatura ambiente para que possam regular a sua própria temperatura. Por isso, é muito comum encontrarmos lagartos sobre rochas, nos momentos do dia que são mais quentes, com a finalidade de absorverem o calor das rochas.

Há várias espécies que apresentam hábitos noturnos. Mas que se adaptam muito bem aos mais variados ambientes. Assim, eles podem ocorrer tanto em área e polos super frios, como em desertos e pântanos também.

Esses animais se locomovem através dos movimentos dos seus membros. Com relação aos apodas, eles rastejam por meio de contrações musculares. Assim, eles conseguem deslizar no solo.

Porém, há algumas espécies que se locomovem de maneira bem peculiar, como é o caso do Draco volan, ou dragão-voador, por exemplo. Na lateral do corpo, eles contam com longas extensões de pele. Com isso, eles conseguem planar ao saltarem entre as árvores. Assim, eles passam a ter maior capacidade de se deslocar.

Além disso, há algumas espécies com capacidade de se locomoverem apenas com suas patas traseiras ao se sentirem ameaçadas. É o caso, por exemplo, dos lagartos pertencentes ao gênero Enyalius.

Além disso, o lagarto-Jesus-Cristo, de nome científico Basiliscus basiliscos, que é a espécie mais famosas delas, também utiliza apenas as patas de trás para fugirem. Inclusive, eles são capazes até de atravessar cursos pequenos dos cursos d’água, e isto correndo sobre a água.

Como os Lagartos se Alimentam?

Assim como existe uma grande diversidade de lagartos, há também uma enorme variação nos hábitos alimentares desses animais. Porém, a grande maioria deles se alimenta de insetos, ou seja, são animais insetívoros.

No entanto, há também espécies de lagartos que são totalmente herbívoros, como é o caso das iguanas, por exemplo.

Contudo, ainda existem espécies que são carnívoras, e que inclusive apresentam uma enorme potencialidade de predação, como acontece, por exemplo, com os dragões-de-komodo. Eles são capazes de predar outras espécies de animais bem grandes, como é o caso de búfalos-asiáticos e de cabras.

Outras espécies de lagartos, como acontece com os pertencentes à família Helodermatidae, ainda produzem veneno, que é usado para matar as suas presas. Dentre eles, o mais famoso é o mostro-de-Gila, de nome científico Heloderma suspectum. O dragão-de-komodo também possui veneno. Essa espécie, após morder a sua presa, ela segue o seu rastro. Assim, quando a encontra morta, ele se alimenta da mesma.

Os lagartos são seres ovíparos, que se reproduzem por meio de ovos. Eles possuem fecundação interna, e a sua reprodução é do tipo assexuada. Ou seja, os gametas masculinos se injetam no interior do aparelho reprodutivo das fêmeas, onde são fecundados.

Veja também

Qual a Ração Mais Indicada Para Pastor Alemão?

O pastor alemão é um cão bastante utilizado como cão de guarda e cão policial. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *